ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Empresário Gilson Dias declara apoio ao pré-candidato Tiago Amorim

APLB-SINDICATO: 66 anos de uma luz que nunca se apaga

Brumado: Família pede apoio para tratamento de Igor Carvalho que nasceu com 'ossos de cristal'

Junior Brumado é novamente convocado para Seleção Brasileira Sub-20

Após incessantes apelos dos moradores, começa a limpeza do Bairro Irmã Dulce

RotSat: contrate o rastreamento de seu veículo ou de sua frota onde você tem confiança e qualidade

Convocatória da APLB de Brumado

Brumado: Esgoto em rua de uma casa só gera questionamentos; SEINF explica

Brumado: Tiro de Guerra realizou atividades em alusão a semana do Exército Brasileiro

Tanhaçu: Homem morre atropelado por retroescavadeira

Brumado: Em tentativa de homicídio adolescente é alvejado no início da tarde desta terça-feira (24)

Coelba: Nota de esclarecimento aos moradores da zona rural de Aracatu

Brumado: Polícia Civil intensifica investigações no intuito de prender os autores do arrombamento em loja de móveis

Vulneráveis: Sites de prefeituras sofrem cada vez mais ataques cibernéticos

SEINF garante que irá resolver problemática de rua arrasada no Bairro Olhos D'água

BA-262: Caminhão com carga de eucalipto pega fogo próximo a Aracatu

Polícia Federal cumpre mandado na Câmara dos Deputados

Viralizou: Vídeo de PM em roda de capoeira durante a Micareta de Feira faz sucesso nas redes sociais

Eletroencefalograma Digital com mapeamento cerebral, no Centro Médico São Gabriel

Brumado: No dia do aniversário da mãe, adolescente é assaltado e tem arma apontada na cabeça por bandido


Após anos de queda, número de divórcios cresce 2,5% no Brasil

Foto: Ilustrativa

Os divórcios extrajudiciais – que não ocorrem perante os órgãos da justiça – aumentaram 2,5% em 2017 em todo o país. Os cartórios de notas, hoje chamados de tabelionatos de notas, lavraram 69.926 divórcios no ano passado, ante 68.232 no ano anterior. Os dados são do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP). Esta é a primeira alta no número de divórcios extrajudiciais em todo o Brasil após três anos consecutivos em queda: 2016 (-1,3%), 2015 (-2,3%) e 2014 (-0,4%). Segundo o presidente do CNB de São Paulo, Andrey Guimarães Duarte, a mudança foi causada principalmente em razão da lei 11.441 de 2007, que normatizou a realização de divórcio extrajudicial, e da Emenda Constitucional 66, de 2010, que reduziu a burocracia para a separação. "Havia um número represado de casais que desejavam se divorciar [antes da aprovação das leis]. Agora é normal [o número] que se estabilize ou diminua. Como podemos analisar, houve uma variação positiva, mas nada que saia da curva do normal", disse Duarte à Agência Brasil. De acordo com o levantamento, São Paulo foi o estado que mais registrou divórcios em 2017, com 17.269, número 1,5% maior que os 16.998 computados em 2016. O estado paulista é seguido, respectivamente por Paraná e Minas Gerais. A mesma tendência foi verificada na capital paulista, que apresentou uma das maiores altas do país. Os cartórios registraram na cidade 5.882 divórcios em 2017, 9% acima aos 5.361 em 2016.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário