ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brasil registra recorde de mortes violentas em 2017

Notas do Enem serão divulgadas nesta sexta-feira (18)

Delegado da 25ª Coorpin refuta possibilidade de tráfico internacional de crianças no caso da mãe que vendeu o filho

Brumado: 60% das ligações para o SAMU 192 são de ocorrências falsas, diz coordenação

Secretaria Municipal de Saúde de Brumado irá disponibilizar transporte para o Mutirão da Catarata em Livramento

M. Pedras: Vereador Evânio Oliveira garante que vai pedir total apuração da denúncia envolvendo a máquina do PAC em serviço particular

Cerca de 200 salas serão implantadas para tratamento de pé diabético em municípios da Bahia

Brumado: Filas aumentam na Central de Marcação; Sesau explica os motivos e garante que atendimento estará regularizado até o final do mês

Justiça determina reintegração de servidores público aposentados à prefeitura de Brumado

Menina morre após se engasgar com pedaço de carne em Mundo Novo

Brumado: Abertas as vagas para o EJA do Ensino Fundamental no período noturno

Polícia prende estelionatário acusado de aplicar golpes na Bahia, Santa Catarina e Mato Grosso

M. Pedras: moradores denunciam ato de possível improbidade administrativa por uso de retroescavadeira da prefeitura para fins particulares

População denuncia lixão na sede do setor de obras do município; secretário garante que será prontamente removido

Cortar luz por falta de pagamento é proibido em todo território brasileiro

Licínio de Almeida: Agricultor morre eletrocutado ao manusear bomba d’água

‘A Embasa não merece mais ficar em Brumado pelos péssimos serviços prestados ’, afirma brumadense indignado com a empresa; veja vídeo

Benefícios do INSS acima do salário mínimo terão reajuste de 3,43%

Em audiência pública da Embasa, ex-prefeito Geraldo Azevedo faz críticas veladas ao prefeito e a vereadores

Veículo do PAC da cidade de Brumado recebe multa no estado do Pará; entenda o caso


Aumento dos salários do STF afetará todo o funcionalismo público

Foto: Divulgação

O aumento no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado na quarta-feira (7) pelo Senado poderá gerar um rombo de mais de quatro bilhões de reais nos orçamentos dos Estados e da União. O cálculo é da Consultoria de Orçamento da Câmara. O levantamento leva em conta o “efeito cascata” em outras carreiras do Judiciário, que terão os salários automaticamente aumentados. O fundador da associação Contas Abertas, Gil Castelo Branco explica o efeito. “Esse aumento é irresponsável e injusto. Eu digo irresponsável por conta da grave situação fiscal que o país está atravessando. O déficit previsto para o ano que vem, para 2019, é de 139 bilhões de reais. E esse aumento do STF já afetará diretamente as remunerações dos juízes, desembargadores, promotores, procuradores, conselheiros e ministros dos Tribunais de Contas e até procuradores do Ministério Público de Contas junto aos Tribunais de Contas”. Isso acontece, segundo ele, porque o salário dos ministros corresponde ao teto constitucional de todo o funcionalismo público. Ou seja, aumentando o teto, os salários dos servidores também podem ser elevados até atingirem o novo limite. “Então, esse impacto pode ser até muito maior do que esses quatro bilhões e meio que é apenas o impacto imediato decorrente daquelas carreiras que estão diretamente atreladas”. O reajuste influenciará as contas da gestão de Jair Bolsonaro, que assume a presidência da República no próximo ano. Nesta semana, antes do tema ser votado pelo Senado, ele criticou a proposta afirmando que não era “o momento de se aumentar despesas”, o que “só aumentaria o déficit do próximo ano”. Para entrar em vigor, o aumento nos salários dos ministros do STF ainda precisa ser sancionado pelo presidente Michel Temer. 

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário