ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Descartada suspeita de coronavírus em bebê de um ano internado no sul da Bahia, diz Sesab

São Paulo cria comitê de coronavírus e deve preparar leitos de hospital

Homem de 64 anos morre ao se lançar em um foguete caseiro nos Estados Unidos

Bebê de um ano é internado com suspeita de coronavírus no sul da Bahia, diz Sesab

Ator da Globo abaixa cueca e dança para foliões em Carnaval

Homem vindo da Itália para o Brasil testa positivo para coronavírus

Brumado: Motociclista fica ferido em acidente na BR-030, próximo a fábrica de cimento

Brumado: Caçador foge da PM e abandona espingarda e munições

The Voice Kids: Ituaçuense se despede do programa com muita emoção

Clínica Mais Vida - reumatologista fala sobre diagnóstico e tratamento da fibromialgia

Milhares de prefeituras podem ter seus recursos da saúde bloqueados por falta de dados no SIOPS

Feminicídio cresce na Bahia e segue tendência nacional

Cerveja é a bebida favorita de 92% dos foliões brasileiros

Rio de Contas: Carro de passeio com quatro pessoas cai em ribanceira na BA-148

Consultório Júlio Santos: Glaucoma tem tratamento?

Mega-Sena: Prêmio acumula pela 16ª vez e vai para R$ 200 milhões

PodoClin: Dicas para pular o carnaval com unhas e pés bem cuidados

Governo monitora navios na costa brasileira para evitar entrada de coronavírus

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!


Rede de Farmácias Pague Menos é condenada a pagar R$ 40 mil por venda de remédio errado

(Foto: Reprodução)

A rede de farmácias Pague Menos foi condenada a pagar R$ 40 mil de indenização a uma família por ter vendido uma medicação errada, receitada para uma criança, no município de Eunápolis. De acordo com a decisão da Justiça, a mãe e a filha serão indenizadas, cada uma, com R$ 20 mil. Segundo o portal G1, a rede de farmácias chegou a recorrer da decisão quando foi condenada em primeiro grau, mas o recurso da empresa foi negado pelo Tribunal de Justiça (TJ-BA). Em nota, a companhia afirmou que "é uma empresa ética, que está sempre atenta em prestar o melhor serviço e o melhor atendimento à população". O caso aconteceu em 2015, quando a mãe da criança, que tinha com pouco mais de um ano, levou a filha para o hospital quando ela apresentou os sintomas de febre. Na unidade, foram prescritos três remédios, dentre eles eritromicina oral. Ao chegar na farmácia, um funcionário teria vendido, no local do medicamento correto, ilosone tópico 20 mg/ml, apontado como genérico da droga eritromicina, prescrita no receituário. A mãe então passou a administrar o remédio errado na filha, que começou a apresentar lesões na mucosa da boca, perda de peso, vômitos, desidratação, sangramento de gengivas, estomatite, dentre outros sintomas. A menina chegou a ficar internada durante quatro dias, no Hospital Regional de Eunápolis.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário