ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Detran faz campanha pela valorização da vida no trânsito durante os festejos juninos

'Arraiá da Educação': Pelo segundo dia, escolas municipais dão um show com as quadrilhas juninas

Policiais lotados na 34ª CIPM de Brumado participam de palestras

Em reunião com o prefeito, Zé Carlos de Jonas busca novos avanços para a região da Vila Presidente Vargas

Em plena Copa do Mundo: Brasileiros gostam mais de sexo do que de futebol

Sem dinheiro, menino pinta as próprias figurinhas da Copa do Mundo

Brumado: Dias 23 e 24 o bairro Dr. Juracy realiza o 'São João da Copa'

Pedagoga brumadense é vítima de atos libidinosos dentro de ônibus da Novo Horizonte; autor foi preso em flagrante

Brumado: Catadora de material reciclável clama por ajuda para que o sonho do seu filho seja realizado

Em visita a Brumado, Jorge Solla acena com a tendência de parceria com o pré-candidato Márcio Moreira

Homens suspeitos de integrarem facção criminosa são presos em Guanambi; uma submetralhadora foi apreendida

Brumado: Segundo previsão, São João será de garoa e temperaturas na casa dos 20 graus

Zé Ribeiro participa, juntamente com Waldenor e Zé Raimundo, do lançamento do Plano Safra da Agricultura Familar

Homem é preso após tentar roubar PM com arma de brinquedo

Psicologia na Clínica Master com Juhéli Cerqueira

Ex-vereador Dedéu confirma apoio à pré-candidatura de Carlinhos Moura

Café da Manhã: Uma variedade de delícias com uma qualidade inigualável você só encontra na Padaria Divina

Lídice da Mata é excluída da chapa governista; PSB nacional fica irritado

Falha no Sistema fez usuários da Coelba voltarem às lotéricas para pagar as contas, mas pagamentos ainda estão suspensos

‘O que era para ser para o lazer, acabou se tornando esconderijo de bandidos’, afirmam moradores de Umburanas


Comissão torna ato de improbidade o parcelamento ou adiamento de salários de agente público

(Foto: Reprodução)

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou proposta que torna ato de improbidade administrativa postergar ou parcelar intencionalmente a remuneração de agentes públicos. A prática sujeita o gestor à perda da função pública, ressarcimento do dano, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos e pagamento de multa. O texto aprovado é o substitutivo da deputada Érika Kokay (PT-DF) ao Projeto de Lei 3883/15, do deputado Vicentinho (PT-SP). A deputada ampliou a abrangência da norma, inicialmente voltada apenas aos chefes do Executivo. Na nova redação, qualquer autoridade que adiar ou parcelar o pagamento intencionalmente poderá ser responsabilizada. A regra também vale para o adiamento de contraprestação financeira devida pelo governo a agentes públicos desde que haja dolo, ou seja, intenção. Erika Kokay afirmou que adiamentos e parcelamentos de salários de servidores e pensionistas têm se tornado uma realidade em diversos estados, o que deve ser proibido por lei, como determina a Constituição. “Essa prática traz grave prejuízo aos trabalhadores, pensionistas e suas respectivas famílias e impacto em toda a sociedade, pelo efeito danoso em cadeia que tais atrasos acarretam”, disse. Estados como o Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Distrito Federal já parcelaram salários diante da crise fiscal dos últimos anos. A relatora também retirou do projeto original a determinação que a prática fosse tornada crime sujeito a reclusão, por considerar que basta incluí-la entre os atos de improbidade. “Para atingir a finalidade proposta, basta inserir tal conduta irregular no rol das que atentam contra os princípios da administração pública, que já prevê sanções apropriadas. Não há necessidade de um novo dispositivo de reforço, como previa o projeto original”, argumentou. A proposta, que precisa ser votada no Plenário, ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário