ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Criança é internada na UTI em estado grave após ser atropelada por ônibus escolar na zona rural

Livramento: Homem sofre tentativa de homicídio no bairro Benito Gama

Pediatria é no Centro Médico São Gabriel com Dr. Thomás Caires

Lama de obra invade casas e moradores perdem tudo em Brumado

Clínica Master: Atendimento em Psiquiatria

Brumado: 'Gatuno' é preso pela PM logo após roubar moto no bairro São Jorge

Unip: A Educação transforma sonhos em realidades!

Apagão de 40 minutos atinge Brumado e municípios da região

Brumado: Choveu forte na madrugada desta segunda-feira (18) na 'Capital do Minério'

Bahia bate o Vitória da Conquista e assume a liderança do Campeonato Baiano

Agência Nacional de Mineração recomenda extinção de barragens a montante até 2021

Brasil vai precisar de 10 mi de profissionais em saúde e educação até 2040, diz BID

Brumado: Estudantes participam de tarde de autógrafos com prefeito Eduardo Vasconcelos

Artista plástico 'Dil Rocha' recebe Prêmio Giuliano Ottaviani; o brumadense ficou em 1º lugar com o quadro 'Pedalando na Trilha'

Após um mês e meio baiano é o último vencedor da Mega da Virada a retirar o dinheiro

Previsão indica vento forte e chuva na tarde desta sexta-feira em Brumado

Brumado: Câmara de Dirigentes Lojistas pede flexibilização na implantação da 'Zona Azul'

Brumado: Cratera se abre em antiga galeria de água próximo a 'passagem em nível' na rua que liga os bairros São Felix ao Centro


Sancionada lei que dispensa reconhecimento de firma e autenticação de documentos

Foto: Reprodução

Fim da obrigação de reconhecimento de firma, dispensa de autenticação de cópias e não-exigência de determinados documentos pessoais para o cidadão que lidar com órgãos do governo. É o que prevê a Lei 13.726, de 2018, sancionada e publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (9). O texto também prevê a criação do selo de desburocratização na administração pública e premiação para órgãos que simplificarem o funcionamento e melhorarem o atendimento a usuários. Pela nova lei, órgãos públicos de todas as esferas não poderão mais exigir do cidadão o reconhecimento de firma, autenticação de cópia de documento, além de apresentação de certidão de nascimento, título de eleitor (exceto para votar ou registrar candidatura) e autorização com firma reconhecida para viagem de menor se os pais estiverem presentes no embarque. Para a dispensa de reconhecimento de firma, o servidor deverá comparar a assinatura do cidadão com a firma que consta no documento de identidade. Para a dispensa de autenticação de cópia de documento, haverá apenas a comparação entre original e cópia, podendo o funcionário atestar a autenticidade. Já a apresentação da certidão de nascimento poderá ser substituída por cédula de identidade, título de eleitor, identidade expedida por conselho regional de fiscalização profissional, carteira de trabalho, certificado de prestação ou de isenção do serviço militar, passaporte ou identidade funcional expedida por órgão público. Quando não for possível fazer a comprovação de regularidade da documentação, o cidadão poderá firmar declaração escrita atestando a veracidade das informações. Em caso de declaração falsa, haverá sanções administrativas, civis e penais. Os órgãos públicos também não poderão exigir do cidadão a apresentação de certidão ou documento expedido por outro órgão ou entidade do mesmo poder, com exceção dos seguintes casos: certidão de antecedentes criminais, informações sobre pessoa jurídica e outras previstas expressamente em lei.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário