ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Polícia Militar recupera celulares de vítimas de dupla de assaltantes

Cirurgião geral na Clínica Mster com o Dr. Pedro Thiébaut

'Estamos trabalhando somente para sobreviver', afirmam proprietários de vans que fazem o transporte de passageiros para a V.P. Vargas

'Estamos revoltados com essa situação, pois o abandono é total’, clamam os moradores que residem próximo à quadra dos Olhos d´Água

Brumado: Baixe o aplicativo da Viação Catarino e facilite o seu transporte

‘Não sou oposição ao prefeito’, diz Rui sobre pedido de prisão de Neto

Doutor em Ciência da Computação divulga Carta Aberta ao povo de Brumado

Desabafo impactante de universitária brumadense coloca em xeque slogan da administração municipal; 'não passa de um sofisma'

Paramirim: Ação desastrosa na liberação de vazões, provoca devastação em Balneário da cidade

Brumado: Gestante é autuada com pedras de crack; ela tinha mandado de prisão em aberto em seu desfavor

Artistas brumadenses brilharam no Xll Festival de Música Popular de Ibotirama

Amigos de Joab Paiva irão realizar grande show em prol do artista brumadense

Zé Ribeiro explica o seu posicionamento contrário ao Projeto de Lei 21/2017

Comissão aprova reforma política com ‘distritão’ e fundo eleitoral

Vereador Lek faz desabafo que marca a sessão do Legislativo desta segunda-feira (14)

Nenhum dos 417 municípios baianos teve as contas aprovadas sem ressalvas pelo TCM

Brumado: Membros da GCM e agentes do SMTT recebem capacitação técnica em primeiros socorros

Estudantes brumadenses que residem na REUSB são comunicados que têm que abandonar a propriedade até o final do mês

'Já tem 8 meses dessa vergonha. Até quando iremos suportar?', questionam moradores da Urbis II

Mistério Público de Livramento de Nossa Senhora abre processo contra prefeito Ricardinho por ausência de nomeação de concursados



BUSCA PELA CATEGORIA "Música e Cultura"

Artistas brumadenses brilharam no Xll Festival de Música Popular de Ibotirama

Desta vez o Velho Chico foi testemunha de mais uma vitória dos brumadenses Chiquinho Amorim e Sílvia Mello no Xll FEMPI - Festival de Música Popular de Ibotirama, que aconteceu nos dias 11 e 12 de agosto. Os artistas  defenderam a canção “Flor do Lácio” do compositor paulista (Fernando Cavallieri & Zé Edu Camargo ), levando, mais uma vez, o nome de Brumado ao cenário musical da Bahia e do Brasil. “Os festivais que estão nascendo, deixem nascer e os que nasceram não deixem morrer”, proferiu o músico instrumentista Chiquinho Amorim. 



Cantor sertanejo é encontrado ferido atrás de palco e morre a caminho do hospital

Jhonatan Oliveira Ferreira, 23 anos, foi encontrado ferido, esta madrugada, atrás do palco principal da Expojuína, feira agropecuária realizada em Juína (487 quilômetros de Sinop). Ele chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o hospital municipal. No entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu cerca de duas horas depois. Um investigador da Polícia Civil informou, ao Só Notícias, que Jhonatan tinha diversos ferimentos pelo corpo. Ainda não está confirmada a causa da morte, no entanto, a polícia não descarta as hipóteses de assassinato ou, até mesmo, atropelamento. A causa da morte ainda não sabemos. Ele foi encontrado em um lugar onde tinha espaço para trânsito de veículos. Agora, vamos abrir a investigação e tentar achar alguma testemunha que tenha presenciado esta situação”, explicou o policial. O corpo de Jhonatan foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). Após a liberação, terá início o velório, que será realizado na capela da Associação Ministério da Esperança (AME), no módulo 4. O sepultamento deve ocorrer amanhã, no cemitério municipal de Juína. Jhonatan era morador do módulo 6 em Juína. Ele se apresentava com o nome artístico de Jhonat Os cantores eram bastante conhecidos nos municípios da região Norte de Mato Grosso e se apresentaram por diversas vezes em bares e programas de televisão de Sinop. Eles chegaram a morar e trabalhar no município. Nas redes sociais, dezenas de amigos e familiares lamentaram o falecimento do jovem artista. O caso é investigado pela Polícia Civil.



Terceiro dia da Fligê transforma Mucugê num grande caldeirão cultural e literário

Sábado (12), foi o dia mais badalado da Feira Literária de Mucugê. Muitos visitantes chegaram à cidade para apreciar as 20 atividades que aconteceram no Centro Cultural, Calçadão Literário, Colégio Horário de Matos, Cemitério Bizantino, no Espaço Academia da Leitura, na Casa da Filarmônica e ultrapassou os limites da cidade chegando até Andaraí, na Vila de Igatu com a primeira edição da FLIGÊeTU. O dia começou com o fechamento das atividades desenvolvidas pelos inscritos nas cinco oficinas realizadas no Colégio Estadual Horácio de Matos: Escrita Criativa, Contação de Histórias, Animação, Musicalidade e Brinquedos Lúdicos, ministrados por oficineiros convidados pelo evento. Ana Amélia Medrado participou o ano passado como espectadora e este ano voltou ministrando a oficina de Contação de Histórias. “Fiz uma promessa que este ano eu viria todos os dias e estou aqui, como oficineira, que foi um prêmio para mim, um sonho”, comentou a professora.

“Pensar no público infantil é muito importante porque o adulto já está formado e quando você trabalha a criança tem uma importância dupla, pois está formando leitores e conquistando coraçõezinhos pequenos para que tenham um olhar diferenciado da própria realidade”, disse o escritor Antônio Moreno, que bateu um papo com as crianças sobre o seu livro “Tomate, Pimentão e Cia”, na Fligezinha.

No período vespertino, as contações ficaram por conta de Palmira Heine e Danielle Andrade. “Quando você tem a oportunidade de trazer escritores, as crianças tem acesso a eles e suas histórias, então, a literatura fica mais próxima da criança e ela passa a ver que aquilo não é coisa de outro mundo e quem sabe um dia ela também possa publicar um livro”, contou Heine.

Os Sertões de Euclides da Cunha foram cantados em verso e prosa pela escritora Clara Carolina Santos e pelo músico Tom Lemos durante a Conversa Cantada no Centro Cultural de Mucugê, evento que marcou o início do terceiro dia da Fligê.

O colorido dos desenhos de Chico Liberato fez parte da paisagem da cidade de Mucugê na sessão da Fligecine, com a exibição dos filmes "Boi Aruá" (1984) e "Amarilis" (2016). Chico Liberato, diretor dos filmes, e Alba Liberato, que também fez parte da produção, estavam na sessão. "Esse trabalho já tem algumas décadas e hoje fiquei encantado pelo público, me senti realizado", declarou Chico, ao ver a recepção das pessoas após a exibição do primeiro filme.

“Fizemos um desafio e a comunidade escolar de Mucugê aceitou. Numa tentativa de provocar os alunos envolvidos no projeto intitulado “Fotopoemas: escrituras de luz foi um sucesso”, lançamos mãos de duas linguagens que se complementam, a fotografia (o olhar) e a poesia (o sentir), explica Lana Sheila, coordenadora acadêmica da Fligê e do projeto, junto com o professor doutor em fotografia, Rogério Luiz Oliveira, responsável pela coordenação de conteúdo que culminou na produção do livro-álbum homônimo.

“Estava muito nervosa para saber se minha poesia tinha sido selecionada e quando li aqui no livro fiquei muito feliz”, declarou a estudante Maria Eduarda Costa, do Colégio Eurico Belo.

O Calçadão Literário da Fligê também foi palco de grandes acontecimentos. Foi lá onde a Assembleia Legislativa da Bahia – Alba apresentou o seu catálogo público de edições, que dentre elas conta com a biografia de Horácio de Matos, fundador do município e representante histórico da Chapada Diamantina.

“Homenagear Horácio de Matos nas figuras dos seus filhos Horácio Junior e Tácio de Matos é celebrar a história viva da Chapada Diamantina. E a Fligê cumpre hoje esse papel fundamental para que a história regional seja também motivo de orgulho para as novas gerações”, disse o deputado estadual. Emocionado, Horácio de Matos Júnior disse que sente muita alegria e participar desta homenagem a seu pai: “Me sinto muito honrado, muito satisfeito com todos vocês que têm nos ajudado a viver esse momento”.

A segunda edição da Feira Literária de Mucugê - Fligê já se consagrou como um evento para além dos limites do município, chegando a Andaraí, na Vila de Igatu, com a primeira edição da FLIGÊeTU. A Feira Literária de Igatu aconteceu com eventos realizados na praça do município e no Museu Galeria Arte & Memória. No início da tarde foi lançado o projeto Pipoca Moderna, com objetivo de incentivar a leitura e fomentar o livro utilizando um carrinho de pipoca para distribuir livros aos que passavam pela praça. Esse é um desdobramento do PIL – Projeto Institucional de Leitura da secretaria de educação de Andaraí.

No final da tarde aconteceu uma Conversa Literária na Galeria, com a participação de Emiliano José, superintendente de Direitos Humanos da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do governo do estado. Além de falar sobre o tema Leitura e Resistência, Emiliano também comentou seu novo livro: A última clandestina em Paris, quinto volume da série Galeria F, sobre os porões da Ditadura de 1964.

Marcos Zacaríades, artista visual responsável pelo museu reiterou a importância da Fligê para toda a Chapada Diamantina. “A feira traz a literatura à Chapada, mostrando, principalmente aos jovens e crianças, a importância da leitura”. Também estiveram presentes na Conversa Literária, a coordenadora da Escola Municipal Eurico Costa, Kátia Regina, a diretora Nívea Maria, e o secretário de cultura de Andaraí, Emílio Tapioca. O músico conquistense João Luiz proporcionou o fundo musical que emoldurou todo esse momento especial.

Voltando para Mucugê, quem deixou seu encanto e emoção foi a atriz Ingra Lyberato, no lançamento do seu livro “O Medo do Sucesso”, uma autobiografia que relata a sua vida nos palcos, cinema e televisão, “escancarando demais, como tinha de ser”, diz ela. Sempre bem-humorada e disposta a compartilhar os seus mais íntimos sentimentos, assim como faz no livro, ela abraçou, cumprimentou e deu autógrafos a todos que foram recebe-la, sem estrelismos, com a simplicidade daquela que conhece o sucesso e sabe as barreiras que a fama podem impor no relacionamento com o outro. Mas, com Ingra, não há barreiras.

Os 120 anos de Canudos e o conselheirismo foram tema da tarde, na sessão especial com a participação dos professores Luiz Paulo Neiva, Sérgio Guerra e Iraci Rocha, do núcleo Canudos da Universidade Estadual da Bahia (Uneb). Para o professor Luiz Paulo Neiva, "é difícil preservar a memória e a história de movimentos como esse. Certamente, sem Euclides nós não estaríamos aqui hoje discutindo esse assunto, por mais que existam críticas e considerações a fazer". Por isso, o escritor é o homenageado desta edição da Fligê.

"É uma justa homenagem. A obra de Euclides é uma obra de peso, é o primeiro romance da nossa literatura com o representativo da brasilidade", afirmou a professora de literatura Iraci Rocha. "É uma poesia". Refletindo sobre o conflito que aconteceu na velha cidade de Canudos, o professor Sergio Guerra questionou a história das pessoas, a individualidade de cada homem, mulher e criança que foram "sequestrados" pelas forças militares. "A história social é a historia das 'gentes', não de mitos e não de heróis".

 

 

A atividade D’Falas e D’Versos reuniu sete autores que falaram um pouco de suas publicações mais recentes para o público da Feira Literária de Mucugê. Luís Altério abriu as explanações contando sobre “Mural Sujo”, Roberto Faria questionou de maneira inusitada sobre sua presença na Fligê: “Antes de começar minha participação, eu me perguntei o que estaria fazendo no meio de escritores que escrevem com a palavra” para falar do livro de fotografias “Bahia dos deuses e das crenças”, que retrata as principais festas religiosas do nosso estado. Adroaldo Almeida explanou sobre a questão da edição por demanda, que é o jeito como seu livro “Labirinto dos Bárbaros” pode ser adquirido através do site Amazon.com.

Cristian Santos revelou que sua obra “Devotos e Devassos” é fruto de uma paixão escrita em quatro anos, período da produção do seu texto de doutorado. “Furúnculos” é um livro de contos que fala sobre verdades contidas e desejos reprimidos revelou Amós Heber. Fotografias de todas as 84 espécies do pássaro existentes no Brasil, sendo que 22 delas presentes na cidade de Mucugê fooi revelado por Thalison da Silva Ribeiro é co-autor de “Beija-Flores do Brasil”.

Quantos sertões estão dentro do sertão? Aliás, o que é o sertão? Seria apenas o contrário ao que é o litoral? Ou aquilo que não está no centro? Para ajudar a responder estas questões, os professores e pesquisadores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Rita de Cássia Pereira e Luiz Otávio de Magalhães fizeram uma exposição denominada "O sertão de Euclides e o elomariano", na noite de sábado da Fligê.

"Euclides era um militante, escrevia sobre as questões do seu tempo e se afirmava positivista e republicano", comentou o professor Luiz Otávio, revelando o discurso racista e europeu do jornalista. A perspectiva de pensar o futuro de Euclides é muito diferente da obra elomariana, que dialoga com o passado. "Elomar tem sua obra permeada pelo passadismo, com apego às tradições, as quais ele ressignifica e as reinventa, mas ele seleciona, escolhe e também recusa", comentou a professora Rita de Cássia.

E foi o menestrel quem encerrou a noite do terceiro dia da Fligê. Com as botas desamarradas, vestido de preto e com um chapéu de massa - "não encontrei o de couro", Elomar subiu ao palco e não abriu mão de uma prosa antes de iniciar sua apresentação. "Eu li Os Sertões em quadras pretéritas, ali pelos meus 32 anos. Me encantei por sua grandeza estilística, um linguagem dura e vernácula, bela, sobretudo quando trata da terra", falou, a respeito da obra de Euclides da Cunha, o artista homenageado pela Feira.

Entre as canções que seguiram, tiveram Lamentos de Vaqueiro, Gabriela, Riachão do Gado Brabo, Sei que vou voltá e a famosa Cantiga de Amigo. Ao longo da apresentação, Gabriela Mello (violoncelo) e Indira Monteiro (clarinete) se ajuntaram. "Gosto muito de Elomar, estava na expectativa pelo concerto, que foi belíssimo. Me senti privilegiada por ter esta oportunidade", comemorou a jovem Vitória Cazumbá, de Feira da Santana, que o assistiu pela primeira vez.

CONTINUE LENDO


'Nunca tinha experimentado ou sentido algo tão forte', diz Guttavo Lima sobre ser pai

Gusttavo Lima com o filho Gabriel (Foto: reprodução/Instagram)

O cantor sertanejo Gusttavo Lima terá seu primeiro Dia dos Pais neste domingo (13.08). Ele se tornou papai de Gabriel há pouco mais de um mês, então, pode ser chamado de "pai de primeira viagem". O bebê, o seu primeiro, é do casamento com a modelo Andressa Suita. Gusttavo relata que a experiência de ser pai é indescritível e que com certeza pretende ter mais filhos.



Acontecerá neste final de semana a 5ª edição do Concurso de Poesias da ALAB

(Divulgação)

A ALAB – Academia de Letras e Artes de Brumado, realizará neste final de semana a 5ª Edição do Concurso de Poesias da ALAB. Este evento tem como objetivo o incentivo à leitura e escrita através da produção de poesias. Participam alunos das redes Estaduais, Municipais e Particulares e serão premiados com troféus e medalhas as melhores poesias. O evento acontecerá dia 11 de agosto a partir dás 19:00 na praça Cel. Zeca Leite (Praça da Prefeitura). Vá e leve sua família. Será uma noite de emoções e alegrias.

 



Luto na MPB: Luiz Melodia morre aos 66 anos, em decorrência de câncer de medula

O cantor, compositor e músico carioca Luiz Carlos dos Santos, o Luiz Melodia, morreu na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), aos 66 anos, em decorrência de complicações de um câncer que atacou a medula óssea. Melodia morreu na madrugada de hoje, 4 de agosto, por volta das cinco horas da manhã. A informação foi confirmada ao colunista musical Renato Piau, guitarrista que tocou com Melodia, após ligação para a família do artista. Melodia chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não vinha respondendo bem à quimioterapia. O câncer voltou e o estado de saúde de Melodia se agravou bastante ontem. O artista estava internado no hospital Quinta D’Or. Ele cantava que o nome dele era ébano na música que defendeu no festival Abertura, exibido pela TV Globo em 1975. Na certidão de nascimento, o nome era Luiz Carlos dos Santos. Mas o Brasil o conhecia mesmo pelo nome artístico de Luiz Melodia.



Legislativo baiano marcará Fligê com livro de Afrânio Peixoto

(Divulgação)

Bugrinha, um dos romances da trilogia da série sertaneja de Afrânio Peixoto (1876/1947), foi reeditado e acaba de sair da gráfica para ser lançado na segunda Fligê- Feira Literária de Mucugê, a ser realizada de 10 a 13 próximos, no histórico município da Chapada Diamantina. A nova edição do romance do consagrado autor baiano, nascido em Lençóis e homenageado da primeira Fligê, é uma iniciativa da Assembleia Legislativa da Bahia, que estará novamente presente no evento com stand de livros produzidos pela sua Editora. Bugrinha será lançada no sábado, 12, na oportunidade da presença do presidente da ALBA, Ângelo Coronel, em atenção ao convite da curadora da Fligê, professora Ester Figueiredo, e o deputado estadual Zé Raimundo, proponente e articulador da participação do legislativo na feira literária desde a sua primeira edição, em 2016.  Além da participação do Legislativo baiano, a Fligê, de iniciativa do coletivo Lavra, em parceria com a Prefeitura Municipal da e o Instituto Incluso, conta com o apoio do deputado federal Waldenor Pereira, através emenda parlamentar. Na primeira edição da feira, o stand da ALBA atraiu a visitação de grande público de fora e da cidade. Neste ano não deve deixar por menos: além de Bugrinha, outra publicação que levará sobre a região é “O chefe Horácio de Matos”, de Américo Chagas, que trata do poderoso chefe político do sertão. O stand do legislativo estará expondo também o seu catálogo de obras de outros autores baianos consagrados e novos, além de biografias de personalidades  e trabalhos de artistas da Bahia. Cada edição da Fligê tematiza um homenageado, tendo sido Afrânio Peixoto o primeiro escolhido. Neste ano, as homenagens vão para Euclides da Cunha e a temática Canudos. O evento mobiliza a população local e regional e acontece em toda a cidade, ocupando seus diversos espaços físicos, com acesso gratuito para o público. Da programação, a curadora  Ester Figueiredo destaca  realização de conferências, lançamentos de livros e encontro com autores convidados dos mais variados horizontes literários, exibição de filmes, teatro  e música. Nesta segundo edição vem ainda com a novidade da Fligezinha, voltada para o público infantil, que na feira passada teve participação efetiva e entusiasmada.



Moraes Moreira passa bem após internação e já está em casa

Foto: Iracema Chequer

O músico baiano Moraes Moreira, que foi internado esta semana no Hospital CopStar, no Rio de Janeiro, em decorrência de um problema digestivo, já está em casa e passa bem. A informação foi confirmada pela produção do músico na tarde desta quinta-feira, 3.  Por causa da internação, a banda Novos Baianos, que está em turnê, foi obrigada a cancelar duas apresentações que seriam realizadas em Recife (PE) e em Fortaleza (CE) nos dias 5 e 12 de agosto. Os shows foram remarcados para os dias 21 de outubro e 1º de dezembro. Os fãs que não quiserem usar os ingressos nas novas datas poderão pedir reembolso. Já os outros shows marcados até o final do ano estão mantidos. Os Novos Baianos se apresentam na Fundição Progresso, no Rio, nos próximos dias 18 e 19, e no Espaço das Américas, em São Paulo, em 1º de setembro. A turnê ainda passará por Belo Horizonte (23 de setembro) e Curitiba (28 de outubro).



Morre atriz Jeanne Moreau, aos 89 anos

(Foto: Reprodução)

Morreu, aos 89 anos, a atriz francesa Jeanne Moreau. A causa da morte não foi revelada. Ela atuou em mais de cem filmes durante uma carreira de 65 anos. Ela foi estrela em filmes de consagrados cineastas como François Truffaut (em "Jules e Jim", o clássico absoluto da nouvelle vague), Orson Welles ("O processo”, de 1962) , Michelangelo Antonioni (“A noite”, de 1961), Roger Vadim, Rainer Werner Fassbinder. Moreau também participou do filme brasileiro Joanna francesa”, de Cacá Diegues, no qual interpreta a dona de um prostítulo em São Paulo que vai para Alagoas atrás de um cliente que morre de amores por ela. Em 2009, quando foi homenageada no Festival do Rio de cinema, ela disse que não tinha como impedir que os fãs a chamassem de "diva", mas que isso não tinha influência na sua rotina. "Não tenho como impedir que me chamem de diva. Esses títulos de ‘musa’, ‘estrela’, ‘lenda viva’ não têm nenhuma influência em minha rotina. Não tenho como fazer as pessoas calarem a boca, nem tento evitar que me chamem assim. Se sou merecedora de tudo isso? Não sei”, declarou ao portal 



'Desintoxiquei o coração', diz Joelma sobre namoro com empresário carioca

(Foto: Reprodução)

O casamento de Joelma e Chimbinha, da banda Calypso, acabou em agosto 2015 com muitas tretas e farpas trocadas em público. Quase dois anos depois a ex-vocalista do grupo assumiu um novo amor. “Eu aprendi que não se deve guardar nada de ruim dentro de você. Se você quiser ser feliz de verdade, faz uma desintoxicação no seu coração. Perdoe sempre, sempre. Setenta vezes por dia. Vai perdoando o lixo dentro de você, porque senão isso impede você de ser feliz. Não é fácil, mas é possível. Muito possível", afirmou a cantora em entrevista ao programa do Gugu na Rede Record. Joelma está namorando com o empresário Alessandro Cavalcante. “Tem muita coisa vindo de dentro da alma, de uma forma diferente. Estou indo avante”, destacou a cantora na entrevista. Apesar de só declarar publicamente agora o relacionamento, amigos dizem que o casal está junto desde abril deste ano. Joelma, de 43 anos, foi casada por 18 anos com o ex-parceiro e guitarrista da banda Calypso. Alessandro Cavalcante tem 38 anos e é dono de um shopping de informática no Rio De Janeiro.



Show de Simone & Simaria em Miami termina em confusão e polícia é acionada

Era para ser uma noite de festa, mas o show de Simone e Simaria em Miami terminou antes da hora frustrando o público que lotou o River Yacht Club na madrugada deste sábado. Pessoas presentes ouvidas relataram a existência de pelo menos oito brigas no local do evento. Após a polícia ser acionada, a apresentação foi interrompida sem que as cantoras pudessem se despedir. Houve ainda reclamações do público em relação a organização do evento. Além da superlotação e do atraso, o som falhou logo nas primeiras músicas, levando Simone e Simaria a improvisarem no estilo acústico. Procurada, a assessoria de Simone e Simaria confirmou a confusão.



Governo publica licitação para reforma do Centro de Cultura de Vitória da Conquista

(Fotos: Divulgação)

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult) publicou licitação para reforma do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, que conta com recursos no valor de R$ 500 mil provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Waldenor Pereira.  A reforma segue o Projeto de Segurança, Combate a Incêndio, Pânico e Acessibilidade, entregue pela Caixa Econômica Federal à Secult no último dia 19 de junho, durante visita do deputado ao órgão do Governo do Estado.  O projeto de segurança do Centro de Cultura é pioneiro na Bahia e fará do espaço cultural uma referência para outros equipamentos públicos estaduais e municipais. Isso significa que o Centro de Cultura poderá receber artistas, parceiros e público com maior segurança e conforto, além de possibilitar arquitetonicamente o acesso autônomo de pessoas com deficiência em suas dependências.  A reforma do Centro de Cultura tem sido uma das principais demandas defendidas pelos deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual).



Xangai no ar

(Foto: Reprodução)

Uma boa notícia vem do segmento da cultura. Estreou com enorme sucesso na Rádio Brasil FM de Vitória da Conquista, o programa Brasilerança, apresentado pelo cantador Xangai. Recitando com desenvoltura os versos épicos de Elomar Figueira, conversando descontraidamente com os convidados, contando “causos” e cantando ao vivo no estúdio da rádio com sua voz de timbre único, Xangai conquistou uma grande legião de ouvintes logo no primeiro dia. Nas redes sociais tinha internauta mandando mensagens de várias partes do Brasil. Tinha gente ouvindo o programa pelo site da rádio até em Pernambuco, Ceará, Brasília e São Paulo, sem falar nos incontáveis conterrâneos conquistenses do cantador que sintonizaram a Brasil FM.  Quarta-feira que vem, a partir das 20h, Xangai estará de novo apresentando o Brasilerança no rádio, e eu, mais uma vez, terei o privilégio de estar ao lado dele na bancada, ajudando nas entrevistas. Personalidades da MPB que se apresentarão em Vitória da Conquista, já têm presença garantida no programa, como é o caso do cantor e compositor Zé Geraldo, que vai cantar na cidade em setembro.



Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, morre aos 41 anos

Chester Bennington canta em show do Linkin Park em Los Angeles, em 2014 (Foto: Divulgação)

Chester Bennington, vocalista da banda Linkin Park, foi encontrado morto nesta quinta-feira (20) em sua casa perto de Los Angeles, na Califórnia (EUA), informou a agência Associated Press. Segundo um porta-voz da polícia local, a morte é investigada como suicídio. O site TMZ afirma que o cantor se enforcou em sua residência. O corpo foi encontrado pouco antes das 9h locais, de acordo com a publicação. Chester era casado e tinha seis filhos. Ele lutou por anos contra drogas e álcool, e disse em uma entrevista no ano passado que já havia pensado em suicídio porque foi abusado quando criança, por um homem mais velho. O músico era próximo de Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e do Audioslave, que morreu em maio - também em um suicídio por enforcamento. O vocalista cantou a música "Hallelujah" no funeral do amigo, que completaria nesta quinta 53 anos.Chester já contou em entrevistas que sofria com problemas estomacais. Durante shows e eventos de divulgação do disco "Meteora", sofreu com dores abdominais e passou por uma cirurgia para curar uma hérnia de hiato. Em entrevistas, ele contou que, por causa doença, chegava a sentir vontade de vomitar quando cantava. Veja abaixo um dos recentes sucessos da banda: 



Após cirurgia, hospital emite novo boletim sobre estado de saúde de Tony Salles

(Foto: Toda Hora)

O cantor Tony Salles, líder da banda Parangolé, demonstrou melhora após passar por cirurgia nesta terça-feira (18/7). A informação foi confirmada pelo Hospital Aliança, onde Tony está internado há uma semana. O pagodeiro deu entrada na unidade com sintomas de malária após fazer um show na África no final de junho. No boletim, o hospital explica que Tony “evoluiu nas últimas horas, depois do procedimento cirúrgico a qual foi submetido, com significativa melhora clínica e dos parâmetros laboratoriais”. O hospital relatou também que o cantor se mantem comunicativo, tendo reiniciado a dieta oral, com prescrição médica de repouso, ainda hospitalizado para observação clínica e novas avaliações. A malária é uma infecção parasitária transmitida através da picada da fêmea do mosquito Anopheles infectado. A doença causa calafrios com tremores, seguidos de febre. Mortes por malária podem ocorrer devido a danos cerebrais  ou danos aos órgãos vitais.



Sambolô é a grande pedida musical para este sábado (15) em Brumado

(Divulgação)

Brumado é considerada uma cidade altamente musical, não só pelo talento e criatividade de seus cantores e músicos, mas também pela grande receptividade do público, que ama e respira música, principalmente nos finais de semana, onde acontecem inúmeras apresentações de bandas e artistas nos mais diversos palcos da terra do minério. Então como é chegado mais um final de semana, neste sábado (15), a grande pedida musical será o Grupo Sambolô, que estará se apresentando na Praça do Jurema em dois horários, primeiramente às 14h no Jurema Bar e às 18h no Escritório Bar. Formada no início de 2013 pelos ecléticos Jai, Juraci e Ivis, o Sambolô hoje é considerado um dos grupos musiciais em maior ascenção, não só pela alta desenvoltura em suas apresentações, mais também pelo forte carismo dos seus integrantes que conquistam a plateia com muita facilidade. Com um repertório muito diversificado, o Sambolô está com grandes projetos para esse ano que deverá levar o grupo às paradas de sucesso baianas. Então fica aqui a dica musical do 97NEWS para aqueles que querem desfrutar de momentos agradáveis e ouvir os grandes sucessos do momento nas versões bem peculiares deste grupo fantástico que é o Sambolô. Confira abaixo o vídeo de uma das apresentações marcantes do grupo: 



Zeca Pagodinho é hospitalizado após perder controle de veículo

(Foto: Reprodução)

O cantor Zeca Pagodinho perdeu o controle do quadriciclo que dirigia e precisou ser levado ao hospital na noite desta sexta-feira (14). Ele teria perdido o controle do veículo ao tentar fazer o retorno em uma via. Uma unidade do Serviço Médico de Urgência (SAMU) foi encaminhada ao local para socorrer o cantor. O acidente aconteceu por volta das 22h. De acordo com informações da Polícia Militar, o 15º Batalhão da PM foi acionado para uma ocorrência de trânsito em Xerém, onde Zeca Pagodinho mora. Após o acidente, o artista foi levado para o Hospital Caxias D"Or. Segundo a assessoria do cantor, Zeca está bem e lúcido. Seu quadro é considerado "estável". No entanto, vai passar por exames para checar se o artista não sofreu alguma lesão interna. A previsão é que o cantor fique em observação ainda neste sábado (15).

 



Conheça o trabalho da ONG Viver Arte

(Foto: 97NEWS)

Já dizia o poeta que “a vida sem arte é triste e vazia”, então, buscando dar um tom de alegria a existência humana a arte surgiu desde o tempo dos primórdios para acompanhar a trajetória dos seres humanos. Em Brumado vários projetos artísticos vêm se destacando, os quais mostram a grande vocação do povo da terra do minério para essa vertente tão especial. Dentre os vários projetos, destaque especial que é feito pela ONG Viver Arte, que está fincada na égide do desenvolvimento sustentável, que é presidida pelo brilhante e versátil artista Mesaque Mendes Cunha, um brumadense que viveu um bom tempo em São Paulo, comercializando a sua arte na Praça da República, um dos locais mais reverenciados na arte nacional.

 

O Projeto da ONG Viver Arte está cada vez mais dinâmico e com uma produção artística muito interessante, principalmente nos objetos da linha retrô (Fotos: 97NEWS)

 

Ele que retornou a Brumado iniciou um projeto que hoje ganhou respeito e que vem sendo também um grande instrumento de inclusão social que é a ONG Viver Arte que foi criada há 5 anos e atualmente conta com cerca de 60 crianças de todos os bairros da cidade que vêm aprendendo os segredos da concepção artística. Trabalhando com uma grande diversidade de materiais, como madeira, plástico, resinas e tantos outros, uma grande produção é feita, a qual é comercializada para manter a instituição. Segundo Mesaque Cunha o trabalho vem crescendo e a participação maior das crianças vem sendo um diferencial importante para que elas desenvolvam habilidades psicomotoras, além da intelectualidade e a percepção. Hoje a ONG funciona em dois espaços, a sede que fica na Rua Rua Auta Leite de Oliveira, 303, Bairro Santa Tereza e outra unidade no Bairro Baraúnas. O grande sucesso hoje são os móveis retrôs que vem tendo uma saída muito satisfatória. Veja abaixo um vídeo e conheça o trabalho da ONG Viver Arte. Contato pelo fone:  (77) 9 9959-5289. 



'Despacito' não sai da sua cabeça? Ciência explica o sucesso das músicas-chiclete

Com este gráfico, Nahúm García explica, em espanhol, a 'magia' de 'Despacito': há uma quebra no ritmo (Foto: Nahúm García)

Pode ser que a canção te agrade. Ou não. Mas a ciência ajuda a explicar por que Despacito, dos porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee, parece "grudar" na memória de quem a escuta. Estudos na área de neurociência e psicologia encontraram certos elementos em comum nas chamadas "músicas-chiclete". "A música ativa as áreas do cérebro relacionadas com sons e movimentos, mas também as associadas às emoções e recompensas", explica Jessica Grahn, cientista da Universidade do Oeste de Ontario, no Canadá, à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC. Especialista em estudos ligados à música, Grahn conta que as canções que geram maior comunicação entre as áreas do cérebro ligadas ao som e às emoções são as que mais agradam. "Vocêm riem de 'Despacito', mas a maneira como o ritmo quebra antes do refrão é uma genialidade", escreveu ele em sua conta no Twitter.

Não há uma fórmula mágica, mas certos elementos funcionam como "guloseimas" para o cérebro. O primeiro ingrediente é o ritmo. Quando uma canção tem uma batida fácil de seguir, como é o caso de Despacito, ela aumenta a atividade cerebral na zona associada ao movimento, segundo experimentos. Mesmo se a pessoa está totalmente quieta. Em geral, as canções pop a que estamos expostos têm ritmos familiares, o que até certo ponto é previsível. Essa característica, diz Grahn, funciona como uma espécie de recompensa para o cérebro, pois é agradável que a canção se desenvolva como pensamos que vai ocorrer. A "mágica", porém, ocorre quando a canção inclui algum elemento que fuja do previsível. "Trata-se usar a batida, mas fazê-la mais interessante com alguma novidade. Fazer a canção interessante, mas sem tirar muito do que esperamos ouvir", afirma a cientista. Nahúm García, um produtor de música espanhol, acredita ter encontrado o pequeno detalhe que tornou Despacito algo especial. García se refere ao que acontece após 1m23s de canção, momento em que a melodia para e Fonsi diz pela primeira vez a palavra despacito (algo como "devagarzinho" em espanhol). É quase imperceptível, mas o fraseado "atravessa" o ritmo durante uma parada da batida. "A ruptura é radical e faz alusão a intenção sexual da letra (que contém um pedido de ritmo mais lento para o ato), criando uma unidade entre intenção e efeito", disse García em sua página no Facebook. "O cérebro se dá conta de que houve uma parada incomum, e isso chama a atenção." Segundo García, esse truque não é muito comum na música pop. Mas... por que esse efeito ocorre apenas na entrada do primeiro refrão? "Se usado de novo, pode cansar", acredita o espanhol. "Não se pode quebrar o ritmo de uma canção muitas vezes, porque isso resulta em um esforço para o cérebro." Psicólogos e cientistas chamam canções-chiclete de "vermes de ouvido". O termo foi criado por James Kellaris, compositor e professor de marketing da Universidade de Cincinnati, nos EUA, e cujos estudos têm como tema a influência da música sobre consumidores. Kellaris argumenta que os "vermes" são normalmente canções repetitivas e pouco complexas seja em ritmo, letra ou ambos. Mas outra característica é justamente que a canção conte com elementos inesperados, como um compasso irregular ou um padrão de melodia pouco usual. "Despacito tem elementos de um 'verme'. É animada, simples, repetitiva e tem um ritmo pegajoso", diz Kellaris. Mas o especialista americano menciona outros elementos que ajudam a explicar o sucesso, como o atraente vídeo ou o nível de exposição que as pessoas tiveram à canção. O êxito é inegável: Despacito já encabeçou as paradas de sucesso em 45 países e se tornou a primeira canção em espanhol a chegar ao posto de número da revista americana de música Billboard desde 1996, quando Macarena tomou o mundo de assalto. O vídeo da música já ultrapassou a impressionante marca de 1 bilhão de visualizações no YouTube.

 

 

CONTINUE LENDO