ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Jovem é apreendida com drogas e carregador para rádio comunicador no bairro São Felix

Atenção: Após surto no Brasil, Sesab quer elevar cobertura vacinal de sarampo

Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétricas

Conquista: Leilão de carros e motos apreendidos acontece na quinta-feira (19); são lotes com preço mínimo de até R$ 100

Bahia: Recursos para merenda escolar sofrem queda; o corte chega aos R$ 40 milhões

Brumado: Qual o motivo das pessoas deixarem as alianças de ouro em casa?

Malhada de Pedras: Tiro de Guerra 06-024 realiza entrega de Certificado de Dispensa

Morre a segunda vítima atingida por caminhão de entulho em acidente na cidade de Salvador

Boa Notícia: Advogado que desapareceu em Eunápolis é encontrado em Vitória da Conquista

Equipamentos sem manutenção ao lado da Academia de Saúde no Bairro Dr. Juracy se tornam ‘armadilhas’ para crianças

Brumado: Celebrações que antecedem o Dia de São Cristovão são iniciadas

Brumado: Risco de sair à noite e ter celular levado por assaltantes assusta a população

Salvador: Carro de entulho se envolve em acidente e atropela várias pessoas; uma vítima não resistiu e morreu no local

Safra baiana cresce e produção de grãos bate recorde em 2018; milho é a segunda cultura mais importante

Caetité: Duas pessoas morrem e outra fica gravemente ferida em colisão frontal na BR-030

Carreta tem leve colisão com trem e causa congestionamento na BR-030 na manhã desta terça-feira (17)

Vereadora Lia Teixeira visita obras da Creche do Bairro São José

Cuidado: Intoxicação ou envenenamento atinge 37 crianças por dia

Operação Transbordo: Bahia tem 25 mandados de prisão e 36 de busca e apreensão

Mãe de advogado desaparecido nega que ele tenha sido encontrado


Precisamos falar sobre Jair Bolsonaro

(Foto: 97NEWS)

Precisamos falar sobre Jair Bolsonaro. A afirmação parece o prelúdio de uma campanha publicitária do Ministério da Saúde contra uma doença. Sim, os casos envolvendo o deputado federal Jair Bolsonaro são uma chaga social brasileira. Segundo colocado nas pesquisas de opinião que medem os possíveis presidenciáveis em 2018, o agora filiado ao PSL está nas rodas de conversas das mais diversas classes sociais. Aparece como o grande defensor da moralidade, bastião da família tradicional brasileira e nome mais honrado para liderar o país a partir de 2019. Ledo engano. Bolsonaro é um ser que deveria provocar asco em qualquer cidadão com consciência do papel que possui na sociedade. Dois exemplos: Ao falar que a deputada Maria do Rosário não merecia ser estuprada, por ser “feia”, o parlamentar deveria ter sido alvo de ojeriza da maior parte da população. Não aconteceu. No contexto em que Maria do Rosário representava a esquerda e a defesa dos Direitos Humanos (pasta da qual ela foi ministra), parcela expressiva da população achou que a declaração dele não foi nada demais. Ao dizer que bateria em dois homens que visse se beijando, Bolsonaro deveria ter sido criticado por desrespeitar minorias e por conclamar a homofobia. 

Não foi o que aconteceu. Para homofóbicos e integrantes de um tradicionalismo que não encontra amparo nas discussões modernas, ele se tornou um “mito”. É a formação do “Bolsomito” que deveria estar em discussão. São as razões para que uma figura nefasta, com ideias tão retrógradas ganhe espaço no processo democrático brasileiro. E não é uma questão de desrespeito ao grupo que pensa como ele. Os ideais dele deveriam até ser debatidos, porém num espaço de diversidade que o próprio parlamentar rechaça. O que incomoda é que, num contexto de racionalidade mínima, não parece haver debate quando se trata do deputado federal por sete vezes cujo trabalho mais relevante foram declarações polêmicas. Bolsonaro é o tal do “mito” para os defensores dele. Na verdade, tudo é um jogo de cena feito por ele para uma plateia afeita por um conservadorismo cego – que prefere manter os próprios privilégios a aceitar que existem pessoas diferentes, grupos diferentes e que o respeito é um caminho melhor do que o radicalismo patético. Isso sem falar nos conceitos de macroeconomia ou mesmo de economia “defendidos” por ele. Se houver alguma entrevista esclarecedora dele, com algum conteúdo diferente da retórica presunçosa que o acompanha, aceito indicações. Precisamos falar sobre Bolsonaro. Essa chaga começa a se espalhar, até mesmo pelo interior da Bahia. Basta cruzar cidades interioranas para ver dezenas de outdoors em uma campanha eleitoral antecipada travestida de apoio a um projeto de nação. Saibam, desde já, que esse projeto de nação não é o mesmo que o meu. 

Texto de autoria de Fernando Duarte publicado no Bahia Notícias 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário