ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Projeto arrojado de autoria de Lia Teixeira que acaba com o recesso parlamentar dos vereadores do mês de julho é aprovado

34ª CIPM reforça rondas na região visando o combate ostensivo ao roubo de veículos no município

Brumado: Homicídio é registrado na cidade na noite desta segunda-feira (21)

Economia: Ministério propõe privatização da Eletrobras

Saúde: Mosquitos modificados em laboratório podem ajudar no combate a dengue e zika

Frustração: Eclipse não pode ser visto em Brumado

'Tem idoso aqui de 75 anos levando lata d´água na cabeça', protestam moradores da Comunidade de Roça de Baixo

Brumado: Fábrica de postes é furtada na madrugada de hoje (21); é a décima vez

Vereador José Carlos de Jonas realiza visitas em comunidades rurais na companhia do Secretário de Agricultura e Recursos Hídricos

Itabuna: Jovens Vicentinos promovem tarde de recreação em orfanato

Psiquiatria na Clínica Master com Dr. Renato Franco

Brumado: Polícia realiza reconstituição de possível tentativa de homicídio

Brasil: Apenas 30% das cidades têm planos municipais de saneamento

Como acompanhar o eclipse solar de hoje (21)

Quem recebe auxílio-doença tem até hoje (21) para agendar nova perícia

Intermunicipal 2017: Seleção de Brumado vence Palmas de Monte Alto fora de casa

Câmara tentará votar reforma política nesta semana; PEC prevê fundo eleitoral

Criança de 5 anos toma coice de cavalo, não resistiu ao ferimento e veio a óbito

Cinema: Jerry Lewis morre aos 91 anos

Interior da Bahia poderá ver eclipse parcial do Sol nesta segunda-feira (21)



BUSCA PELA CATEGORIA "Política"

Rui manifesta solidariedade a Lula: “perseguição política e condenação sem prova”

(Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

O governador Rui Costa expressou, na tarde desta quarta-feira (12), sua solidariedade ao ex-presidente Lula, ao tomar conhecimento da sentença do juiz federal Sergio Moro, que o condenou a 9 anos e seis meses e o proibiu de exercer cargo ou função pública nos próximos 19 anos, dentre outras medidas. “Lamento a decisão tomada pelo juiz Sérgio Moro, foi uma condenação sem prova. No contexto em que foi proferida, me parece muito mais uma perseguição política que uma decisão baseada em fundamentos técnicos. É mais uma tentativa de impedir a volta de Lula à Presidência, um clamor popular que incomoda aqueles que estão usufruindo das benesses do poder”, afirmou Rui. Na avaliação de Rui, a “decisão foi parcial e desrespeitosa contra um homem cuja história está ligada à luta dos trabalhadores, com uma trajetória política que ganhou destaque em nível mundial. A inclusão social e a sua trajetória na área pública são reconhecidas internacionalmente por instituições acadêmicas, políticas e em defesa dos direitos humanos graças à sua atuação combativa durante os oitos anos à frente da Presidência da República”, afirma. O governador lembra, ainda, que “ao longo dos oito anos na Presidência, Lula se consolidou como um fenômeno político em razão das políticas públicas implementadas em seu governo, promovendo maior redistribuição de renda e inclusão social, através de programas como o Bolsa Família, aumento dos empregos formais, elevação do salário mínimo e expansão do crédito. Além disso, avançou na área econômica, duplicando o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e ampliando as opções de educação superior para as camadas mais pobres da população”.



Malhada de Pedras volta a viver clima de suspense e de forte tensão na área política

A prefeitura de Malhada está de pintura nova, mas o clima de tensão é antigo e ainda tira o sono de muita gente (Foto: 97NEWS)

O município de Malhada de Pedras localizado na região sudoeste da Bahia, vive mais uma vez, em pleno período das festividades de aniversário da cidade, um forte clima de tensão política, já que inúmeros rumores envolvendo até prisões, voltam a rondar a cidade. No final de novembro de 2016 uma grande operação da Polícia Federal que foi intitulada de “Vigilante” acabou levando para trás das grades o ex-prefeito Valdecir Alves Bezerra, o Ceará (PT) e o até então vice-prefeito eleito, Adriano Paca (PSD) e deixando sob suspeita outras lideranças políticas. Cerca de 8 meses de passada a tempestade, uma nova onda de suspense volta a rondar Malhada de Pedras criando assim um forte clima de tensão. Segundo informações passadas ao 97NEWS, nos últimos dias, uma forte movimentação de possíveis agentes da Polícia Federal na cidade está tirando o “sono” de muita gente. As especulações recaem de forma muito severa sobre a possibilidade de uma nova prisão de Ceará, que, inclusive pode ser considerado um foragido, já que teve uma nova ordem judicial nesse sentido, por um possível não pagamento dos valores fixados na fiança. Ele foi acusado de formação de quadrilha e desvio de verbas federais da Educação que eram utilizadas para custear o Transporte Escolar. Outro fator que vem corroborar para isso é que foram emitidas várias notificações de pessoas ligadas à área pública para que, no prazo de 10 dias, apresentem as suas versões ainda nas investigações da Operação Vigilante, que, ao que tudo indica, continua em andamento, o que tem feito “gelar” o coração de muita gente na cidade, que ainda tem um outro fato a destacar é que o próprio vice-prefeito eleito foi afastado do cargo por ser peça chave no processo. Nesta segunda-feira (10) um novo episódio colocou ainda mais “lenha na fogueira”, porque o ex-prefeito Ramon dos Santos (PP) foi visto, em Brumado, ao lado da sua esposa a prefeita Terezinha Baleeiro Alves Santos (PP) durante uma reunião oficial para a formação do consórcio regional de saúde (foto abaixo), o que gerou muitos comentários e indagações, pois alguns afirmam como “todas as letras” que ele estaria terminante proibido por uma ordem judicial de frequentar órgãos públicos, o que poderá lhe render alguma espécie de punição, no entendimento de membros da política local, pois teria existido um flagrante descumprimento. Em suma, as incertezas ainda pairam sobre o município que poderá voltar a fazer parte das manchetes policiais. 

(Foto: 97NEWS)


Eunício suspende sessão após senadoras da oposição ocuparem mesa do plenário; Lídice da Mata fez parte do protesto

(Foto: Reprodução G1)

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), suspendeu nesta terça-feira (11) a sessão aberta para analisar a reforma trabalhista após senadoras da oposição ocuparem a mesa do plenário, onde fica a cadeira do senador, e se recusarem a deixar o local. Cerca de cinco minutos após Eunício ter determinado a suspensão, as luzes no plenário foram parcialmente apagadas (foto abaixo). Nessa hora, o painel eletrônico marcava a presença de 49 dos 81 senadores no plenário. Questionado sobre a situação, a assessoria de Eunício não disse de quem partiu a ordem para desligar as luzes. A oposição diz que a ordem partiu do presidente da Casa. As senadoras oposicionistas que ocuparam os lugares na mesa são: Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN) e Regina Sousa (PT-PI). Elas sentaram à mesa do plenário assim que a sessão foi aberta, por volta de 11h, quando Eunício ainda não estava no local. Pelas regras do Senado, qualquer senador pode abrir uma sessão, desde que haja quórum. Foi isso que as oposicionistas fizeram. Contrárias à reforma trabalhista, as senadoras aproveitaram a primeira hora da sessão para passar a palavra para outros parlamentares que discursavam contra a proposta enviada pelo governo.

(Foto: Reprodução G1)


Homem tenta contra a vida de prefeito e vereador em Livramento de Nossa Senhora

Foto: Reprodução/WhatsApp/97news

Na manhã desta segunda-feira, 10 de julho, um homem de 57 anos foi preso por policiais militares, em frente à casa do prefeito de Livramento de Nossa Senhora, Chapada Diamantina.  Segundo informações, o homem identificado como Juscelino Francisco da Silva, sofre de problemas psicológico e estava na frente da residência do atual gestor José Ricardo Assunção (Rede), com tons de ameaças e agressivo. Juscelino também é acusado de agredir e danificar com golpes de marreta o veículo do vereador João Batista Pereira (PTB), no último domingo, dia 09. Após ser imobilizado, o agressor foi conduzido à delegacia local e autuado por tentativa de homicídio, danos ao patrimônio particular e ameaça. Juscelino também é acusado por uma ONG de esfaquear um gato dentro de uma Igreja evangélica no dia 31 de maio deste ano. Segundo os fiéis, Juscelino, começou a surtar e atacou a facadas um gato de estimação que sempre visitava o salão religioso. O felino foi atingido em várias partes e conseguiu fugir das mãos do agressor.



Senado deve concluir hoje votação da reforma trabalhista

(Foto: Reprodução)

A expectativa é de um placar bastante apertado. Para aprovar o texto são necessários, pelo menos, 41 votos dos 81 senadores. Em meio à análise pelos deputados da denúncia contra o presidente Michel Temer por crime de corrupção passiva, apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, já disse que a votação estará na pauta do dia, independentemente do que acontecer na Câmara. Oliveira já deu por encerrada as discussões da matéria no plenário na última quinta-feira (6), portanto, na sessão deliberativa de hoje, marcada para as 11h, os líderes de partidos e de blocos partidários poderão apenas orientar suas bancadas para aprovar ou rejeitar o projeto. Não haverá discursos de senadores que não são líderes. Em seguida, a votação será feita nominalmente com divulgação do resultado no painel eletrônico. Se aprovado o texto principal, os senadores vão analisar as emendas apresentas em plenário. As que receberam parecer contrário deverão ser votadas em globo, ou seja, todas juntas de uma vez e, provavelmente, em votação simbólica. Todas têm parecer pela rejeição. Depois é a vez das emendas destacadas seguirem para votação em separado pelos partidos ou blocos partidários. A votação de cada destaque também poderá ser encaminhada pelas lideranças.Há também mudanças nas férias, que poderão ser parceladas em até três vezes no ano e regras para o trabalho remoto, também conhecido como home office. Para o patrão que não registrar o empregado, a multa foi elevada e pode chegar a R$ 3 mil. Atualmente, a multa é de um salário-mínimo regional. Para acelerar a tramitação da proposta todas as 864 emendas apresentadas pelos senadores foram rejeitadas nas comissões de Assuntos Econômicos, Assuntos Sociais e de Constituição e Justiça. Em seus pareceres o senador Ricardo Ferraço, que relatou a matéria nas duas primeiras comissões, ressaltou o acordo firmado com o presidente Michel Temer para que ele vete seis pontos polêmicos da reforma inseridos pelos deputados para que os temas sejam reapresentados via medida provisória ou projeto de lei. Em relação ao trabalho intermitente, o relator recomenda veto aos dispositivos que regulamentam a prática. Neste tipo de trabalho, são alternados períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador. Segundo ele, o melhor seria regulamentar por medida provisória, estabelecendo os setores em que a modalidade pode ocorrer.



Relator recomenda prosseguimento da denúncia da PGR contra Temer

Parecer de Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi apresentado à CCJ nesta segunda (10) e discussão deve começar na quarta (12). Relatório também será votado pelo plenário da Câmara (Foto: Reprodução)

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator na Câmara da denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer, recomendou nesta segunda-feira (10) o prosseguimento do processo. A leitura do parecer durou uma hora. Zveiter apresentou nesta segunda o parecer dele sobre a denúncia à Comissão de Constituição e Justiça. A expectativa é que o relatório comece a ser discutido nesta quarta (12) para, então, ser votado pelos integrantes da CCJ. Segundo Zveiter, a acusação contra Temer "não é fantasiosa" e os fatos precisam ser apurados. O relator observou também ser "inviável" o não prosseguimento do processo. "Tudo nos leva à conclusão de que, no mínimo, existem fortes indícios da prática delituosa", completou. Independentemente do resultado na comissão, o parecer será submetido a votação no plenário da Câmara. Para a denúncia seguir ao Supremo Tribunal Federal, precisa do apoio de, pelo menos, 342 deputados.



Bahia: Fazendas de Geddel somam 9 mil hectares

Foto: Reprodução TV Globo

Suspeito de ter recebido R$ 20 milhões em propina e preso nesta semana por suspeita de atrapalhar investigações, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) tem diversos bens, entre fazendas, apartamentos, casa na beira da praia, carros de luxo. Segundo informações do Fantástico, da TV Globo, somente fazendas são 12 em sete municípios do interior da Bahia, que somam mais de 9 mil hectares e valem ao menos R$ 67 milhões. Uma das fazendas é a Tabajara II, em Itororó, no Médio Sudoeste da Bahia. A propriedade tem 1.097 hectares – segundo Geddel, ela foi adquirida por R$ 88,6 mil nos anos 1990. Um vizinho do imóvel afirmou, em entrevista ao programa, que o alqueire (cerca de 20 hectares) vale em torno de R$ 150 mil a R$ 200 mil. Deste modo, a fazenda valeria mais de R$ 7,5 milhões. “É uma terra valorizada, é uma terra que todo mundo fica de olho”, afirmou um administrador de fazenda da região, Norberto Santos Silva. Ele também possui um apartamento no centro de Itapetinga, na mesma região.  Na declaração de bens que apresentou em 2014, quando foi candidato a senador, ele informou ter pagado, junto com familiares, R$ 100 mil. Um corretor da região afirma que o apartamento deve valer entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão. O peemedebista também tem uma casa em frente à praia próximo a Salvador, que de acordo com a declaração, foi comprada por R$ 120 mil. “Uma casa com esse perfil em frente à praia hoje não deve custar menos de uns R$ 2,5 milhões”, acredita o vice-presidente do Conselho Regional de Corretores da Bahia, José Alberto Vasconcelos. Em Salvador, mora em um apartamento de alto padrão – Vasconcelos aponta que o imóvel valha ao menos R$ 1,5 milhão. O ex-ministro ainda é sócio do restaurante Al Mare, na capital baiana. O padrão de vida do peemedebista mudou radicalmente em comparação ao início de sua carreira política – em 1994, tinha uma linha telefônica, um Volkswagen Paraty 1989, um título no Yatch Clube da Bahia e 120 hectares de terra. 



Justiça decreta perda de mandato do deputado federal Luiz Caetano

(Foto: Carlos Augusto | Guto Jades)

O juiz de direito da 1ª Vara da Fazenda Pública da Camaçari, César Augusto Borges de Andrade, condenou o deputado federal Luiz Caetano (PT) à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo período de cinco anos e proibição de contratar com o poder público. A decisão do magistrado expedida no último dia 5 é referente a uma ação civil por ato de improbidade administrativa ingressada pelo Ministério Público Estadual depois que aprovados em concurso público de 2010 para o cargo de procurador jurídico reclamaram que Caetano, então prefeito da cidade, teria descumprido a lei municipal que tratava da criação de cargos para a Procuradoria Jurídica.

De acordo com a ação do MP, os aprovados para as seis vagas oferecidas não foram nomeados porque Caetano manteve procuradores jurídicos em cargos comissionados na Procuradoria Municipal. Pela lei municipal número 874/2008, que instituiu o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores Públicos Municipais de Camaçari, os cargos em comissão de procurador jurídico e assistente jurídico seriam extintos na medida em que ocorresse o provimento através de concurso público com a previsão de 16 cargos de procurador do município. No entanto, em 2010, foi lançado um edital para concurso que previa somente seis vagas para procurador, embora a legislação municipal apontasse a criação de 16. "Aproximadamente dois anos após a homologação do referido certame, os cargos de procurador do município continuavam sendo exercidos irregularmente por servidores comissionados, sob a denominação de procuradores jurídicos, em clara e manifesta omissão do requerido nos autos na condição de gestor público municipal", ressaltou o MP na denúncia levada à Justiça. Segundo o juiz César Andrade, o então prefeito Luiz Caetano apresentou sua defesa com o argumento de que, em agosto de 2011, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) emitiu parecer apontado que as condutas denunciadas pelo MP "encontravam-se em conformidade com a legislação". A defesa jurídica de Caetano também afirmou que a ação civil não deixava claro "o dolo" que teria cometido. "Sem esta indicação precisa, não há possibilidade legal de condenação pelos supostos atos de improbidade administrativa", teria argumentado o ex-prefeito e agora deputado federal, que pediu a improcedência da ação civil. O petista disse que não houve ocupação indevida de cargos públicos na sua gestão, uma vez que "os integrantes da Procuradoria Geral possuíam qualificações técnicas para o exercício das referidas funções". No entanto, o juiz não concordou com os argumentos apresentados pelo acusado e lembrou que, mesmo com candidatos aprovados para a Procuradoria Jurídica do município, o então prefeito determinou a publicação de edital de licitação para contratação de escritório de advocacia para prestação de serviços administrativos e judiciais, "funções privativas da Procuradoria do Município". "Após apreciação dos depoimentos colhidos em audiência, bem como da prova documental produzida nos autos, restou demonstrado de que o concurso público regulamentado através do Edital nº 01/2010, disponibilizou seis vagas para provimento de advogados ao cargo de procurador do município de Camaçari, porém a legislação municipal na época dos fatos estabelecia dezesseis vagas para provimento do referido cargo público, ao qual, em nenhum momento fora preenchido através de concurso público. [...] Luiz Carlos Caetano manteve-se omisso e não promoveu a nomeação e posse dos candidatos aprovados, nem mesmo dentro das vagas estabelecidas através de edital, tendo mantido servidores precários para a execução das referidas funções jurídicas, sob o argumento de que os candidatos aprovados não encontravam-se familiarizados com as diversas ações judiciais envolvendo a municipalidade, tendo optado em manter, no quadro funcional da administração pública, os servidores nomeados e contratados pelo próprio", elencou o magistrado em sua sentença condenatória. À reportagem do BNews, o deputado afirmou, por meio da sua assessoria de imprensa, que vai recorrer da decisão expedida em primeira instância. "Iremos recorrer contra essa decisão. Acho que, nos últimos cinco anos, essa é quarta vez que surgem fatos apontando inelegibilidade, em todos os casos, nós recorremos e conseguimos reverter. Vamos recorrer ao Tribunal de Justiça e, se for necessário, iremos até outras instâncias superiores", diz a nota do parlamentar e ex-prefeito. O congressista também ressaltou que não houve dolo ou malversação de recursos públicos em seus atos praticados à época prefeito de Camaçari.

CONTINUE LENDO


Em delação, Eduardo Cunha promete entregar a cabeça de Temer

Eduardo Cunha deixa a sede da PF após depor em Curitiba - 14/06/2017 (Jonathan Campos/Gazeta do Povo/Folhapress)

Se no Congresso Nacional a base aliada de Michel Temer ameaça debandar, fora de lá o presidente está em vias de sofrer outro duro baque. Preso há quase nove meses em Curitiba, o notório Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e conhecido operador dos esquemas de corrupção do PMDB, negocia com o Ministério Público os termos de um acordo de delação premiada que promete selar o destino do presidente. Na negociação com a Lava-Jato, Cunha prometeu entregar a cabeça de Temer: em pelo menos dez dos 130 capítulos de sua proposta de delação, o ex-deputado se dispõe a narrar histórias que mostram que o presidente não só sabia dos esquemas de corrupção montados no coração do governo nos anos Lula e Dilma como tinha poder de mando sobre eles, além de se beneficiar diretamente das propinas pagas por empresas parceiras do PMDB. O acordo, que nos próximos dias entrará na fase decisiva de negociação, é visto pela Procuradoria-Geral da República como peça importante para compor as investigações das quais o presidente é alvo. No entender dos investigadores, como partícipe privilegiado da máquina de corrupção montada pelo PMDB no governo federal durante os anos de sociedade do partido com o PT, Cunha tem condições de trazer à luz elementos que possam ajudar a esquadrinhar a cadeia de comando do esquema. Os representantes do ex-deputado já informaram aos auxiliares de Janot que, além dos relatos que complicam a situação de Temer, ele promete aniquilar os dois ministros mais próximos do presidente: Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). “Ele acaba com o Temer, com Padilha e com o Moreira”, disse a VEJA, sob a condição de anonimato, um interlocutor de Cunha que participa das tratativas. Em breve, a Procuradoria-Geral da República apresentará duas novas denúncias contra Temer e seus aliados mais próximos. Uma delas, pelo crime de organização criminosa, fará parte de um pacote mais amplo – a ideia do gabinete de Janot é, ao mesmo tempo, apresentar denúncias similares contra “organizações criminosas” formadas por dirigentes de outros partidos, como o PT e o PP, que nos últimos anos, em aliança com o PMDB, ganharam propinas milionárias em troca de favores prestados a empresas.



Vai que a moda pega: Bar dá 20% de desconto em cerveja se cliente gritar ‘fora, Temer’

Oferta de casa noturna de Goiânia vale para 140 rótulos de cervejas especiais, toda quarta-feira, e vai durar ‘até o homem cair’ | (iStockphoto/Getty Images)

A crise política em torno do presidente Michel Temer (PMDB) é muito grave, a sua popularidade é uma das piores entre os últimos presidentes da República – já é menor que a de Dilma Rousseff (PT), quando ela foi afastada -, tem enfrentado protestos à esquerda (sindicatos, movimentos sociais, entidades estudantes) e tem no horizonte outros à direita (Movimento Vem pra Rua está organizando atos pela sua queda), além de insatisfação crescente no Congresso. A pressão pela sua saída vem também de artistas, como Caetano Veloso, que tem feito reuniões no seu apartamento em Ipanema no Rio com outros famosos e políticos para pedir a saída de Temer, defender eleição direta e discutir alternativas para ser o seu sucessor. Na última delas, em junho, foi apresentada a música Xô, Vampirão, composta pelo sambistas Mosquito e Xande de Pilares e que viralizou na internet. Agora, mais uma má notícia: tem bar dando desconto em (boa) cerveja se o cliente pedir, em alto e bom som, a saída do presidente. O Rock, casa noturna de Goiânia, publicou no Facebook: toda quarta-feira, desconto de 20% em cervejas especiais se a pessoa gritar “fora, Temer!”.  O bar tem mais de 140 rótulos de cervejas especiais. Segundo o estabelecimento, a promoção vale toda quarta-feira “até o homem cair’. Temer, portanto, tem mais um motivo para se preocupar. Vai que a moda pega.



Geddel pede clemência e cai em prantos ao saber que continuará preso; veja

Preventiva é por prazo indeterminado. Assista a íntegra do depoimento do ex-ministro dos governos Lula, Dilma e Temer, preso na Operação Cui Bono, acusado de atrapalhar os trabalhos da Justiça. (Fotos

Ao final do depoimento de 1h23 minutos que deu ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, Geddel Vieira Lima caiu no choro ao ouvir que vai permanecer na prisão por tempo indeterminado. Vallisney não deu prazo para a saída de Geddel, mas disse que vai analisar o pedido de soltura novamente na próxima semana. Conhecido pela postura rígida, ele negou ainda a aplicação de medidas alternativas pedidas pela defesa de Geddel. Entre os apelos, os advogados solicitaram a prisão domiciliar e o uso de tornozeleira eletrônica. Ex-ministro dos governos Lula e Temer, Geddel foi preso em caráter preventivo na última segunda-feira (3), acusado de obstrução de justiça. Ele é suspeito de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostos esquemas de fraudes na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal. Assista a íntegra do depoimento de Geddel:

 



As ligações que ajudaram a levar Geddel, o ‘Carainho’, à prisão

Ex-ministro ligou 12 vezes à mulher de Lúcio Bolonha Funaro para medir as intenções do doleiro a aderir a um acordo de delação | (Ruy Baron/Valor/Folhapress)

Entre os motivos que levaram o juiz federal Vallisney Souza de Oliveira a decretar a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, nesta segunda-feira, estão insistentes ligações do peemedebista baiano a Raquel Albejante Pitta. Mulher do doleiro Lúcio Bolonha Funaro, preso em Brasília há um ano, Raquel recebeu 12 telefonemas de Geddel entre os dias 17 de maio e 1º de junho. Os contatos do ex-ministro, ou “Carainho”, como estava identificado no celular da mulher de Funaro, eram sondagens sobre a disposição do operador financeiro em aderir a um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. “Que estranha alguns telefonemas que sua esposa tem recebido de Geddel Vieira Lima, no sentido de estar sondando qual seria o ânimo do declarante em relação a fazer um acordo de colaboração premiada”, diz o relatório do depoimento de Funaro à PF, prestado no dia 2 de junho. A mesma oitiva explica a inquietação de Geddel com o que Funaro tem a revelar: o doleiro declarou à PF que intermediou ao ex-ministro 20 milhões de reais em propina do esquema de corrupção na Caixa Econômica Federal. Para Vallisney Oliveira, a pressão do ex-homem-forte do governo do presidente Michel Temer sobre Raquel Pitta é “fato gravíssimo”, obstrução de Justiça, e sua conduta poderia “acarretar prejuízo irreparável para as investigações” da Operação Cui Bono?. “Em liberdade, Geddel, pelas atitudes que vem tomando recentemente, pode dar continuidade a tentativas de influenciar testemunhas que irão depor na fase de inquérito”, justificou o juiz. Geddel deu início ao monitoramento da Sra. Funaro às 22h59 do dia 17 de maio, poucas horas depois de o jornal O Globo noticiar que o empresário Joesley Batista fechara um acordo de delação premiada e que, como prova, apresentara à Procuradoria-Geral da República a gravação de uma conversa com Temer. Por meio de uma ligação telefônica do aplicativo WhatsApp, o ex-ministro e Raquel falaram durante um minuto e 56 segundos (veja abaixo).

(Reprodução: Veja)

Ao analisar as ligações de Geddel Vieira Lima a Raquel Pitta, Vallisney Oliveira lembrou que “não é a primeira vez que Geddel Vieira tenta persuadir pessoas ou pressioná-las”. O magistrado se referia ao escândalo que levou à saída do peemedebista da Secretaria de Governo do Planalto: as revelações do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, pressionado por Geddel e por Temer, além do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a liberar a construção de um edifício residencial em uma área tombada pelo patrimônio histórico em Salvador. O peemedebista é dono de um apartamento no empreendimento e seria prejudicado pelo embargo da obra. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que proibiu a construção, estava subordinado a Calero. Geddel resistiu a deixar o cargo, que lhe garantia foro privilegiado e distância da prisão súbita, mas acabou entregando sua carta de demissão a Michel Temerem novembro do ano passado, depois de um mês na berlinda.

CONTINUE LENDO


Zé Carlos de Jonas faz indicação para construção de Ciclovia ligando Brumado à Vila Presidente Vargas

O vereador Zé Carlos de Jonas, autor da proposta de criação da ciclovia entre Brumado e a Vila Presidente Vargas (Foto: Divulgação)

O uso da bicicleta vem sendo cada vez maior em todo o mundo, não só pela questão ambintarl e da economia, mas também pelos benefícios que proporcionam tornando a vida das pessoas mais saudável. Pensando justamente nisso, o vereador Zé Carlos de Jonas (PT), mostrando estar conectado com essa nova realidade, apresentou ao Executivo Municipal uma indicação importante, a qual visa a construção de uma Ciclovia ligando Brumado à Vila Presidente Vargas, local onde está instalada a empresa minerador Magnesita S.A, que têm em seu quadro de funcionários inúmeros brumadenses que residem na cidade. Solicitada em caráter de urgência, a ciclovia teria o seu início na Av. Centenário e iria margear a BA-030 até chegar à VPV, num total de 09km. Em sua justificativa, Zé Carlos de Jonas fez questão de salientar os benefícios para a saúde, não só para os trabalhadores, mas também para a população em geral, já que a prática do Ciclismo vem aumentando muito entre os brumadenses, que esperam que o projeto seja colocado em execução o mais rápido possível. Confira abaixo a indicação: 

(Divulgação)


Não vamos definir chapa agora, diz Rui sobre Wagner nas eleições 2018

(Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

Apesar do termômetro político, dado ao clima do desfile dois de Julho, o governador Rui Costa não quis falar sobre eleições 2018, ao chegar no Largo da Lapinha na manhã deste domingo (2). Ao BNews, Rui disse que não vai antecipar o debate político, já que o país vive uma instabilidade e não há regras eleitorais definidas. “É muito cedo para falar em eleições 2018. Toda vez que falo isso vocês acham que estou fugindo de tema, mas não é. É que todas as coisas no Brasil estão muito indefinidas, o cenário politico é muito adverso para fazer qualquer expectativa para o ano que vem. Nós temos que, cada diz com sua agonia, nesse momento temos que trabalhar para superar a crise econômica, politica e fazer o país voltar a crescer. Para eleição não sabemos nem qual é a regra eleitoral, espero que o congresso nacional volte uma nova regra eleitoral, de financiamento. Você nem sabe quais são as regras do jogo, quanto mais as condições que as eleições vaio se dar. Está muito longe, vamos trabalhar. Espero que a gente consiga que o pais reencontre o seu caminho, e o povo volte a ter confiança”. Sobre os rumores de que o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, poderia assumir a sua vaga ou ao Senado, Rui também se esquivou. “Não vamos definir chapa agora. As condições não estão dadas. Estamos conversando. Wagner já disse que é um militante politico e estará a serviço do grupo e vamos discutir quais as melhores condições no ano que vem dado a legislação, condições do pais, eleitorais e inclusive dos candidatos a presidência da republica. Ainda é cedo. Não vamos antecipar estratégia nesse momento enfraquecido do país”. O governador também foi cauteloso ao se posicionar sobre a saída do presidente Michel Temer. “Diria que preciso encontrar uma saída para o brasil. O maior erro cometido foi desrespeitar o voto dos 54 milhões de brasileiros. Hoje estamos aqui no dia da independência da Bahia, que significa do Brasil. O sentimento de independência é de respeito a vontade popular e isso foi rasgado quando retiraram a Dilma. De lá para cá se criou uma instabilidade, você não sabe o caminho pior. Mai9s uma retirada de mais um presidente e a eleição indireta de um presidente. O melhor seria ter eleição direta. Mas o é preciso que o Brasil encontre seu caminho”.



Segue para sanção projeto que facilita acesso de professores à universidade

Para o autor do projeto, Cristovam Buarque, será um 'grande incentivo para que os professores continuem sua formação' | Edilson Rodrigues/Agência Senado

Proposta do senador Cristovam Buarque (PPS-DF) que facilita o acesso de professores do ensino básico da rede pública a cursos superiores vai à sanção da Presidência da República. A Câmara dos Deputados aprovou, na última quarta-feira (28), o texto do PLS 322/2008 (PL 6514/2009 naquela Casa). Pelo projeto, as universidades e faculdades deverão criar processo seletivo diferenciado para os professores concursados que querem concluir uma licenciatura, prioritariamente Pedagogia, Matemática, Física, Química, Biologia e Língua Portuguesa. A matéria altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9.394/1996). — É um grande incentivo para que esses professores continuem sua formação. Depois de certa idade, passar no vestibular é uma coisa muito difícil, um professor que já tem 15 anos de carreira, chegando aos 40, fazer concurso com essa meninada que termina o ensino médio agora? Disputar o Enem, praticamente nem chance tem. Então, ele terá outra porta para entrar. E vai ser bom para a faculdade, para a universidade, que vai receber um aluno já com formação. Estou satisfeito que esse projeto tenha chegado à sua conclusão. Agora falta a sanção do Presidente — disse Cristovam à Agência Senado, nesta sexta-feira (30). Poderão utilizar o benefício profissionais concursados da rede pública nos níveis municipal, estadual e federal, com pelo menos três anos de experiência e sem diploma de graduação, tanto do ensino regular e da educação especial quanto da educação de jovens e adultos. — Esse foi meu primeiro projeto quando entrei no Senado. Terminou sendo arquivado por algumas razões, eu voltei e apresentei outra vez. Estou muito satisfeito de dar essa chance as nossos professores — acrescentou o senador. A LDB determina que os professores da educação básica deverão ter formação superior, mas é admitida, para o exercício do magistério na educação infantil e nas quatro primeiras séries do ensino fundamental, a formação mínima oferecida no ensino médio, o chamado “Curso Normal”.  Esse público, em especial, será beneficiado com a proposta. — O Brasil ainda tem muitos professores sem graduação, e a graduação, embora eu não ache que seja uma coisa absolutamente necessária, porque tem professores sem graduação muito bons, ajuda muito — declarou.



Médio São Francisco e Sertão Produtivo: Waldenor e Zé Raimundo entregam equipamentos e anunciam mais investimentos

(Fotos: Divulgação)

Quatorze municípios das regiões do Médio São Francisco e Sertão Produtivo baianos foram beneficiados na manhã desta sexta-feira (30) com a entrega de 150 km de tubos e 5.000 caixas de 500 litros para abastecimento de água, resultantes de emenda parlamentar dos deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual).  Os parlamentares estiveram na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Guanambi, onde se encontraram com presidentes de associações, vereadores, prefeitos, vice-prefeitos e lideranças políticas de Caetité, Candiba, Matina, Urandi, Pindaí, Riacho de Santana, Tanque Novo, Macaúbas, Palmas de Monte Alto, Rio do Pires, Iuiú, Malhada, Carinhanha e Sebastião Laranjeiras, que assinaram convênio junto ao Coordenador Regional do órgão, Dr. Péricles Oliveira de Carvalho.  Além da entrega dos equipamentos para abastecimento de água, Waldenor e Zé Raimundo anunciaram mais investimentos dos seus mandatos para a região em diversas áreas como Educação, Agricultura Familiar, Saneamento Básico e Saúde. Através de emendas parlamentares dos deputados estão sendo investidos R$ 4 milhões e 330 mil em Saúde (destacando-se a destinação de R$ 1 milhão para o Hospital Regional de Guanambi), R$ 2 milhões para elaboração de Planos de Saneamento Básico (Caetité, Guanambi, Macaúbas, Candiba, Matina, Palmas de Monte Alto e Tanque Novo), R$ 1,8 milhão para aquisição de 7 tratores agrícolas, 4 caminhões carga-seca e 1 retroescavadeira (Candiba Macaúbas, Palmas de Monte Alto, Riacho de Santana, Rio do Pires e Tanque Novo), R$ 300 mil para limpezas de aguadas em Sebastião Laranjeiras, R$ 250 mil para construção de laboratórios no Ifbaiano de Guanambi e R$ 100 mil para a criação de Conselhos Municipais de Direitos da Pessoa com Deficiência naquela microrregião. As regiões do Médio São Francisco e Sertão Produtivo têm recebido atenção especial dos mandatos dos deputados Waldenor e Zé Raimundo.

(Fotos: Divulgação)


Brumado: Arthur Maia e Vitor Bonfim têm reunião fechada com prefeito, presidente da Câmara e alguns vereadores na noite desta quinta-feira (29)

(Foto: Divulgação)

O deputado federal Arthur Maia (PPS), - que é o atual relator da conturbada reforma da Previdência -, acompanhado do secretário estadual da Agricultura, Vitor Bonfim, que atualmente está licenciado do cargo de deputado estadual pelo PDT, realizaram um encontro político na noite desta quinta-feira (29) em Brumado com o prefeito Eduardo Vasconcelos (PSB), com o presidente do Poder Legislativo, Leonardo Vasconcelos (PDT) e com os vereadores Lia Teixeira e Gladson Dias, ambos do PDT e Santinho (PTC). A pauta do encontro que se iniciou com um jantar e aconteceu num restaurante da cidade, não foi divulgada, mas, segundo especulações de bastidores o “prato principal” teria sido as “costuras” para as eleições 2018, o que sugere que esse grupo dará apoio à possível dobradinha Vitor Bonfim e Arthur Maia. O prefeito Eduardo Vasconcelos que vem denominando o seu grupo político de “turma que puxa Brumado para cima”, ao que tudo indica, irá também dar o seu apoio à dupla, mas teria exigido benefícios para o município. A presença do vereador Santinho, também sugeriu que o parlamentar deverá abandonar a base de oposição na Câmara de Vereadores e voltar a dar o seu apoio ao prefeito Eduardo. O principal articulador destas possibilidades seria o vereador Léo Vasconcelos que é um conhecido estrategista político e que já teria iniciado as suas ações visando o pleito do ano que vem. 



Será possível?: Propaganda partidária pode acabar após reforma política

(Reprodução)

Qual seria o modelo ideal de Reforma Política? É o que todos estão se perguntando diante de tantos escândalos de corrupção revelados nos últimos tempos. Várias alterações na legislação estão em discussão no Congresso Nacional e a grande dificuldade é chegar a um consenso. Uma das alternativas para preencher o fundo partidário para as eleições do próximo ano é acabar com programa dos partidos.De acordo com o colunista Maurício Lima, da revista Veja, isso não significa que não existirá mais propaganda eleitoral. Mas aquelas propagandas veiculadas fora de ano eleitoral podem acabar sendo excluídas. Cada partido tem direito a 10 minutos de programa por ano e várias inserções nos intervalos de programação. Apesar de ser considerado “gratuito”, o governo paga as emissoras com compensação tributária.“Em médio e longo prazo, o ideal é que a propaganda política seja feita na internet, É a melhor propaganda política que você pode ter. É a mais livre, a mais rápida, a mais limpa. É o que sempre defendi. A internet precisa ser melhor utilizada como veículo de propaganda partidária”, analisa o advogado eleitoral José Amando à Tribuna. “A propaganda em papel é um desastre, já deveria ter acabado há muito tempo.Não tem como o eleitor ir para uma urna sem ter o conhecimento de qual será o candidato dele”, completa. “Não vejo muito sentido também na propaganda eleitoral gratuita em televisão”, acredita. “O problema do marketing político não é o que eles cobram, e sim, o caixa dois. O caixa dois nas eleições sobre foi feito por meio das agências de publicidade. Todo mundo sabe disso, até porque já tivemos denúncias contra Duda Mendonça e João Santana”.Outra proposta implementa a cláusula de barreira e o fim das coligações proporcionais. Por meio dela, seria possível, reduzir de 28 para 12 partidos representados na Câmara. Mas também existem outras propostas. “Tem uma proposta de federalização das coligações, para que os partidos federalizassem nacionalmente as suas relações partidárias independentemente das eleições”, avalia Amando.



Três baianos decidirão futuro de Temer na CCJ

(Foto: Reprodução)

Dos três baianos que compõem a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, apenas Félix Mendonça Jr., do PDT, adianta seu voto sobre o pedido de investigação a Michel Temer (PMDB), feito ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela Procuradoria Geral da República (PGR) na segunda-feira (26). Em entrevista à Tribuna, Félix adiantou que votará a favor da abertura da investigação contra o presidente na corte máxima do País. “Ainda não tivemos acesso à denúncia, mas vou votar a favor da abertura da investigação. Eu até lamento que isso esteja acontecendo com o presidente do meu país. Eu gostaria que essa tempestade diminuísse e ele conseguisse concluir o mandato, para termos eleições normalmente e escolher um novo presidente em 2018. Mas as denúncias são graves, e têm de ser investigadas. É um absurdo, por exemplo, Henrique Meirelles ser ministro da Fazenda, porque ele era presidente do conselho econômico do grupo JBS”, disse o deputado do PDT. Integrante da base de apoio ao governo no Congresso Nacional, o deputado José Carlos Aleluia, do Democratas, por sua vez, não adiantou seu voto, e disse que só o fará após “analisar profundamente” a denúncia, e garante que sua condição de aliado não garantirá voto a favor de Temer. “Sou da base do governo, mas antes de tudo penso no meu país. Não vou fazer nenhum juízo de valor agora. Vou analisar com muita serenidade a denúncia quando ela chegar à comissão. Eu lamento que isso aconteça. Acho que o governo está indo bem, sobretudo nos quesitos econômicos. Mas não posso de jeito nenhum de levar a sério um pedido de investigação feito pelo Ministério Público e o pedido de nossa posição feito pelo Supremo Tribunal Federal. De jeito nenhum”, disse Aleluia à Tribuna. Outro aliado do presidente, o tucano Jutahy Magalhães Jr. também prega cautela, e na mesma linha de Aleluia, afirmou que seu compromisso com o governo “não é mais forte do que seu compromisso com o Brasil”. “Nossa posição diante disso na CCJ nada tem a ver com sermos governo ou oposição. Tem a ver com seriedade e com respeito às instituições e ao povo brasileiro. Vou analisar profundamente a denúncia, vou ouvir com calma os áudios e vou ouvir com muita atenção a defesa do presidente. Meu voto será um voto de consciência e de cunho pessoal”, garantiu Jutahy Jr. à Tribuna. O tucano disse ainda que o PSDB não vai se posicionar como bancada na votação do pedido de abertura de investigação contra Temer. O partido tem sete deputados na CCJ, “e nenhum será substituído”, segundo o deputado. Jutahy Jr. ainda relativizou o fato de o governo ter maioria na CCJ. “Essa maioria, nesse caso, é uma coisa muito relativa. Eu acredito que os partidos não vão orientar seus parlamentares como bancada”. A relatoria do processo será designada em decisão monocrática do presidente da comissão, o que dá relativo alívio ao Planalto, porque obviamente não cairá nas mãos de algum deputado de oposição.



Forró do Mica 2017: Brumadenses irão invadir Livramento neste sábado (01)

(Divulgação)

Que o brumadense gosta de festa, isso é inquestionável, mas também existe a exigência pela qualidade e nesse ponto o promoter Ney Trindade é um dos nomes mais conceituados e respeitados em toda a região. Com um histórico de excelência em realizar eventos de grande magnitude, que conseguem atrair públicos fantásticos, Ney Eventos e Empreendimentos como é conhecido no meio artístico, desta feita, em parceria com a Edy Show e Marcos Galvão irão realizar neste final de semana uma das festas mais aguardadas de toda a região, o Forró do Mica 2017 que irá trazer os maiores nomes da música brasileira atual, o fenômeno Gusttavo Lima, que está num momento exitoso de sua carreira musical; a grande vocalista Solange Almeida, que dispensa comentários; a alegria da dupla Donas de Bar e uma das grandes sensações da música baiana, a irreverente e incomparável Papazoni. Diante do impasse da divulgação de algumas festas locais, os brumadenses que gostam de uma festa de alta qualidade já decidiram e irão invadir Livramento no próximo sábado (01) fazendo valer a fama de um povo alegre e que sabe valorizar os grandes eventos. A reportagem do 97NEWS comprovou a alta vendagem dos ingressos para o Forró do Mica na cidade. Num dos pontos de vendas mais procurado, Tiazinha Distribuidora, segundo os proprietários, a venda superou todas as expectativas e deverá confirmar a invasão brumadense ao Forró do Mica 2017. Então você que ainda está em dúvida, esperando a confirmação de grades que não se confirmam, não pense duas vezes e adquira já o seu ingresso para o Forró do Mica  2017, porque a alegria, o sucesso e a diversão estão garantidos.