ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

‘Baixa da Égua’: Caminhão carregado de cocos perde os freios e, por sorte, não aconteceu uma tragédia; veja vídeo

Vingança na Bala: Após descobrir que estava sendo traída, mulher acerta um tiro na testa do marido

Brumado: Romeiros instalam cruz com LED em morro no distrito de Ubiraçaba; a manifestação de fé já dura décadas

Trânsito: Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018

Guanambi: 'Pedinte Estuprador' é procurado pela Polícia

Bahia: Mulher se joga de prédio para escapar de incêndio

MP-BA abre inquérito contra delegado-geral da Polícia Civil

Café da Manhã: Uma variedade de delícias com uma qualidade inigualável você só encontra na Padaria Divina

O xadrez e os ensinamentos para a política

Preço da gasolina termina semana em alta, diz ANP

PF combate grande grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros

Caminhada 'Passos que Salvam' será em novembro na cidade de Brumado

TG 06/024 recebe palestra sobre a Semana Nacional do Trânsito em Brumado

Juiz proíbe uso de fogos de artifícios nos municípios de Tremedal, Belo Campo e Piripá

Mulher com bastão de 'selfie' causa confusão em evento de Alckmin em Salvador

Bahia: MPF instaura inquérito para apurar convênio entre governo e UPB a fim de implantar metodologia militar em escolas públicas

Livramento: Polícia identifica bandido morto em confronto e acusados de participarem do roubo ao carro-forte na BR-116

Royalties da mineração baterão recorde em 2018

Mega-Sena pode pagar até R$ 22 milhões em sorteio hoje (22)

Bahia: Carro da Secretaria Municipal de Saúde é flagrado transportando cerveja em Jussari


Cão é adotado após ficar quatro meses na frente de hospital à espera de dono que morreu

Letícia de Fátima Nawas Bortolucci com o Campeão na clínica veterinária (Foto: Marcos Lavezo/G1)

À espera do cachorro, que ficou na frente de um hospital durante 4 meses aguardando o dono qu morreu, terminou com um final feliz. O Campeão, como é chamado agora, foi adotado e ganhou um novo lar. Antes da adoção, o animal foi levado para uma clínica veterinária por Marco Antônio Rodrigues, que ficou sabendo da situação e decidiu resgatá-lo. “Ele ficava na porta do hospital todo dia, mas o importante é que os funcionários do hospital deram apoio. Na maioria das vezes as pessoas expulsam o animal do local. Espero que agora ele possa ter uma vida feliz com esses novos donos”, afirma. Na clínica, Campeão passou por tratamento, tomou banho e colocou as vacinas em dia. Quem arcou com as despesas foi uma mulher que também se sensibilizou com a fidelidade dele. Em entrevista, a nova dona, Letícia Fátima Nawas Botoluci, de 30 anos, que trabalha no hospital, contou que escolheu o nome por considerar ele um vencedor. O cão não havia recebido um nome durante os quatro meses de vigilia na frente do hospital, mas ganhou carinho, água e comida das funcionárias. Uma delas era a própria Letícia. "Como ele sempre ficava lá, nunca pensei em adotá-lo. Mas quando o levaram para o canil, para ser adotado, eu fiquei triste. Por sorte, ele acabou fugindo do canil e voltou para o hospital. Foi aí que fiquei mais emocionada com a história dele e, para não perdê-lo, resolvi adotar", afirma. O cachorro permanecerá mais alguns dias na clínica veterinária, e deve ir para a casa da família da Letícia nos próximos dias. Na residência, ele terá a companhia de outro amigo: um cachorro que também mora no local. A nova dona afirma que Campeão será muito bem tratado e que aquele olhar triste vendo o interior do hospital, com o tempo, será transformado. "A gente no hospital sempre o tratou muito bem, e ele é muito dócil. Com certeza terá bastante amor e carinho", finaliza.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário