ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Prefeito declara que Av. Lindolfo Brito receberá nova infraestrutura

Brumado: Banda brumadense `The Luxo´ grava clipe e viraliza na Web

Zé Raimundo quer agilizar entrega de títulos de imóveis nas Urbis conquistenses

STJ aceita denúncia, Mário Negromonte vira réu e é afastado do TCM

Campo do São Félix irá ser otimizado pela Prefeitura Municipal visando ser uma alternativa para o ‘Gilbertão’

RotSat: contrate o rastreamento de seu veículo ou de sua frota onde você tem confiança e qualidade

Salvador: Clarão é visto no céu; astrônomos falam em meteoro

Central das Carnes irá inaugurar sua nova loja na cidade de Livramento de Nossa Senhora

Brumado: MEC aprova implantação de curso de medicina no município

Time do Feirense em luto: Esposa de Gerson treinador do clube tem morte súbita em Brumado

Caminho da Escola: Ônibus escolares são utilizados para transportar pacientes em revisão de cirurgias de Catarata na cidade de Brumado

Brumado: Após as chuvas, obras de canais no bairro São José retornam a todo vapor

Atropelamento na Av. Centenário na manhã desta quarta-feira (21); vítima pode ter tido traumatismo craniano

O vereador Lek cabelereiro agradece a gestão municipal pelo início da recuperação da rua José de Souza Lima

Ginecologia e obstetrícia na Clínica Master com Dr. David Tanajura

Preocupante: Primeiro caso de ameba que ‘come cérebro’ é registrado na América do Sul

Monte Santo: Espingardas, munições e peças de montagem são apreendidas em fábrica clandestina de armas

Rio de Janeiro: Senado autoriza intervenção na segurança pública

'Pleno momento da minha vida': Ivete Sangalo posta foto com gêmeas, filho mais velho e marido

Brumado: Falta de liberação de documentação da 18ª Ciretran ainda impede viatura da GCM de fazer a ronda escolar


Padre 'metaleiro' tem coleção de caveiras e defende estilo musical

Foto: Reprodução

Quem vê Felipe Augusto Bracher Pasquini, de 36 anos, pela primeira vez rezando missas na Paróquia Santa Catarina de Alexandria, em Tapiraí (SP), não imagina que o padre tem um gosto musical mais pesado, curte filmes de terror e é dono de uma coleção de caveiras. Já na cidade, com pouco mais de 8 mil habitantes, não é segredo que o único sacerdote é “metaleiro”. No Dia Mundial do Rock, comemorado nesta quinta-feira (13), ele revelou ao G1 que tem bandas como Iron Maiden, Pantera e Motörhead na playlist e defendeu o estilo musical, às vezes apontado como “do demônio”. "A escritura nos mostra que podemos aproveitar de tudo um pouco. Só é preciso discernir aquilo que é bom do que é mal. Há shows que eu não vou, há lugares que eu não frequento, pois ao meu estado não me convém. Dependendo da banda, eu participo sem nenhum problema. Não tenho receio do que vão pensar de mim", dispara. O padre conta que cresceu escutando artistas como Creedence, Led Zeppelin e Janis Joplin, por influência do pai - que gostava de blues e rock. Na adolescência, descobriu a banda brasileira fundada pelos irmãos Max e Igor Cavalera na década de 1980: Sepultura. Felipe se perdeu no caminho, conheceu o submundo das drogas, mas há 17 anos abandonou o vício. O lema "sexo, drogas e rock'n'roll" ficou para trás, entretanto, o gosto pelas músicas marcadas por um vocal gutural, guitarras distorcidas e baixos acelerados o seguiu até mesmo depois de entrar para o seminário e ser ordenado padre. "Escutar um som mais pesado é só um estilo, não quer dizer que faço culto satânico ou missa negra em casa. Pelo contrário, tenho capela em casa e rezo minha missa particular. Tem os que são a favor e os contra. Gosto de fazer provocações a quem demoniza tudo, principalmente como se o rock fosse obra do diabo para perverter a juventude." O padre conta ainda que já o abordaram em shows de rock pedindo para tirar fotos. Ele até mesmo já tirou dúvidas pelas redes sociais sobre Deus de pessoas que conheceu nas apresentações. "Gosto de estar no meio, além de curtir o show, um bom som, atendo os que quiserem ajuda. Eu não levo bíblia para evangelizar, não quero converter ninguém, mas se quiserem conversar comigo de forma decente eu acolho numa boa”, afirma o padre. Entre os grupos que costuma ouvir estão Pantokrator, Crimson Moonlight, Oficina G3, Pantera, Motörhead, Sacrificium e até mesmo Iron Maiden, uma das mais consagradas bandas de rock, cujo mascote é o morto-vivo Eddie the Head. Sobre as críticas a canções como “The Number Of The Beast”, Felipe rebate: “São mais contos do que algo exaltando”. “The Number of the Beast, por exemplo, tem a letra tirada da própria escritura. São provocações que vão fazendo, escrevem músicas questionando e criticando um ponto ou outro da igreja. Críticas um pouco fundamentadas, mas a realidade da igreja é bem mais ampla do que simplesmente um ou outro que cometeu erro ou desvio”, pondera.



Comentários

  • Alessandro Sil

    "E pelo visto ele não soube \"discernir\" quais as bandas são apropriadas ou não, se é que se pode dizer assim. O Coitado do padre parece não entender muito quando o assunto é metal, para dizer que ouve Iron Maiden e Motörhead, é, no mínimo estranho."

Deixe seu comentário