ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Após pacientes testarem positivo para a Covid-19, nefrologista destaca protocolos no Instituto de Nefrologia

SEST SENAT vai realizar testes rápidos de covid-19 em 30 mil trabalhadores do transporte

Bate-papo sobre coronavírus domina conversas em apps de relacionamento

Bahia chega a 290 cidades sem transporte intermunicipal suspenso devido à Covid-19

Possível retorno às aulas na rede estadual de ensino em 22 de junho é falso; decisão ainda não foi tomada

Bahia: Governador fala sobre possível subnotificação nos casos de Covid-19: 'Números reais provavelmente são maiores'

Bahia: Procura por seguro-desemprego aumenta 113%

Brumado: Pedido de flexibilização dos serviços não essenciais da DPE é negado pela Justiça

Sobe para 16 o número de pacientes curados da Covid-19 em Brumado

Fabrício Abrantes, Move Mulher e bancada do DEM querem ampliar licença maternidade de servidoras para 180 dias

Barreira sanitária continua: Mais dois veículos foram retidos pelo transporte irregular de passageiros

11 bens minerais extraídos na Bahia coloca o estado na liderança nacional

Caetité: Em teste rápido, funcionários da INB testem positivo para a Covid-19

Brumado: Caminhoneiro com sintomas de Covid-19 passa mal na BR-030 e é socorrido pelo SAMU

Mais um ônibus é retido com 25 passageiros em Brumado

Número de mortos pelo coronavírus foi maior do que o esperado para 63% dos baianos

Brumado: Servidores públicos que pertencem ao grupo de risco serão afastados durante a pandemia

34ª CIPM: 31 policiais testam negativo para o coronavírus após colega contrair o vírus

Veja o número de casos e mortes por coronavírus no Brasil e na Bahia

Macaúbas: Paciente com Covid-19 morre após traumatismo craniano


Governo prepara medidas para conter alta dos alimentos

O festival de aumentos dos preços dos alimentos levará o governo a tomar medidas para atenuar a alta da inflação. Em reunião prevista para a terça-feira (25), a câmara técnica do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep) determinará a venda de estoques de milho para abastecer algumas regiões, sobretudo o Nordeste, e discutirá ações em alimentos básicos, como o feijão, afetado pelo clima nas principais áreas produtoras do País. O movimento do conselho corrobora o alerta do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, aos senadores nesta semana, sobre o impacto do choque de preços nos alimentos na inflação. Em plena safra dos grãos, esperava-se recuo nos preços. Mas as cotações seguem trajetória ascendente pela terceira vez nos últimos anos. No governo, avalia-se que a escalada dos principais itens de alimentação continuará nos próximos dois meses. "Temos essa preocupação, sim. Por isso, vamos tomar medidas", disse o novo ministro da Agricultura, Neri Geller, ao jornal O Estado de S. Paulo. Os elementos que sustentam a previsão reservada do governo vão desde a seca prolongada até as chuvas que afetaram hortigranjeiros, gerando a "inflação da salada". Nessa conta também está a demora na recomposição dos estoques globais, a redução da oferta mundial de produtos básicos, incluindo milho nos Estados Unidos e trigo na Ucrânia. A origem da escalada, avalia-se, está na quebra histórica da safra americana de 2012 e na mudança estrutural do padrão de consumo na Ásia, especialmente na China.

Agência Estado



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário