ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Descartada suspeita de coronavírus em bebê de um ano internado no sul da Bahia, diz Sesab

São Paulo cria comitê de coronavírus e deve preparar leitos de hospital

Homem de 64 anos morre ao se lançar em um foguete caseiro nos Estados Unidos

Bebê de um ano é internado com suspeita de coronavírus no sul da Bahia, diz Sesab

Ator da Globo abaixa cueca e dança para foliões em Carnaval

Homem vindo da Itália para o Brasil testa positivo para coronavírus

Brumado: Motociclista fica ferido em acidente na BR-030, próximo a fábrica de cimento

Brumado: Caçador foge da PM e abandona espingarda e munições

The Voice Kids: Ituaçuense se despede do programa com muita emoção

Clínica Mais Vida - reumatologista fala sobre diagnóstico e tratamento da fibromialgia

Milhares de prefeituras podem ter seus recursos da saúde bloqueados por falta de dados no SIOPS

Feminicídio cresce na Bahia e segue tendência nacional

Cerveja é a bebida favorita de 92% dos foliões brasileiros

Rio de Contas: Carro de passeio com quatro pessoas cai em ribanceira na BA-148

Consultório Júlio Santos: Glaucoma tem tratamento?

Mega-Sena: Prêmio acumula pela 16ª vez e vai para R$ 200 milhões

PodoClin: Dicas para pular o carnaval com unhas e pés bem cuidados

Governo monitora navios na costa brasileira para evitar entrada de coronavírus

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!


Moradores da região de Roça de Baixo clamam por reforma urgente do cemitério

A situação de precariedade do cemitério de Roça de Baixo é patente (Foto: 97NEWS)

A situação de precariedade de vários cemitérios do meio rural que acontece em várias localidades do meio rural de Brumado vem sendo um desafio para o setor de infraestrutura municipal, que, na medida do possível, vem buscando reverter esse quadro. Dentro deste cenário negativo, moradores de Comunidade de Roça de Baixo entraram em contato com a redação do 97NEWS para comunicar que a situação do cemitério da que atende também as localidades de Várzea de Areia, Fazenda Algodão e Várzea do Moço está muito deficitária, com mato tomando conta, muros caindo, ou seja, sem condições de se realizar sepultamentos. Eles informaram que há mais de 5 anos vem solicitando da administração municipal que fossem realizadas obras de recuperação, mas, até o momento, os apelos não foram atendidos. Eles esperam que, desta feita, a sensibilidade fale mais alto e que a recuperação seja feita, já que são cerca de 70 famílias que moram na região e que acabam sendo prejudicadas. Entramos em contato com o secretário municipal de infraestrutura, André Cardoso, que, primeiramente comunicou que a responsabilidade dos cemitérios está com a secretária de administração e que um planejamento para a recuperação dos cemitérios do meio rural já está sendo feito, mas que irá estudar a possibilidade de antecipar a recuperação do referido cemitério, o qual inclusive recebeu uma visita recenda da equipe da SEMAD. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário