ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Hemoba esclarece falta de 'bolsas' de coleta no hemocentro de Brumado

Clínica Master: Cirurgião Geral Dr. Pedro Thiébaut

Especialistas alertam para risco de pandemias globais em assembleia da ONU

RotSat: Rastreamento veicular com qualidade, eficiência e segurança

Brumado: Câmara vota hoje (23) projeto de lei que insere, altera e revoga dispositivos da Zona Azul

Brasileiros de alta renda são menos tributados na média dos países do G7, diz pesquisa

Inovare Odontologia & Saúde: O que é Gengivite e Periodontite

Brumado: Moradores do bairro São Jorge denunciam queimadas provocadas pela população às margens do Rio do Antônio

Caculé: Homem que estava desaparecido à três dias é encontrado morto; choque elétrico pode ter provocado o óbito

BR-030: Caminhão carregado com maracujina tomba próximo ao distrito de Ibitira

Brumado: Homem é baleado em tentativa de assalto na BA-148, próximo à entrada de Pedra Preta

Homem se afoga após pedido de casamento debaixo d'água

Homem é detido transportando mais de cem celulares sem nota fiscal em Jacobina

Moradora de Guajeru relata susto com roda de ônibus escolar que se soltou enquanto transportava alunos da zona rural

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Livramento de Nossa Senhora: Polícia investiga casos de clonagem de números de telefone na cidade

Brumado: Despesas com saúde pública chega aos 34% com vítimas do trânsito

Vitória da Conquista receberá o maior evento Fitness da Bahia, o 'Confit Evolution'

Bahia: Queimadas aumentam 58% em comparação ao ano passado

Brumado: Nesse final de semana tem mais uma rodada do Campeonato de Futebol de Veteranos no 'Gilbertão'


Tripulação sabia de irregularidades no voo da Chape, diz relatório

(Foto: Reprodução)

A Aeronáutica Civil da Colômbia apresentou hoje (27) relatório final sobre o acidente aéreo envolvendo a delegação da Chapecoense, time de futebol brasileiro que ia de Santa Cruz de La Sierra (Bolívia) para Medellín (Colômbia), onde disputaria a final da Copa Sulamericana contra o Atlético Nacional. O acidente ocorreu no dia 29 de novembro de 2016 e resultou na morte de 71 das 77 pessoas a bordo – a maioria, integrantes da equipe brasileira. De acordo com o documento, a tripulação sabia que a aeronave da empresa boliviana LaMia viajava com pouca quantidade de combustível, fator determinante para a tragédia. Informes preliminares da Aeronáutica Civil colombiana já apontavam que o avião estava com excesso de peso quando caiu, mas que a causa do acidente foi a falta de combustível. 

O relatório apresentado hoje contou com a participação de investigadores, autoridades e instituições de cinco países: Brasil, Bolívia, Estados Unidos e Inglaterra, além da Colômbia. Entre as conclusões apontadas como “determinantes para a apresentação deste infeliz acontecimento”, o relatório afirma que a empresa LaMia, “planeou sem escalas este voo charter (transporte não regular de passageiros) entre Santa Cruz (Bolívia) e Rionegro (Colômbia); não cumpriu os requisitos de quantidade mínima de combustível exigidos nas normas internacionais, uma vez que não teve em conta o combustível necessário para voar para um aeroporto alternativo”. Ainda segundo o relatório, a aeronave tinha um déficit de 2,3 mil kg de combustível, cálculo feito levando em conta que havia 9,3 mil kg, quando seriam necessários 11,6 mil kg de combustível para percorrer a rota Santa Cruz - Rionegro. “Nem a empresa nem a tripulação, apesar de conscientes da pouca quantidade de gasolina, tomaram a decisão de pousar em outro aeroporto”, diz o relatório ao afirmar que a tripulação descartou o pouso em Bogotá, ou outro aeroporto, para reabastecimento. O relatório conclui que a empresa boliviana LaMia tinha deficiências organizacionais, uma difícil situação econômica, além de problemas no sistema de gestão de segurança operacional e para o cumprimento das políticas de combustível. As tomadas de decisões inadequadas foram, segundo a Aeronáutica Civil colombiana, “em consequência da falta de gestão da segurança operacional nos seus processos, da perda da consciência situacional, e da tomada errada de decisões por parte da tripulação”.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário