ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Pesquisa aponta que 11% dos trabalhadores com ensino superior ganham salário mínimo

'Se eu sair do PSL, maioria do partido continua comigo', diz Bolsonaro

Clínica Master: Ultrassonografia

Sobe para seis o número de mortos em desabamento de prédio em Fortaleza

Fim de semana com 40 graus em Brumado e umidade relativa do ar baixa, chegando aos 12%

Polícia Civil investiga desvio de recurso na Aspra

Vídeo mostra assaltante beijando idosa durante assalto no Piauí: 'não quero seu dinheiro'

Brumado: Embasa esclarece dificuldades no abastecimento na região da feira livre

Clínica Mais Vida: Geriatra fala sobre tratamento e cuidados com a Doença de 'Parkinson'

Após denúncia de descumprimento do Edital no concurso público de Aracatu, empresa divulga novo cronograma

Brumado: Mãe apela pela solidariedade para tratamento de sua filha com 'anemia falciforme'

Brumado: Sesau realiza Campanha Seletiva contra o Sarampo; Dia D será neste sábado (19)

Conquista: PRF prende homem com quase 30 kg de maconha prensada

Promoção: Comprou, estourou o balão, ganhou na Marcelo Esportes

Ex-pastor é preso suspeito de estuprar enteada enquanto vítima dormia

Governo abre concurso para formação de policias e bombeiros militares

Microempresário Bizunga Ramos apoia eventos do Dia das Crianças em Brumado

Brumado: Católicos comemoram canonização de Irmã Dulce, a Santa dos pobres

Brumado: Após reivindicações de moradores, prefeitura começa a molhar aterro em campo de futebol do São Felix

Quartzolar é eleita melhor empresa do ramo de Argamassa e Rejunte pelo 6° ano consecutivo


Conselho de Malala: ‘Nunca desistir’

MALALA YOUSAFZAI. FOTO CHRISTINA RUFATTO/ESTADÃO

Ativistas e jovens militantes do setor de educação formaram a maior parte da plateia no debate do qual Malala Yousafzai foi a principal estrela, ontem, no Auditório do Ibirapuera. Ele veio a convite do Itaú. Malala – que a cada ano escolhe um país para passar seu aniversário e se apresentar – abriu o evento falando sobre a importância da educação e do papel das jovens mulheres no Brasil e no mundo. Depois, dividiu seu discurso com outras ativistas como Tia Dag, da Casa do Zezinho, a escritora Conceição Evaristo, a criadora do Mapa da Educação Tabata Amaral e Ana Lúcia Vilela, do Instituto Alana – que representou o banco do qual é acionista. A mediação ficou por conta da jornalista Adriana Carranca, autora de Malala – a Menina Que Queria Ir para a Escola.  Cada uma das convidadas a se sentar no palco, citadas acima, se posicionou e fez pergunta a Malala. A todas elas a paquistanesa recomendou sistematicamente “nunca desistir” ou “seguir seu sonho”. O dela, sabe-se, foi insistir em estudar – e por isso levou um tiro no rosto, aos 14 anos. O episódio mudou sua vida integralmente. A mais jovem prêmio Nobel da Paz – recebeu-o em 2014 – tem permanentemente uma equipe de segurança. Durante seu rasante por SP, ela esteve acompanhada em ação conjunta da PF e da Scotland Yard, de Londres. Os organizadores tentaram ao máximo não divulgar seus passos, mas a coluna apurou que Malala dará um giro pelo Brasil, começando por Salvador. No domingo à noite, aliás, foi jantar no restaurante Olea, na rua Joaquim Antunes. Com direito a pedidos de fotos. A ideia inicial era montar o evento com o auditório aberto para… o parque. No entanto, em função de sua segurança, os representantes da paquistanesa acharam mais seguro não topar. Estima-se que o Itaú doou à fundação de Malala mais de U$500 mil pela sua passagem pelo Brasil. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário