ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Ação Solidária da LBV leva alegria e esperança para famílias do Sertão do São Francisco

Movimento ‘Vamos de Vermelho’: Rui Costa deverá sofrer forte cobrança do grupo de situação em sua visita a Brumado hoje (20)

Mototaxista fica ferido em colisão no cruzamento entre a Deolino de Carvalho e Guilherme Dias

Brumado: Pipeiros fazem protesto; abastecimento na zona rural pode entrar em colapso

Susto na BR-030: Motorista perde o controle e capota veículo no trevo próximo à Magnesita

Dom Basílio: TCM julga improcedente denúncia contra prefeito Roberval

Brumado: Com olhar em 2020, Waldenor e Vitor Bonfim oficializam parceria em evento muito concorrido

Secretaria de Educação emite nota de esclarecimento após briga de alunas na Escola Integral Idalina Azevedo Lobo

Brumadense com mandado de prisão em aberto é preso em Feira de Santana

PC do B de Brumado convida a população para discutir o Programa de Governo Participativo

Taxa de mortalidade infantil sobe 9,2% na Bahia depois de 25 anos em queda

Brumado: ‘Arrastão do Crime’ deixa população ainda mais assustada

Convenções para escolhas de candidatos a presidente começam hoje

PM acusada de agredir comandante é liberada; colegas divulgam carta em sua defesa

Rey do Dellivery lança 'Promoção Quinta Maluca': Pizza grande por R$ 19,99 + bordas grátis

Medidas para amenizar o tempo seco em Brumado

Chegou visita em casa, então que tal os deliciosos pães de queijo da Padaria Divina

Vitória da Conquista: Clientes reclamam de encomendas extraviadas pelas agências dos Correios

Desempenho do Bahia despenca com a saída de Guto Ferreira

Rio do Antônio: Continua a novela da Limpeza Pública


‘Estamos sendo tratados como mendigos’, afirma agente de endemias de Brumado

A situação das mochilas apresentadas pelos agentes mostraria o descaso com a categoria (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

Brumado vem tendo índices normais quanto à tríplice endemia e, talvez, por causa disso os agentes de endemias estão esquecidos, o que acaba sendo perigoso, pois a luta, especialmente contra a Dengue, tem que ser contínua e ostensiva. Dentro deste cenário ainda suportável, o agente de endemias Vanderlei Miranda (35) entrou em contato com a equipe do 97NEWS para relatar a situação que ele classificou como “muito preocupante”. Num tom de indignação ele falou que “a situação é vergonhosa, pois os agentes de endemias estão sendo tratados como mendigos, já que não temos farda, não temos bolsas e mochilas, cadernos e nem protetor solar, então, nossa situação, que já dura 5 anos chegou ao limite do suportável”. Elevando o clima ele explicou que “os agentes de endemias vivem uma pressão psicológica muito grande, tanto que existem alguns que já estão adquirindo doenças. Chegamos ao fundo do poço e precisamos de ajuda, já que solicitamos ajuda da Secretária de Saúde que tem tido um tratamento de desdém e arrogância com a nossa categoria. Já somos poucos, o quadro está defasado e ainda nos cobram dessa forma”. E continuou o seu desabafo ao relatar que “5 anos, não são 5 dias, não é possível um tratamento como esse, já que atuamos na área de prevenção, que, infelizmente, está sendo totalmente esquecida. Estamos pagando para trabalhar, pois temos que dar nossa roupa, nossos calçados e até comprar material que não nos é dado. Espero que o Ministério Público venha a se manifestar, pois o nosso trabalho está sendo prejudicado e, caso aconteça um novo surto da tríplice endemia, os resultados podem ser muito graves, então, para que esperar, é só agir agora. Outra situação preocupante é que as coletas estão caindo das mochilas e com isso os índices podem não estar condizentes com a realidade”.  Buscando esclarecimentos sobre a situação, falamos com o secretário municipal de Saúde, Claudio Feres, que garantiu que “as providências estão sendo tomadas e já solicitamos o material, os calçados e o fardamento, só que o processo, por ser verbas federais é bem mais complexo e demorado”. Questionado sobre os riscos de uma nova epidemia, ele respondeu que “os nossos índices estão dentro da normalidade, então, nesse momento não há riscos, mas vale ressaltar que a luta é de toda a população. Por exemplo nesses dias que o tempo está úmido, reservatórios e possíveis criadouros podem ser feitos nas residências, então que todos evitem o acúmulo de água parada para que continuemos sem riscos”.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário