ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Waldenor e Zé Raimundo se reúnem com secretário de saúde para tratar da agenda de inauguração dos leitos da UTI de Brumado

13 de Dezembro - Dia do Pedreiro: Quartzolar parabeniza a todos os profissionais

Servidor do INSS de Vitória da Conquista é condenado por fraudes em concessão previdenciária

Moradores do São Jorge preocupados com poste danificado; 'pode causar um grave acidente', relatam

Delegacia Territorial de Polícia Civil de Livramento recebe reforma

Instituto Nacional de Meteorologia emite boletim de alerta para Brumado e demais cidades da Região Sudoeste

Vem ai virada de preço: Raneychas e Banda Magnatas no Pré-Réveillon da AABB de Brumado

Brumado: Chuvas deixam estradas e pontes do meio rural intransitáveis; em alguns locais moradores estão ilhados

O filme se repete: Pista da Lindolfo fica destruída após a forte chuva da noite desta terça-feira (12)

Rastreamento com Inteligência: Aproveite a nova promoção da RotSat

Fraudes: PF cumpre mandados na Câmara de Deputados em investigação

Trabalhadores da RHI Magnesita e da Brumado Talco reprovam propostas do ACT/2017

Em visita ao Parque de Exposições Gilson Brito, comandante da 34ª CIPM elogia estrutura do Brumado Sunset

Ultrassonografia na Clínica Master com Dr. Joaquim Donato Júnior

Brumado: Temporal danifica vias públicas e derruba muros na cidade

TRF mantém bloqueio de 20 milhões em precatórios do Fundef recebidos por Paratinga (BA)

Cinco bandidos morrem em confronto com a Polícia após assalto a banco na BA; população aplaude

Sócios definem nesta quarta-feira (13) o novo presidente do Vitória

Flagrante: Adultos 'brincando' no parquinho infantil da Zeca Leite

Livramento: CIPE/Sudoeste apreende 4 espingardas artesanais no Distrito de Itanagé



BUSCA PELA CATEGORIA "Política"

PSB nacional pressiona e quer uma vaga para Lídice na chapa de Rui; ruptura poderá acontecer

As especulações sobre uma possível ruptura entre o PSB e o PT começam a ganhar força nos bastidores do poder (Fotos: Daniel Simurro | 97NEWS)

A senadora Lídice da Matta (PSB), que subiu, recentemente, "nas tamancas" e protestou de forma veemente pela exclusão de seu nome das pesquisas Record Bahia/Instituto Paraná, agora, vai ter motivos para ficar mais otimista, já que, uma informação de bastidores que circula com intensidade nos corredores do poder, revela que o PSB Nacional "bateu o martelo" e exige que ela seja novamente candidata ao senado, não importando a composição. Isso, automaticamente criou um clima de mal estar entre a senadora e o governador Rui Costa, ou seja, se acena um possível rompimento entre o PSB e o PT. Outro fato que corrobora nesse sentido é que o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, foi intransigente nesse sentido, pois vem afirmando, sistematicamente, que está no hora do PSB largar o "papel" de protagonista e começar a exercer o protagonismo da história. Essas declarações vêm mesmo deixando a Lídice numa "saia-justa" já que ela, até hoje, vem se mantendo a sua fidelização ao PT, além de ser amiga pessoal de Jaques Wagner, que irá disputar uma cadeira no Senado Federal pelo grupo governista. A nova postura do PSB deverá trazer também dificuldades para os prefeitos do PSB na Bahia, como é o caso de Brumado, onde o prefeito Eduardo Vasconcelos, - que vem cobrando de forma incessante por ações do governo do estado para o município -, se esforça para manter a parceria com Rui Costa, que, inclusive estará em Brumado no próximo dia 21, tendo como o seu maior compromisso a inauguração da logística da UTI. Vale ressaltar que o apoio dos deputados federais Waldenor Pereira (PT) e Daniel Almeida (PC do B) vem sendo muito positivos nesse sentido de dotar o município de uma estrutura de alta complexidade na área de saúde pública, tanto que o processo de formação do Consórcio Regional, que estava emperrado, já está praticamente concluído, faltando apenas uma assinatura dos 21 participantes, justamente, graças ao apoio desses parlamentares. A tensão deverá continuar e se acentuar ainda mais nos primeiros meses de 2018, mas, as "fichas" deverão ir para a "mesa da acomodação" projetando que o PSB e o PT irão caminhar juntos no pleito de 2018.



Convenção do PSDB tem confusão e até cadeiras voando

(Foto: Reprodução)

A convenção do PSDB que ungiu Geraldo Alckmin à presidência do partido foi marcada por uma confusão com bate boca entre militantes e arremesso de cadeiras. Confusão começou na ala onde estão os tucanos de São Paulo e do Distrito Federal. A briga envolve os militantes pró e contra o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB). Eles se desentenderam porque um grupo quer apoiar a reeleição do socialista em 2018 e outro defende a candidatura do deputado Izalci Lucas (PSDB) ao governo. No mesmo evento, o senador Aécio Neves, então presidente licenciado, por vaiado pela militância e deixou o evento pela porta dos fundos. Assista a vídeo do tumulto na convenção tucana. 



E agora? Exército destitui general de cargo por ter criticado Temer

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Exército pedirá ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, a destituição do general Antonio Hamilton Mourão do cargo de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército depois que ele afirmou que o presidente Michel Temer faz do governo um “balcão de negócios” para se manter no poder. Mourão vai ficar sem função à espera do tempo de ir para reserva, em março de 2018. Para o lugar dele, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, indicou o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira. “Não há dúvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa Sarneyzação (em referência ao ex-presidente José Sarney). O nosso atual presidente vai aos trancos e barrancos buscando se equilibrar e mediante o balcão de negócios chegar ao final de seu mandato”, disse o general. Em setembro, Mourão falou três vezes na intervenção militar enquanto proferia uma palestra na Loja Maçônica Grande Oriente, também em Brasília: “Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”. O militar foi questionado sobre o que o alto generalato pensavam sobre a pré-candidatura do deputado Bolsonaro. Mourão respondeu em sinal de apoio ao parlamentar, que saiu em sua defesa quando ele proferiu a palestra em setembro e escapou de punição. “O deputado Bolsonaro já é um homem testado, é um político com 30 anos de estrada, conhece a política. E é um homem que não tem telhado de vidro, não esteve metido aí nessas falcatruas e confusões. Agora, é uma realidade, já conversamos a esse respeito, ele tem uma posição muito boa nessas primeiras pesquisas que estão sendo feitas, ele terá que se cercar de uma equipe competente, ele terá que atacar esses problemas todos, não pode fazer as coisas de orelhada, e obviamente, nós seus companheiros dentro das Forças olharmos com muito bons olhos a candidatura”, declarou.



Polêmica: Filho de Bolsonaro critica professora da Uesb que 'simulou sexo' com camisinha

(Reprodução: Twitter)

O vídeo que circulou esta semana nas redes sociais tem gerado polêmica entre os internautas, já que uma suposta professora aparece ensinando os alunos a colocarem a camisinha com a boca. Nas imagens, é possível ver a professora agachando e simulando um sexo oral em um pênis de borracha, que está sendo segurado por um dos alunos. Alguns internautas afirmaram que o fato teria acontecido na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) em Jequié, durante uma aula de sexologia. O deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, também usou as redes sociais para criticar a atitude da professora. “É papel do professor simular um b... no aluno para colocar a camisinha?”, postou o deputado.



'Estou envergonhado': Tiririca renuncia ao cargo de deputado e surpreende a todos

Foto: Reprodução

Parlamentar mais votado do Brasil nas eleições de 2010, com 1,3 milhão de votos, o deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), renunciou nesta quarta-feira (6). O anúncio foi feito no plenário da Câmara. "Subo nesta tribuna pela primeira vez e última vez. Não por morte. Porque estou abandonando a vida pública", disse o parlamentar. "O que eu vi nos sete anos aqui, eu saio totalmente com vergonha. Não vou generalizar, não são todos. Tem gente boa aqui dentro. Eu jamais vou falar mal de vocês em qualquer canto que eu chegar e não vou falar tudo que vi, tudo o que vivi aqui. Mas seria hipócrita se eu saísse daqui e não falasse realmente que estou decepcionado, com a política brasileira, decepcionado com muitos de vocês, muitos", prosseguiu. "Eu ando de cabeça erguida porque não fiz nada de errado. Mas muitos dos senhores não têm essa coragem, andam até disfarçado de dizer que é parlamentar porque é uma vergonha".



Os municípios é que deveriam financiar o TCM, diz Rui

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Durante a assinatura da ordem de serviço para a construção do Hospital Metropolitano, em Lauro de Freitas, na manhã desta segunda-feira (04), o governador Rui Costa (PT) disse que não quer ficar “nessa polêmica” sobre o fim do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA), mas defendeu a possibilidade de o órgão ser financiado pelos municípios. “Quem deveria financiar o TCM não era o estado, porque o TCM não presta serviço ao estado. Quem deveria financiar seriam os municípios”, argumentou, reiterando que apenas três estados possuem tribunais de contas dos municípios. “E nesses outros 24 estados possuem auditoria e fiscalização nos municípios. Essa polêmica de que só tem auditoria onde têm TCM não é verdadeira”, acrescentou. 

 



Para especialistas, poder financeiro terá peso maior nas eleições

Foto: Reprodução

Contratar empresas especializadas em análise de dados e pagar pelo impulsionamento de propaganda nas redes sociais vão favorecer candidatos com mais recursos. Esta é a visão de especialistas ouvidos pelo jornal ‘O Estado de S. Paulo’ sobre o impacto das novas tecnologias na eleição de 2018. Para o professor do Instituto de Ciências Matemáticas e Computação da USP em São Carlos, José F. Rodrigues Júnior, “o poder financeiro de um candidato poderá influenciar no resultado da campanha”. “Isso pode dar uma diferença no resultado final”, disse. O advogado Renato Opice Blum, professor de Direito Digital do Insper, concorda. “Quem tem mais recursos terá acesso a melhores ferramentas”, afirma o advogado. Segundo Opice Blum, era inevitável uma mudança na legislação no que diz respeito à regulação do impulsionamento de propaganda nas redes sociais – antes era proibido. Em sua visão, a nova lei cumpre bem esse papel. “Candidatos, partidos ou coligações podem impulsionar conteúdo, mas não falsear conteúdo ou promover ataques e difamações. Isso é vedado. É uma tentativa de controlar a disseminação de fake news”, disse.

Estudo

Um estudo da Diretoria de Análises de Políticas Públicas (DAPP), da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostrou que robôs – programas usados para multiplicar mensagens na internet – foram responsáveis por até 20% do debate político no Twitter e apontou para o risco de deformação do cenário. Essa é uma possibilidade real, afirma professora do MBA em Marketing Digital da FGV Luciana Salgado. “Uma coisa é você se valer de estudos e cruzamento de dados para estudar os anseios do cidadão e promover debates construtivos. Outra é se valer de tecnologia em benefício próprio, o que considero um risco para a democracia”, afirma Luciana.

Fake news na mira do TSE

Conforme o jornal ‘O Estado de S. Paulo’ noticiou no dia 31 de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prepara uma força-tarefa para combater a disseminação de fake news nas disputas de 2018. A proliferação de notícias falsas e a atuação de robôs na internet também estão em discussão no Exército, na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e na Polícia Federal. O objetivo é evitar o impacto negativo de mentiras nas eleições, a exemplo do que ocorreu nas campanhas americanas e francesas, de Hillary Clinton e Emmanuel Mácron. Entidades da sociedade civil, como o Instituto Palavra Aberta, no entanto, reagiram à inclusão do Exército, da Abin e da PF nas discussões, temendo que haja margem para excessos e ameaça à liberdade de expressão. 

CONTINUE LENDO


Rio do Antônio: Suspeita de adulteração de livro de frequência do Poder Legislativo por parte de vereador virá caso de Polícia

O vereador Alexandre Leite Alves é suspeito de adulterar o livro de frequência da Casa Legislativa (Fotocomposição: 97NEWS)

O pequeno município de Rio do Antônio vem protagonizando ultimamente vários fatos interessantes, os quais muitas vezes viram manchetes da imprensa baiana. Desta feita um incidente, que teve o seu registro efetuado nesta terça-feira (28), tendo o gabinete da presidência da Câmara de Vereadores como cenário, deverá também ter uma forte repercussão, já que o mesmo acabou virando caso de polícia. Segundo o boletim de ocorrência, o vereador Alexandre Leite Alves (PSD), de acordo com o relato da secretária da Casa Legislativa, Elisabeth Soares Paca de Souza, teria solicitado uma verificação no livro de frequência e, diante disso, como é, segundo a funcionária, um direito do mesmo, ela permitiu, só que, por um descuido, o vereador teria assinado a sua frequência no dia 06 de novembro, na qual, segundo o mesmo boletim, ele estava ausente. Ato contínuo, após verificação da presidência da Casa, teria ficado clara a adulteração, o que reforçou a abertura da investigação por parte da Polícia Civil. Segundo informações colhidas pelo 97NEWS, Alexandre Leite Alves, que, inclusive é filho do prefeito Deca (PSD), estaria correndo um sério risco de perder o seu mandato, já que segundo o Regimento Interno da Câmara de Vereadores de Rio do Antônio, o edil que faltar a terça parte das sessões durante o ano será sumariamente cassado. Já foi aberto um inquérito policial para apurar se houve ou não o ato doloso por parte do vereador, pois o caso está ainda meio obscuro, lembrando que agora, caso fique comprovada . Tentamos contato com a Câmara de Vereadores de Rio do Antônio na busca de um posicionamento do vereador Alexandre Alves, mas não conseguimos êxito. Segundo as últimas informações a mesa diretora da Casa Legislativa já estaria estudando a abertura de uma CPI para apurar o fato, que, caso seja confirmado pode incorrer também na quebra de decoro parlamentar.

O boletim de ocorrência que foi gerado após o fato (Foto: 97NEWS)


Após decisão do STF, TCM da BA normatiza 13º salário para prefeitos, vices, vereadores e secretários municipais

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM) normatiou o pagamento do 13° salário para prefeitos, vices, vereadores e secretários municipais. A decisão foi publicada no Diário Oficial Eletrônico da última sexta-feira (17). De acordo com o TCM, a normatização segue a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) do dia 24 de agosto. O relator foi o ministro Luís Roberto Barroso. Até então, o entendimento do TCM da Bahia seguia orientação do ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), José Arnaldo da Fonseca, registrado em processo julgado em 2005 que, ao analisar a questão, chegou à conclusão de que "o constituinte federal não incluiu, dentre os que devem receber o décimo terceiro salário, os agentes políticos – o que os impede de auferirem tal vantagem", apontou na decisão. Com a nova jurisprudência do STF, os agentes políticos municipais vão receber décimo terceiro e férias, fora os benefícios que já recebem por conta do cargo que ocupam. Contudo, o Tribunal de Contas dos Municípios alerta para o cuidado no cumprimento da lei de responsabilidade fiscal com relação à folha de pagamento que é de 54% para as prefeituras e 70% paras Câmaras de Vereadores. O presidente da União dos Prefeitos da Bahia (UPB), Eures Ribeiro, disse que apesar da determinação, a maior parte das prefeituras não têm condições financeiras de pagar o 13°. "Se há essa determinação do Supremo, e se há essa determinação, normatização do TCM, nós os prefeitos na sua maioria, não iremos acatar. Porque a maioria dos prefeitos não vai pagar isso. Não temos condições nem de pagar o [13º] dos servidores, quanto mais o nosso", disse Ribeiro. A prefeitura de Brumado, no sudoeste da Bahia, informou que ainda está analisando a possibilidade de pagamento do 13º salário. Ainda conforme apontou o TCM, o reconhecimento do STF referente aos direitos dos políticos que atuam na área municipal não tira a obrigação dos municípios de ter uma lei local que disponha sobre as parcelas de pagamento. Além disso, recomenda que a nova lei seja adotada respeitando a data da decisão do STF, que foi 24 de agosto deste ano. Com relação aos municípios onde existe lei prevendo o pagamento do terço de férias e 13°, os políticos podem ser contemplados com os benefícios sempre a partir do dia 24 de agosto de 2017. Já com relação aos municípios em que não possuem norma legal que estabelecem o pagamento é necessário que seja editada lei sobre o benefício.



Dinheiro vivo era escondido no closet da mãe de Geddel, diz ex-assessor

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O closet da mãe do ex-ministro Geddel Vieira Lima era utilizado como esconderijo para malas e caixas de dinheiro. Pelo menos foi o que afirmou o ex-assessor de Lúcio Vieira Lima, Job Ribeiro Brandão, em depoimento à Polícia Federal (PF) e à Procuradoria Geral da República (PGR). De acordo com Job, a família Vieira Lima “possuía muito dinheiro guardado no apartamento de Marluce Vieira Lima”, em Salvador. As notas foram guardadas lá até o início de 2016, mas com a morte do pai de Geddel e Lúcio, o dinheiro foi retirado do imóvel. “O ex-assessor disse que não tinha conhecimento do local até a busca e apreensão feita em setembro deste ano na Operação Tesouro Perdido”, em que a PF encontrou R$ 51 milhões em um apartamento no bairro da Graça, na capital da Bahia. Segundo a coluna do Estadão, o ex-assessor ainda afirmou que ele era o responsável por contar as notas quando chegavam ao apartamento da mãe de Geddel. Durante outro depoimento, Job já havia confessado que um escritório da casa da mãe do ex-ministro era utilizada para repasse de dinheiro vivo. Por lá, saiam cerca de R$ 50 mil e R$ 100 mil com frequência.





BA-262: TOR apreende quase meia tonelada de maconha; foi a maior apreensão feita pela força tática na região

(Foto: Divulgação PRE)

Dando prosseguimento ao policiamento ostensivo nas estradas da região, a TOR - Tático Ostensivo Rodoviário vem realizando uma série de ações proativas, as quais vêm apresentando um alto grau de resolutividade. A última ação ocorreu na noite desta terça-feira (14) na BA-262, altura do KM 300, onde foi feita uma grande apreensão de droga, que chegou próximo de meia tonelada (417 kg) de uma substância que tinha fortes indícios de ser maconha. A apreensão foi feita por meio de uma abordagem de rotina, onde um veículo, Renault Sandeiro, preto, de placa policial PWR-8049 - Minas Gerais. Os dois ocupantes, sendo o condutor Raique Cardoso de Oliveira, 25 anos e passageiro e Ucleverson Ferreira Cardoso, 19 anos, acabaram sendo detidos e foram encaminhados ao Distrito Integrado de Segurança Pública (DISEP), em Vitória da Conquista, onde ficaram à disposição da Justiça, assim como a grande quantidade entorpecente se estabeleceu como a maior apreensão de maconha feita esse ano pela TOR na região.



Temer 'quase' renunciou em maio, diz aliado

Foto: Reprodução

Auxiliares confirmaram reservadamente à imprensa que uma carta de renúncia chegou a ser redigida, mas o texto acabou nunca vindo a público. Oficialmente, ela nunca existiu. Áudio de uma sessão sigilosa da CPI da JBS revela, no entanto, um dos principais aliados de Temer afirmando ter testemunhado, dentro do gabinete presidencial, a quase renúncia. "Ele quase derrubou o presidente naquele dia 17. O complô era pro dia 18 o presidente renunciar. Quase conseguiu fazer o presidente renunciar! [eleva a voz] E quem tá lhe falando é quem tava dentro do gabinete!" A fala é do relator da CPI, o peemedebista Carlos Marun (MS), um dos mais estrepitosos defensores de Temer no Congresso, integrante da tropa que liderou a rejeição das duas denúncias da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente. O áudio é da sessão secreta do dia 18 de outubro, quando a comissão ouviu o depoimento do advogado e delator da JBS, Francisco de Assis e Silva. O "ele" a quem Marun se refere é Joesley Batista, responsável por gravar Temer. O deputado do PMDB sugere, na sessão, que Assis e Silva aconselhe o dono da JBS, seu chefe, a fazer uma nova delação, revelando como foi o processo de negociação e obtenção de provas da colaboração que gerou uma crise política na atual gestão. O recado é para que Joesley, que está preso desde o início de setembro suspeito de ter omitido informações em sua delação, delate agora o então procurador-geral da República Rodrigo Janot, que comandou o acordo de colaboração dos executivos da gigante das carnes. Aliados de Temer sustentam que Janot tinha o objetivo de derrubar o governo e que, por isso, induziu e orientou de forma ilegal toda a produção de provas. "A flecha saiu pela culatra", ironizou Marun, em referência à frase do ex-procurador-geral -"enquanto houver bambu, lá vai flecha"- de que continuaria apresentando denúncias até o último dia de sua gestão. Janot deixou o cargo em 17 de setembro. Antes de sair, pediu a suspensão dos benefícios de dois delatores, Joesley e Ricardo Saud -também preso atualmente. A nova procuradora-geral, Raquel Dodge, é quem vai definir o futuro dos acordos. Procurado neste domingo (12), Temer negou que tenha pensado em renunciar. 



Neto afirma que eleição não é prioridade e alfineta Rui Costa

Foto: Roberto Viana/ Ag. Haack/ bahia.ba

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse que ainda não está preocupado em anunciar candidatura ao governo do Estado. A declaração foi uma resposta à provocação feita pelo governador Rui Costa (PT), nesta segunda-feira (6). “Cada um tem o seu tempo. O meu é outro. Não estou preocupado. Talvez ele [Rui] tenha que antecipar, pois ele pode ter preocupação com o cenário político, talvez tenha pesquisas”, sugeriu. Ainda de acordo com o democrata, é “mais do que natural” que o governador anuncie que irá concorrer à reeleição. Na Rádio Metrópole, Rui disse que não tem “dúvida nem insegurança” de que vai tentar a recondução ao posto que hoje ocupa, em clara provocação a Neto, que hesita em confirmar que irá disputar o Palácio de Ondina em 2018.



Política: Assessor afirma que devolvia 80% do salário a Geddel e Lúcio

Foto: Reprodução

O ex-assessor do deputado Lúcio Vieira Lima, Job Ribeiro Brandão afirmou que devolvia 80% do seu salário ao peemedebista e seu irmão, Geddel Vieira Lima, o que daria aproximadamente R$ 8 mil mensais. De acordo com a revista Época, os recursos eram entregues em dinheiro vivo. O assessor contou ainda que quando passou a cuidar do pai dos peemedebistas, Afrísio Vieira Lima, sua remuneração aumentou e ele passou a devolver 70%. Na prática, como devolvia parte do salário, a renda líquida de Job estava em R$ 3,7 mil mensais. Ele foi exonerado do cargo ocupado no gabinete de Lúcio Vieira Lima após ser alvo das medidas cautelares do STF. A defesa de Lúcio e Geddel informou que só irá se manifestar após ter acesso ao teor do documento.



‘Esterco da vagabundagem’, diz vereador Carlos Bolsonaro sobre direitos humanos

Foto: Reprodução

O vereador Carlos Bolsonaro, filho do deputado federal Jair Bolsonaro, voltou a dar declarações polêmicas neste fim de semana. Inspirado pelos impasses em torno da redação do Enem, o vereador publicou uma foto do pai segurando uma camisa com a frase “Direitos humanos: esterco da vagabundagem”. O vereador sugeriu, ainda, que os dizeres são uma dica para a redação do Enem de 2018, quando, supostamente, seu pai for eleito. A foto de Bolsonaro em questão circula na Internet desde 2014 e também já foi postada pelo próprio deputado em redes sociais.



Jovens de cidades baianas se organizam e criam grupos nas redes sociais em prol ao movimento Bolsonaro 2018

Foto: Composição l 97NEWS

Chamado de "fenômeno" por alguns críticos políticos, o Deputado Federal Jair Bolsonaro,  tem a cada dia conseguido uma multidão de seguidores pelo país a fora. Cresce cada vez mais o número de simpatizantes e apoiadores de sua pré-candidatura à presidência do Brasil em 2018. E é exatamente isso o que está acontecendo no Sudoeste Baiano, como por exemplo, em Livramento de Nossa Senhora. A direita livramentense, grupo de apoio a Bolsonaro, está cada vez mais forte na cidade. Depois de várias manifestações em apoio a Bolsonaro que aconteceu em todo país, várias cidades da Bahia passaram a se mobilizar a fim de também declarar apoio a Bolsonaro. E foi isso que aconteceu esta semana, na cidade de Livramento de Nossa Senhora, que fica cerca de 65 km de Brumado.  Mais um movimento da direita em apoio a Bolsonaro, com a criação de um grupo de Whatsapp, denominado "Bolsonaro 2018 - Livramento". 

 

Foto: Reprodução l Rede Social

O movimento já sugere até a possível colocação de um outdoor na entrada da cidade. Com o lema: "Brasil com direita, é um Brasil sem corrupção", os organizadores do movimento convidaram a população da cidade para se juntarem ao grupo, pois acreditam em um país livre de corrupção. Segundo os organizadores, este é o primeiro movimento de direita no município. A previsão é que mais pessoas aderem a campanha em apoio a Bolsonaro, que só cresce nas pesquisas de intenções de votos, o que preocupa os políticos de esquerda. As pesquisas sobre intenção de votos valem muito para se perceber os movimentos da opinião. A se considerar o último levantamento da CNT, na modalidade estimulada, Lula é ainda o grande vencedor. 

 

Isso porque, apesar da cobertura enviesada da mídia contra ele, e da cassada judicial e seletiva contra o ex-presidente e sua família, Lula cresceu 23%. É um fenômeno discutido por vários analistas. Já Bolsonaro cresceu 74% nas intenções de voto e supera a marca histórica da extrema-direita brasileira. Bolsonaro é considerado um dos políticos com maior influências nas redes sociais, chegando a 4,2 milhões de seguidores no Facebook - mais do que o ex-presidente Lula (2,9 milhões) e do que o atual chefe do executivo Michel Temer (580 mil). O "Mito", como está sendo chamado parlamentar, deixaram de lado as ações individuais e formaram uma rede ainda difusa, mas com representantes em vários lugares do Brasil, para reforçar a  sua futura campanha. 

 



Brasil larga atrás de Peru, Chile, Colômbia e México na avaliação de políticas públicas

Foto: Reprodução

O movimento do Brasil na direção de mensurar os resultados de suas políticas começa tarde em relação a outros países da América Latina. Na área educacional, por exemplo, o número de intervenções brasileiras com eficácia comprovada por avaliações rigorosas citadas na literatura acadêmica é baixo. Segundo o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), entre 162 resultados positivos de programas identificados nas últimas duas décadas, 46 são da América Latina; só 6 no Brasil. México, Chile, Peru e Colômbia estão entre os países da região com mais intervenções avaliadas. O Bolsa Família é a política brasileira que passou por maior escrutínio: 5 das 6 análises compiladas pelo BID, com resultados comprovados sobre aumento de matrículas e conclusão do ciclo escolar. A outra intervenção eficaz citada é a adoção de planos de aulas em alguns municípios paulistas.

 

Para facilitar o acesso a dados, o MDS passou a permitir que parte do cadastro único de programas sociais, sem identificação dos beneficiários, seja acessado online. Cresceu também a procura por novos centros destinados a fornecer consultoria para avaliação de impacto, ligados a faculdades privadas de economia e administração, como Insper e FGV. No primeiro semestre deste ano, Sérgio Lazzarini, coordenador do Insper Metricis, recebia, em média, uma ligação semanal de interessados no trabalho do centro, fundado em 2014. Recentemente, o número chega a quatro. Segundo ele, famílias com grandes fortunas que investem em projetos sociais têm receio de sofrer críticas e, por isso, buscam evidências de que suas ações produzem impacto. Já os governos, bombardeados por propostas de ONGs e institutos, querem parâmetros sobre quais delas são de fato eficazes. Isso ajuda a explicar por que tem crescido a demanda por programas com resultados comprovados, como o Jovem de Futuro, desenvolvido pelo Instituto Unibanco para melhorar a gestão escolar. Avaliação feita pelo economista Ricardo Paes de Barros mostra que o Jovem de Futuro leva os alunos a ganharem quase um ano a mais de aprendizagem em relação ao esperado no ensino médio. Seis Estados o adotaram e outros oito estão na fila. Não há como expandir o programa em 2018, porém, afirma Ricardo Henriques, superintendente executivo do Instituto Unibanco. Uma das preocupações, segundo ele, é criar condições de governança para que o projeto não fique sujeito a abandono nas mudanças do ciclo político. É preciso garantir, por exemplo, que o grupo controle será preservado nos anos iniciais do projeto, para viabilizar o estudo. Esse é um dos pontos que enfrenta maior resistência dos governos, já que o grupo controle implica deixar parte dos potenciais beneficiários temporariamente de fora. A profunda recessão vivida pelo Brasil nos últimos anos, porém, fez cair a resistência a avaliações: "Com as crises fiscais, os governos precisam racionalizar gastos", diz o economista André Portela, diretor da FGV Clear. O centro é 1 dos 6 apoiados pelo Banco Mundial e doadores internacionais que visam promover a avaliação de políticas públicas em países em desenvolvimento. "Não adiantava vir aos países, avaliar e ir embora. Era preciso ajudar a fomentar a cultura de avaliação", diz Lycia Lima, coordenadora do FGV Clear. Um dos focos do centro tem sido oferecer cursos de capacitação em monitoramento e avaliação para funcionários públicos. Atualmente, 50 servidores do Estado de São Paulo e 35 do Espírito Santo participam de um treinamento. "Uma das grandes dificuldades que encontramos para avaliar política pública é a falta de gestores capacitados", diz Thiago Arruda, do governo de São Paulo. Ter equipes preparadas dentro dos governos contribui para institucionalizar o processo de avaliação e reduzir seus custos. Avaliações que envolvem entrevistas presenciais são caras. Cada uma pode custar R$ 300, o que pode levar uma aplicação a custar até R$ 100 mil. Essa restrição deve ficar menor com o desenvolvimento de novos métodos de pesquisa on-line ou por meio de mensagens telefônicas. Tais técnicas já foram usadas na África pelo Banco Mundial e estão sendo implantadas no Brasil pela Plano CDE e pela MGov. Mas, mesmo com o custo menor, a cultura da avaliação de impacto terá que vencer dificuldades burocráticas e o medo que os governos têm de inovar -porque os próprios governantes podem sofrer sanções administrativas se o experimento não der certo. "Se a estrutura de incentivos for de processar cada vez que se erra, o que o gestor entrega por real investido é a última das preocupações", afirma Guilherme Lichand, sócio da MGov. (EF e AESP)ar o processo de avaliação e reduzir seus custos, que normalmente são altos.

CONTINUE LENDO


Eleitores filiados a partidos políticos na Bahia chegam a quase um milhão; PMDB lidera ranking

Foto: Reprodução

O número de eleitores baianos filiados a partidos políticos chega a quase um milhão. Até setembro deste ano, 986.347 mil eleitores estavam filiados à alguma legenda partidária. Um levantamento feito com base em dados do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) mostra que o PMDB é a sigla com maior número de seguidores: 94.570. A legenda, comandada até então pela família do ex-ministro Geddel Vieira Lima, perdeu 185 filiados, quando se compara com o número que possuía em dezembro de 2016. O segundo partido com maior número de eleitores filiados é o Democratas, que aparece com 89.893 mil pessoas em suas fileiras. A agremiação comandada na Bahia pelo deputado federal José Carlos Aleluia perdeu 196 eleitores no comparativo com o quantitativo que tinha em dezembro passado. O PT, partido do governador Rui Costa, aparece em terceiro lugar com 84.225 mil eleitores em seus quadros. Em dezembro, esse número era 84.585 mil, assim, o partido perdeu 360 filiados. O PP também viu seu número reduzir de 73.406 mil em dezembro para 73.201 mil em setembro. O PTB, quinto colocado no ranking, tinha 64.627 no final do ano passado e aparece no levantamento com 64.422. O PSDB, sexto colocado, teve aumento no número de eleitores filiados. Em dezembro, era 61.024, passando para 61.381 em setembro último, o que dá um saldo positivo de 357 novas caras. O PR reduziu sua fileira ao cair de 53.312 no fim do ano passado para 53.197. Oitavo colocado no levantamento, o PRB saiu de 46.662 no fim de 2016 e chegou em setembro deste ano com 47.693, um aumento de 1.031 novos filiados. Em nono lugar, está o PDT com 45.879, 36 a mais do que o registrado em dezembro. Em décimo, vem o PSC, que tinha 41.538 no final de 2016 e agora tem 41.450. Ainda no quadro estadual, chama a atenção o crescimento do PSOL no período analisado. A agremiação tinha 11.062 filiados em dezemro de 2016 e passou para 15.700 em setembro último, um incremento de 4.638 novos integrantes em sua fileira. 



Lúcio Vieira Lima evita visitar Geddel na Papupa

(Foto: Reprodução)

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) ainda não foi visitar seu irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, na Papuda, de acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Segundo a publicação, o parlamentar tem notícias apenas pelo advogado e pela família do irmão, que o visita as sextas-feiras. Após ser alvo de busca pela Polícia Federal (PF), Lúcio voltou à rotina na semana passada. Ele e Geddel Vieira Lima - preso em regime fechado desde 8 de setembro, três dias após a PF apreender R$ 51 milhões em um imóvel supostamente utilizado como "bunker" pelo peemedebista, em Salvador-, ainda não explicaram a origem da maior quantia já apreendida pela PF. A operação busca entender a relação entre Lúcio e os R$ 51 milhões. Os investigadores querem saber se ele poderia ser "destino" ou "origem" do dinheiro. A ação foi realizada pela Polícia Federal a pedido da Procuradoria Geral da República. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF.