ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar à casa dos R$ 90 milhões

Mais um crime brutal confirma grau de violência em Brumado

Cerca de 30 prefeitos são investigados pelo MP por nepotismo na Bahia

‘Aqui todo mundo é parente’, alega prefeito baiano acusado de nepotismo

Em crise, Vitória enfrenta a Chapecoense neste sábado (22) pelo Brasileirão

Luto em Conquista: Morre o professor da UESB, Otoniel Magalhães Morais, vítima de câncer

Brumado: Operação 'Paz no Trânsito' tem continuidade na manhã deste sábado (22)

Brumado tem carreata e protestos contra preços dos combustíveis

Cristaluz inaugura moderna loja com um amplo showroom na área de produtos elétricos e iluminação

Estado é condenado a pagar R$ 160 milhões para 44 baianos por ação de 1991

Mega-sena pode pagar R$ 78 milhões em sorteio neste sábado

CCJ aprova fim de carros oficiais de autoridades; projeto seguirá para plenário

Vereadora Lia Teixeira participa de cerimônia com o presidente do TRE-BA

Lula cita Rui Costa como nome viável para disputar a presidência em seu lugar

Número de reclamações contra a Caixa sobre o FGTS mais que triplica em 1 ano

Fake News: Como identificar as notícias falsas

Entenda como a Reforma Trabalhista vai afetar quem já está empregado

Rio: Forças Armadas irão para as ruas diz Ministro da Defesa

Realidade bizarra: robô sexual agora ouvirá seus problemas

Vândalos destroem cabos de provedor de internet mais uma vez, e geram prejuízos a Maxxnet em Livramento



BUSCA PELA CATEGORIA "Religião"

Padre 'metaleiro' tem coleção de caveiras e defende estilo musical

Foto: Reprodução

Quem vê Felipe Augusto Bracher Pasquini, de 36 anos, pela primeira vez rezando missas na Paróquia Santa Catarina de Alexandria, em Tapiraí (SP), não imagina que o padre tem um gosto musical mais pesado, curte filmes de terror e é dono de uma coleção de caveiras. Já na cidade, com pouco mais de 8 mil habitantes, não é segredo que o único sacerdote é “metaleiro”. No Dia Mundial do Rock, comemorado nesta quinta-feira (13), ele revelou ao G1 que tem bandas como Iron Maiden, Pantera e Motörhead na playlist e defendeu o estilo musical, às vezes apontado como “do demônio”. "A escritura nos mostra que podemos aproveitar de tudo um pouco. Só é preciso discernir aquilo que é bom do que é mal. Há shows que eu não vou, há lugares que eu não frequento, pois ao meu estado não me convém. Dependendo da banda, eu participo sem nenhum problema. Não tenho receio do que vão pensar de mim", dispara. O padre conta que cresceu escutando artistas como Creedence, Led Zeppelin e Janis Joplin, por influência do pai - que gostava de blues e rock. Na adolescência, descobriu a banda brasileira fundada pelos irmãos Max e Igor Cavalera na década de 1980: Sepultura. Felipe se perdeu no caminho, conheceu o submundo das drogas, mas há 17 anos abandonou o vício. O lema "sexo, drogas e rock'n'roll" ficou para trás, entretanto, o gosto pelas músicas marcadas por um vocal gutural, guitarras distorcidas e baixos acelerados o seguiu até mesmo depois de entrar para o seminário e ser ordenado padre. "Escutar um som mais pesado é só um estilo, não quer dizer que faço culto satânico ou missa negra em casa. Pelo contrário, tenho capela em casa e rezo minha missa particular. Tem os que são a favor e os contra. Gosto de fazer provocações a quem demoniza tudo, principalmente como se o rock fosse obra do diabo para perverter a juventude." O padre conta ainda que já o abordaram em shows de rock pedindo para tirar fotos. Ele até mesmo já tirou dúvidas pelas redes sociais sobre Deus de pessoas que conheceu nas apresentações. "Gosto de estar no meio, além de curtir o show, um bom som, atendo os que quiserem ajuda. Eu não levo bíblia para evangelizar, não quero converter ninguém, mas se quiserem conversar comigo de forma decente eu acolho numa boa”, afirma o padre. Entre os grupos que costuma ouvir estão Pantokrator, Crimson Moonlight, Oficina G3, Pantera, Motörhead, Sacrificium e até mesmo Iron Maiden, uma das mais consagradas bandas de rock, cujo mascote é o morto-vivo Eddie the Head. Sobre as críticas a canções como “The Number Of The Beast”, Felipe rebate: “São mais contos do que algo exaltando”. “The Number of the Beast, por exemplo, tem a letra tirada da própria escritura. São provocações que vão fazendo, escrevem músicas questionando e criticando um ponto ou outro da igreja. Críticas um pouco fundamentadas, mas a realidade da igreja é bem mais ampla do que simplesmente um ou outro que cometeu erro ou desvio”, pondera.





"Sou macumbeiro mesmo, não tenho vergonha não. Quem é você para me mandar embora do Bahia?", dispara volante Feijão

(Foto: FolhaPress)

Na mitologia do candomblé, Ogum, orixá do volante Feijão, 23, cria da base do Bahia, é um arquétipo do guerreiro impetuoso, que não desiste das batalhas. O atleta diz gostar das definições bélicas do seu orixá, mas nega fazer qualquer tipo de ebó (oferenda) para fins esportivos. "Só faço as coisas para me sentir bem". O candomblé é herança da família de Feijão. Foi ensinado pela mãe e antes pela avó no terreiro que ele frequenta, de Pai Ricardo, que há quase 30 anos comanda um espaço em Cajazeiras 5 (região periférica de Salvador). Adepto da religião desde a infância, o jogador foi chamado de "macumbeiro", "carniça" e "miséria" por um internauta, que ainda exigiu a saída dele do clube. Marcando o seguidor para direcionar a mensagem, Feijão rebateu. "Sou macumbeiro mesmo, não tenho vergonha não. Quem é você para me mandar embora do Bahia?"
 
 

O estopim para as ofensas foi uma foto publicada em sua conta no Instagram em que fazia referência ao orixá. O volante estuda se irá adotar medidas judiciais contra a pessoa que o hostilizou. Ataques a práticas e cultos religiosos é crime pelo Código Penal (artigo 208), com pena que varia de um mês a um ano de detenção e multa. O advogado criminalista Milton Jordão enxerga nos ataques a tipificação também de injúria racial. "No artigo terceiro do artigo 140 [sobre injúria racial] há a menção de ataques à raça, cor, etnia, religião ou origem", diz. "Muito triste isso acontecer justamente aqui na Bahia, um lugar onde a imigração africana deixou marcas tão profundas em nossa cultura", lamentou Pai Ricardo em entrevista à Folha de S. Paulo. Com passagens por empréstimo por Flamengo e Atlético-GO, Feijão diz que, desde os tempos da base, conviveu com uma maioria de jogadores evangélicos. Ainda assim, não se lembra de ter sofrido atos de intolerância por parte de colegas ou mesmo de adversários em campo. Ele diz que participa das rezas e citações bíblicas nas rodas de oração no vestiário, antes dos jogos. "Não escondo que sou do candomblé para ninguém. Mas rezo junto com eles, falo da Bíblia e faço parte da roda. Comigo não tem essa não", afirma Feijão. Pai Ricardo endossa: "A Igreja Católica e, hoje mais fortemente a Evangélica, diz que nosso Exu [orixá] é uma caracterização do demônio. Não trabalhamos com o maniqueísmo e nem com essa figura diabólica. Ficamos com uma pecha de religião satânica de forma distorcida." O antropólogo Júlio Braga, professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), enxerga uma relação direta no crescimento das religiões neopentecostais com o aumento da intolerância. "O candomblé ficou muito marcado, principalmente no futebol, como uma religião que faz trabalhos para prejudicar os outros. Mas fazemos nossos ebós para abrir nossos próprios caminhos espirituais e receber as melhores energias. Nunca contra alguém", afirma Pai Ricardo. Quando o Bahia disputou a final do Brasileiro de 1988 -na qual sagrou-se campeão- uma figura que marcou a decisão foi a do torcedor Lourinho. Ele usava alfinetes para espetar bonecos com o nome de jogadores do Internacional, rival da disputa. O goleiro do Internacional na ocasião, Taffarel, que depois seria campeão mundial em 1994 com a seleção brasileira, foi um dos mais visados pelo torcedor símbolo do clube tricolor baiano. Autor de frases que entraram para o folclore do futebol, o técnico Neném Prancha (1906-1976) encarava os efeitos da religião de matriz africana de forma jocosa. "Se candomblé ganhasse jogo, Campeonato Baiano sempre terminaria empatado". A autoria da frase é alvo de disputa e atribuída também ao ex-técnico da seleção João Saldanha (1917-1990). Feijão é reserva na equipe do Bahia -16º colocado no Brasileiro- comandada por Jorginho. Evangélico, o treinador integrava um grupo de orações, juntamente com Kaká e Lúcio, na equipe da seleção na Copa de 2010. Na época, ele era auxiliar-técnico de Dunga.

CONTINUE LENDO


Pastor Edmar é libertado da cadeia

(Foto: BDM)

O pastor Edimar Brito, suspeito de mandar assassinar duas mulheres em Vitória da Conquista já está solto. O alvará foi entregue à diretoria do Presídio Regional da cidade na terça-feira (21/6). O crime aconteceu em janeiro de 2016. De acordo com a Polícia Civil, Edimar mandou matar a pastora e professora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Marcilene Oliveira Sampaio, e a sobrinha dela, Ana Cristina Santos. O crime foi sido motivado por vingança após as vítimas, que eram colegas do pastor suspeito, terem saído da igreja dele depois de um desentendimento para fundar uma nova e levado a maioria dos fiéis.



Escândalo: Cantora gospel fica grávida de pastor e lutador de MMA que a abandona e volta para a ex-mulher

Segundo Léo Dias, a cantora Jossana Glessa espera um filho do pastor Anderson Bravo, que a teria abandonado e voltado para a esposa. Eles mantinham relação extraconjugal desde 2013 (Fotos: Divulgação)

A revelação do escândalo pelo jornalista Léo Dias, em sua coluna de O Dia, tornou-se a notícia mais lida de seu blog. Numa polêmica que ganha ares trágicos neste final de gravidez, a cantora gospel Jossana Glessa teria sido abandonada pelo pai de seu filho, o pastor Anderson Bravo. A cantora evangélica ficou grávida do pastor, que é casado. Até então o fato nem ganhou tanto repercussão na mídia, uma vez que, mesmo Anderson Bravo sendo casado, optou por se separar logo depois e se juntar com Jossana, futura mãe de seu filho. Entretanto, após sete meses de gravidez e próximo do parto, um momento que exige mais cuidados, uma nova notícia abalou os fãs da cantora. Bravo a teria abandonado e voltado para a ex. Sim, a ex-mulher, a qual ele havia supostamente traído. Mas Dias explicou o fato: apesar da gravidez ter sido recente, o caso dos dois já tinha cerca de quatro anos e meio. Segundo o colunista, ele já traía a esposa por todo este tempo. Num determinado dia, Bravo discutiu com a esposa e decidiu se separar e morar com a cantora. Passaram dois meses juntos e o relacionamento não deu certo. Bravo se arrependeu de ter deixado a esposa e retornou para casa. Entretanto, Jossana Glessa ficou grávida. A cantora, que tem 38 anos, passa por uma gravidez de risco, e agora precisa enfrentar o parto e depois cuidar do filho sem ajuda do pai. Segundo foi apurado pela coluna de Leo, em O Dia, amigos de Jossana revelaram que a cantora teve que abandonar as redes sociais a pedido do pastor, e isso, inclusive, colocou em xeque que a sua carreira gospel. “Quem não é visto não é lembrado”, já diria o velho ditado popular. Bravo, para quem não sabe, além de pastor também é um grande campeão de jiu-jitsu e deixa claro sua paixão pelo MMA em suas redes sociais. Ele preside o MAB (Ministério Anderson Bravo), e é convidado a fazer pregações em várias igrejas evangélicas por todo o Brasil. Leo Dias ainda afirma em sua nota que tentou contato com o advogado de Jossana Glessa, mas ele não se pronunciou. Sobre Bravo, também houve tentativa de contato pelas redes sociais, mas também sem sucesso. Jossana Glessa é uma cantora gospel que começou a cantar em um grupo infantil de igreja aos três anos, aos oito, ela já cantava sozinha e começou sua carreira profissional em 1987. Com 38 anos e agora grávida, se afastou da carreira. Tem, ao longo desses 30 anos, 10 discos gravados, sendo o último em 2014, “Ele é Deus”, gravado ao vivo. É contratada da gravadora Uni Records (2008 – atualmente). Já Anderson Bravo é campeão de jiu-jitsu e ainda compete. Segundo o site Fuxico Gospel, ele anunciou que em breve deve falar sobre o assunto, conforme vídeo abaixo.

 



Bandidos atiraram contra carro da cantora gospel Fernanda Brum; ela escapou ilesa

Ela voltava de um evento em Belford Roxo, quando disparos foram dados na direção do veículo. O automóvel da cantora não foi atingido e ninguém ficou ferido (Foto: Divulgação)

A cantora gospel Fernanda Brum passou por um susto, na noite da sexta-feira (2). Isso porque o carro onde ela estava foi alvo de tiros disparados por criminosos, no momento em que voltava de um evento em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, conforme relatou a policiais militares. O automóvel da cantora não foi atingido e ninguém ficou ferido. De acordo com o Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE), posteriormente, Fernanda parou na Linha Vermelha, altura do Quartel de Fuzileiros, por volta das 22h, onde PMs estavam posicionados, e contou o ocorrido.



Endemoniado? Homem surta durante culto em igreja evangélica e esfaqueia animal durante oração

Foto: Montagem/97news

Na manhã desta quarta-feira (31) os fiéis de uma igreja evangélica, localizada na Avenida Leônidas Cardoso, na cidade de Livramento de Nossa Senhora, portal da Chapada Diamantina, viveram momentos de terror quando um homem de prenome, Juscelino, começou a surtar e atacou a facadas um gato de estimação que sempre visitava o salão religioso. O felino foi atingido em várias partes e conseguiu fugir das mãos do agressor. Segundo informações de outros fiéis, Juscelino sempre visita a igreja, e de repente o mesmo surtou e começou a ficar agressivo, e tirou uma faca da cintura e desferiu contra o gato. "Ficamos assustados com esta situação, ele atingiu um pequeno animal, que não fazia mal a ninguém, mas a situação poderia ser mais grave, e se ele acertasse um de nós? Alguém aqui poderia estar no hospital neste momento, apesar de ter ferido o gatinho, o que nos deixou muito tristes, mesmo assim, Jesus nos livrou de uma tragédia," disse emocionado um dos fiéis que preferiu não se identificar. Após o ocorrido, o homem saiu do local com destino ignorado. 



Na TV, pastor Cláudio Duarte faz revelações sobre relação com gays e se emociona

Líder religioso abraçou a transgênero Thammy Miranda durante programa do Raul Gil no SBT. Segundo ele, evangélicos e cristãos devem amar aos homossexuais, apesar da sua orientação.(Foto: Reprodução)

Na tarde do último sábado, 20, foi exibido no SBT o Programa Raul, onde contou com a presença do Pastor Cláudio Duarte no quarto “Elas Querem Saber”. Em um descontraído e emocionante bate papo com Val Marchiori, Thammy Miranda, Ciça Camargo e Lola Melnick, o pastor Cláudio Duarte respondeu diversas perguntas entre as quais “como seria o casamento perfeito”, e deu dicas para as pessoas terem sucesso nos relacionamentos. Casado há 25 anos, revelou que não se casou virgem e que só se aprende a amar convivendo com a pessoa. Falou também sobre algumas das dificuldades de sua vida, especialmente na infância. Lembrou que grande parte disso é pelo fato de seu pai ter casado oito vezes e ele ter convivido em muitas casas. Assista:

Entre as questões abordadas por ele foi o excesso de críticas que recebe por suas posturas, como o uso do humor, o que não é bem visto por muitas igrejas. Reclamou também da “religiosidade tóxica” e do estereótipo comum dos “evangélicos” apresentados pela mídia. Disse que não recebe salário em sua igreja e que vive de suas palestras. O momento que teve maior emoção foi o questionamento sobre aceitação das chamadas “minorias”. O pastor demonstrar ser contra o preconceito com a comunidade LGBT e se emocionou ao abordar o tema. Ele deixou claro que não é homofóbico, mas continua contrário ao relacionamento homoafetivo. Relatou ainda que tem um meio irmão que é gay e eles continuam amigos. “Essa coisa absurda da extremidade que tornou o mundo do jeito que está”, lamentou. Deixou claro que condena toda forma de preconceito, mas isso não significa que ele irá negociar seus valores. Thammy, filha transexual de Gretchen, disse durante a entrevista: “Você foi o único convidado que me respeitou aqui, nem os artistas que se dizem moderninhos me trataram assim”. Ela levantou para abraçá-lo e a imagem chamou atenção de grande parte da mídia.

CONTINUE LENDO


Brumado: Acontece neste domingo (21) na Igreja Adventista do 7º Dia `Ensinos de Jesus´

Foto: Divulgação

A Igreja Adventista do 7º Dia, localizada na Travessa Natal, nº 12, Bairro Dr. Juracy,  em parceria com a Rede de Televisão Novo Tempo, oferece à população brumadense, gratuitamente, uma série de estudos bíblicos, com o título "Ensinos de Jesus", aos domingos, a partir das 19:30h. O primeiro estudo se dará neste domingo, 21 de maio. Os ensinos de Jesus transcendem o tempo. São incrivelmente atuais e têm um poder transformador. Permita que sua vida seja renovada pelos ensino do Mestre que deixou Seu exemplo e suas palavras como um legado de esperança. O tesouro desses ensinos é de valor incalculável, mas está ao seu alcance para ser apreciado e recebido, em resposta ao amor de um Deus que entregou o que tinha de mais precioso: Seu Filho amado, Jesus Cristo.



Brumado: Comunidade CARP realizará `Acampamento Mariano´

Foto: Divulgação

A Comunidade CARP, realizará nos dia 27 e 28 de maio, o "Acampamento Mariano" com a presença do Irmão trovão da comunidade Combatente na fé. O evento começa no sábado (27), às 14h, no Centro de Evangelização Jesus eu Confio em vós, ao lado da garagem da Novo horizonte,  durante todo o final de semana haverá, pregações, adoração, celebração da santa missa, Shows, CARP Kids e praça de alimentação. Entrada, um produto de Limpeza. Realização: CARP.