ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brasil registra recorde de mortes violentas em 2017

Notas do Enem serão divulgadas nesta sexta-feira (18)

Delegado da 25ª Coorpin refuta possibilidade de tráfico internacional de crianças no caso da mãe que vendeu o filho

Brumado: 60% das ligações para o SAMU 192 são de ocorrências falsas, diz coordenação

Secretaria Municipal de Saúde de Brumado irá disponibilizar transporte para o Mutirão da Catarata em Livramento

M. Pedras: Vereador Evânio Oliveira garante que vai pedir total apuração da denúncia envolvendo a máquina do PAC em serviço particular

Cerca de 200 salas serão implantadas para tratamento de pé diabético em municípios da Bahia

Brumado: Filas aumentam na Central de Marcação; Sesau explica os motivos e garante que atendimento estará regularizado até o final do mês

Justiça determina reintegração de servidores público aposentados à prefeitura de Brumado

Menina morre após se engasgar com pedaço de carne em Mundo Novo

Brumado: Abertas as vagas para o EJA do Ensino Fundamental no período noturno

Polícia prende estelionatário acusado de aplicar golpes na Bahia, Santa Catarina e Mato Grosso

M. Pedras: moradores denunciam ato de possível improbidade administrativa por uso de retroescavadeira da prefeitura para fins particulares

População denuncia lixão na sede do setor de obras do município; secretário garante que será prontamente removido

Cortar luz por falta de pagamento é proibido em todo território brasileiro

Licínio de Almeida: Agricultor morre eletrocutado ao manusear bomba d’água

‘A Embasa não merece mais ficar em Brumado pelos péssimos serviços prestados ’, afirma brumadense indignado com a empresa; veja vídeo

Benefícios do INSS acima do salário mínimo terão reajuste de 3,43%

Em audiência pública da Embasa, ex-prefeito Geraldo Azevedo faz críticas veladas ao prefeito e a vereadores

Veículo do PAC da cidade de Brumado recebe multa no estado do Pará; entenda o caso



BUSCA PELA CATEGORIA "Eleições "

Prazo para justificar ausência no 2° turno termina nesta quinta-feira (27)

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O prazo para justificar a ausência no segundo turno das eleições gerais de 2018, termina nesta quinta-feira (27). Os eleitores que não votaram no segundo turno precisam regularizar a situação, sob pena de impedimento de fazer matrícula em universidades, tirar o passaporte, tomar posse em cargo público e receber o salário, no caso dos servidores. Segundo o Tribunal Superior Eleietoral (TSE), o não comparecimento injustificado no dia da eleição é irregularidade punível com multa. Pela Constituição, os brasileiros com idade entre 18 anos e 70 anos são obrigados a votar. Após três ausências consecutivas não justificadas, o título de eleitor é cancelado. Não precisam justificar a ausência os eleitores cujo voto é facultativo (analfabetos, os com 16 anos a 18 anos e os maiores de 70 anos), além dos portadores de deficiência física ou mental que torne impossível ou demasiadamente oneroso o cumprimento das obrigações eleitorais. A justificativa pode ser feita diretamente nos cartórios eleitorais ou pela internet.



TSE determina diplomação de Charles Fernandes após Caetano ter candidatura indeferida

(Foto: Reprodução)

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, determinou a diplomação do ex-prefeito de Guanambi Charles Fernandes (PSD) nesta sexta-feira (21). A ministra entendeu não ser necessário aguardar o julgamento dos recursos apresentados por Luiz Caetano (PT) para diplomar o suplente na vaga da Câmara dos Deputados.  Deputado federal eleito e diplomado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), Caetano disputa na Justiça o direito de assumir o mandato após ser enquadrado pela Lei da Ficha Limpa por improbidade administrativa (veja aqui). Ex-prefeito de Guanambi e suplente de Caetano, Charles Fernandes também tem candidatura questionada na Justiça. 



Confirmado como suplente a deputado estadual, Márcio Moreira tem as suas contas aprovadas pelo Tribunal Eleitoral da Bahia

Márcio Moreira teve a aprovação pelo TRE de suas contas de campanha (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

As prestações de contas finais, assim como as parciais, dos candidatos que disputaram as eleições estaduais na Bahia foram entregues pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE 2018) e enviadas por meio da internet, em módulo próprio do mesmo sistema. Os diretórios municipais entregaram uma cópia impressa do Extrato da Prestação de Contas nas suas respectivas zonas eleitorais, bem como dos documentos listados no inciso II do art. 56 da Resolução TSE nº 23.553/2017, para que seja feita a validação de sua Prestação de Contas pela Justiça Eleitoral. Após o prazo encerrado o Tribunal Regional Eleitoral começa a emitir as comunicações referentes à aprovação ou rejeição das contas. Em Brumado, o ex-vereador Márcio Moreira, o qual foi candidato a deputado estadual pelo Patriotas obtendo 16.106 votos, teve a divulgação da Certidão de Trânsito em Julgado das suas contas, as quais foram aprovadas com ressalvas pelo TRE, o que veio confirmar também a sua vaga de segundo suplente. No extrato da decisão foi escrito que “Certifico que, em 03/12/2018, transitou em julgado a decisão de ID nº 1185782, de 30/11/2018 e que o julgamento foi lançado no SIco. Dou fé. Caroline Lerner de Oliveira. Coordenadoria de Processamento”. O documento foi assinado pelo juiz relator Rui Carlos Barata Lima Filho. Márcio Moreira comemorou a decisão que, segundo ele, “já era esperado, pois todo o processo de prestação das contas foi realizado com todo o empenho pela nossa equipe”. E encerrou destacando que “encerramos o período eleitoral de 2018 com o sentimento do dever cumprido tendo a confirmação de estar na segunda suplência a deputado estadual”.  

(Reprodução TRE/BA)


Fraude com CPF tornou possível envio de mensagens em massa pelo WhatsApp na eleição

(Foto: 97NEWS Conteúdo)

O esquema de envio de mensagem em série via aplicativo Whatsapp pagos por empresários em benefício de políticos nas eleições deste ano era feito com base em uso fraudulento de nomes e CPFs de idosos para registrar chips de celulares, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.  Segundo relato de um ex-funcionário da Kiplix, uma das agências envolvidas, era realizado o cadastro de números com nomes, CPFs e datas de nascimento de pessoas nascidas de 1932 a 1953 (de 65 a 86 anos), que ignoravam o uso de seus dados. Uma vez ativados, os chips eram usados para disparos em massa pelo WhatsApp. Outra irregularidade cometida pelas empresas foi o uso de robôs para disparo de mensagens em massa, algo que é proibido pela legislação eleitoral.  As medidas estão registradas em documentos que foram obtidos pela Folha depois que o ex-funcionário, identificado como Hans River do Rio Nascimento, entrou com uma ação na Justiça do Trabalho contra a agência por condições irregulares de trabalho. Ele chegou a conversar com o jornal sobre as ações de campanha, mas entrou em acordo com a empresa e voltou atrás. A agência Kiplix foi subcontratada pela AM4, empresa que trabalhou na campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro e à qual o então candidato declarou ao TSE pagamento de R$ 650 mil. Já a equipe do candidato derrotado Henrique Meirelles (MDB) contratou os serviços da agência Deep Marketing e declarou pagamento de R$ 2 milhões à empresa por "criação e inclusão de páginas da internet". Pelo menos outros 15 candidatos a deputado estadual, federal e senador declararam ao TSE ter contratado os serviços das duas agências.



TSE aponta que mais de mil candidatos ficaram com dívidas de campanha

(Foto: Reprodução)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontou que mais de mil candidatos ficaram com dívidas de campanha nas eleições de 2018. Os relatórios foram obtidos após a entrega da prestação de contas dos candidatos, que teve o prazo final na data de ontem (17). O saldo devedor dos que participaram apenas do primeiro turno e já tiveram a prestação de contas encerrada é de R$ 77 milhões. Entre eles, a maior dívida é do governador reeleito do Ceará Camilo Santana (PT), que registrou déficit de R$ 3,6 milhões. O político arrecadou R$ 4,8 milhões, mas teve despesas de R$ 8,4 milhões ao longo da campanha. Entre os mais de 18 mil candidatos que enviaram as prestações de contas, 1.245 estão com saldo devedor. Desses, 129 foram eleitos. Mais de 30% dos candidatos e partidos que disputaram o 1º turno, no entanto, não prestaram contas. Os dados entregues ao TSE mostram que 14 candidatos devem mais de R$ 1 milhão cada um. Todos disputaram governos estaduais.



Sociedade de Pediatria pede investigação sobre abusos contra crianças na eleição

Foto: Luciano Santos l 97News

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) apresentou uma denúncia sobre a exploração de crianças em vídeos divulgados nas redes sociais durante o período eleitoral. de acordo com a Agência Brasil, a SPB solicita à Polícia Federal, ao Ministério Público Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a apuração de supostos abusos praticados contra crianças nas eleições. A solicitação da entidade é para que a Polícia Federal possa identificar e punir os responsáveis pela produção e distribuição massiva dos vídeos. Ao Ministério Público, a SBP pede que a demanda seja encaminhada ao Poder Judiciário. Ao TSE, a solicitação é para que sejam criadas regras explícitas que impeçam novas ocorrências como essas nas próximas eleições. De acordo com os pediatras, a exposição de pessoas de 0 a 19 anos nos vídeos é semelhante aos casos de exploração sexual ou de trabalho e fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Segundo a Sociedade, os pais ou responsáveis pelas crianças devem ser responsabilizados.



Brumadenses vão às ruas para comemorar a vitória de Bolsonaro

Foto: Reprodução l Redes Sociais

Milhares de eleitores saíram às ruas de Brumado, na noite deste domingo (28), para festejar a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), eleito o novo presidente do Brasil. O ponto de concentração é foi Praça Coronel Zeca Leite (Praça da Prefeitura). De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bolsonaro teve 55,1% dos votos, que representam 57.797.456 de votos. Já Fernando Haddad (PT) teve 44,9% dos votos, totalizando 47.040.820 votos. Em comemoração, os eleitores fecharam à Praça da Prefeitura, onde soltam fogos de artifício e carros de som puxavam os gritos de “Mito” e tocavam o hino nacional. Além disso, os eleitores empunham as bandeiras do Brasil, além de camisetas verde, amarela ou estampada com o rosto do presidenciável. “O Brasil mostra que atravessa para uma nova era. Cansamos da velha política tradicional e demos o recado nas urnas. Tivemos vários exemplos em várias cidades e concluímos isso mostrando que é possível fazer diferente. Jair Bolsonaro é um exemplo da nova política”, disse Thaís Lima, eleitora de Bolsonaro. Em razão da comemoração, o trânsito nas proximidades do local ficou congestionado e muitos veículos fizeram um buzinaço. A Polícia Militar acompanha a movimentação. Segundo a PM não foi registrada nenhuma ocorrência.



Eleições 2018: Bolsonaro venceu em apenas quatro cidades da Bahia

Foto: Reprodução l TV Globo

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) formou maioria de votos em apenas quatro municípios da Bahia: Luís Eduardo Magalhães, Teixeira de Freitas, Itapetinga e Buerarema. Nas outras 413 cidades Fernando Haddad (PT) venceu nas urnas, na maioria com mais de 60% dos votos válidos. Segundo o Bahia Notícias, na cidade do oeste baiano, Bolsonaro teve 58,8% dos votos. Para 41,20% dos eleitores de Luís Eduardo Magalhães, o petista deveria governar o país. Em Itapetinga, o percentual foi menor. Em Buerarema, o novo presidente da República recebeu votos de 55,26% dos eleitores, contra 44,74% do petista. O candidato do PSL foi opção para 53,69% dos itapetinguenses, enquanto 46,31% dos munícipes votaram em Haddad. Em Teixeira de Freitas, a disputa foi acirrada. A diferença entre o presidente eleito e o candidato derrotado foi de pouco mais de 1.300 eleitores. Bolsonaro ficou com 50,97% dos votos válidos e Haddad com 49,03%. Nas quatro cidades, o capitão reformado também venceu no primeiro turno. No entanto, duas cidades que registraram a vitória de Bolsonaro na primeira fase das eleições mudaram o placar. Itabuna deu 51,31% para Haddad neste domingo (28) e Ilhéus ultrapassou o percentual de 60% de apoio ao petista.

Foto: Reprodução


Presidente: Bolsonaro diz que fará um governo 'defensor da Constituição, da democracia e da liberdade'

Foto: Divulgação

O presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo (28), ao ler o discurso da vitória na porta da casa dele, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade". Jair Bolsonaro derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno e tomará posse como presidente da República em 1º de janeiro de 2019. De acordo com a apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com 96,27% das urnas apuradas, ele havia recebido 56,1 milhões de votos (55,49%). "Faço de vocês minhas testemunhas de que esse governo será um defensor da Constituição, da democracia e da liberdade. Isso é uma promessa, não de um partido, não é a palavra vã de um homem, é um juramento a Deus", afirmou. Bolsonaro afirmou no discurso que assumiu o compromisso de fazer um “governo decente”, formado por pessoas com o propósito de transformar o Brasil em uma “grande, próspera, livre e grande nação”. Ao G1, Bolsonaro declarou que a “liberdade é um princípio fundamental” e citou como exemplos a liberdade de ir e vir, político e religiosa, de informar e de ter opinião e de fazer escolhas. Antes do discurso da vitória, Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo pelo Facebook na qual disse que pretende "resgatar o Brasil". "Estou muito feliz, e missão não se escolhe nem se discute, se cumpre. Nós juntos cumpriremos a missão de resgatar o nosso Brasil", declarou o presidente eleito. Depois da transmissão no Facebook, Bolsonaro participou de uma corrente de oração conduzida pelo senador Magno Malta, na porta da casa dele. Jair Bolsonaro (PSL) ora com apoiadores para agradecer vitória nas eleições Central das Eleições 2018.



SP: Escola tem urnas destruídas por vândalos que deixaram mensagem ‘Vão para o inferno’

Foto: Divulgação l Guarda Municipal

Vândalos invadiram uma escola estadual em Sorocaba (SP) e, depredaram 10 das 15 urnas eletrônicas que estavam prontas para o 2° turno das eleições, neste domingo (28). As equipes que chegaram pela manhã encontraram várias salas reviradas e um bilhete com a frase: “Vão para o inferno”. A suspeita é que a ação aconteceu durante a madrugada. Os vândalos arrombaram salas, destruíram maçanetas, tiraram as urnas de lugar e até arrancaram os cabos de energia dos equipamentos. O material usado pelos mesários, como pastas e papéis, também ficou espalhado nas salas da 271ª zona eleitoral. A Polícia Militar foi acionada e as urnas começaram a ser trocadas antes das 8h e a votação não atrasou. Os equipamentos vandalizados foram levados ao cartório eleitoral. De acordo com a Guarda Civil Municipal, de Sorocaba, dois guardas passaram a noite fazendo a segurança na escola. Mas por volta das 21h viram um homem pulando o muro para fugir. “Eles atiraram, mas o homem não foi atingido e fugiu correndo”, afirmou. A ação não prejudicou a votação, pois as urnas eletrônicas possuem uma bateria interna com autonomia de oito horas. A ousadia dos vândalos foram tanta que deixaram uma mensagem escrita. "Vão para o inferno". A polícia vai usar o bilhete para chegar nos autores do crime.

Foto: Divulgação l Guarda Municipal


Eleições 2018: 90ª Zona Eleitoral esclarece como será a logística para o 2º Turno em Brumado

Foto: Luciano Santos l 97News

A operação por trás de uma eleição envolve vários mesários e mais de 221 urnas eletrônicas, além das 20 urnas de contingência. No dia das eleições, servidores da Justiça Eleitoral, Policiais, Civis e Militares e ainda Ministério Público. Isso ajuda a ter uma ideia da magnitude de uma eleição. Afinal, trata-se de colher o voto de eleitores brumadenses, para eleger um Presidente da República. Em entrevista ao 97NEWS, o chefe de cartório da 90ª Zona Eleitoral de Brumado, Igor Araújo, relatou que as urnas já estão sendo preparadas. "As urnas já foram lacradas de modo inviolável e, a partir de sábado a tarde elas serão distribuídas para os outros municípios como: Aracatu e Malhada de Pedras e, no domingo pela manhã, para as sessões de Brumado". Igor destacou ainda que, todo o processo de distribuição das urnas é feito com apoio da polícia. "A Polícia Militar em todas as eleições garante a escolta e integridade das urnas eletrônicas, dentro desse planejamento integrado em comum com as Polícias, Civil e Militar, além do Ministério Público, garantindo a segurança e tranquilidade das eleições", citou. 

Foto: Luciano Santos l 97News

Para o 2º Turno, a 90ª Zona Eleitoral conta com apoio de dez técnicos, dando total dinâmica na aferição das urnas. "Esses técnicos são responsáveis pelo processo de preparação, conferência e lacragem das urnas. Além disso, permaneceram a disposição no dia das eleições para atender qualquer problemas referente as urnas eletrônicas, indo direto ao local de votação", disse Igor. Logo após o término da votação no 2º Turno, os técnicos da Justiça Eleitoral dividem o processo em duas partes: a apuração, que é a contagem de quantos votos cada candidato teve numa determinada urna, e a totalização, que é a soma dos resultados de todas as urnas para saber quem foi eleito para o cargo, no caso da Bahia, só para presidente, mas em outros Estados, haverá apuração para Governador. Nas cidades que pertencem a 90ª Zona Eleitoral, cada local de votação tem um terminal de acesso ao sistema da Justiça Eleitoral. É por esta rede que os dados são enviados ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Nas cidades de Aracatu e Malhada de Pedras, os resultados são transmitidos via intranet, ou seja uma rede fechada da Justiça Eleitoral. "Desta forma, não é necessário transportar a urna para que o resultado produzido por ela seja totalizado, bastando apenas transmitir via rede privativa da Justiça Eleitoral", disse o chefe da 90ª Eleitoral de Brumado, Igor Araújo, ao 97NEWS. Os resultados são transmitidos online, mas não viajam pela mesma rede mundial de computadores que você está usando para ler este texto: a Justiça Eleitoral conta com uma estrutura de comunicação própria.

 



Mais de 70% dos eleitores afirmam que não receberam conteúdo com ataques a candidatos no WhatsApp

Foto: Conteúdo l 97NEWS

Uma pesquisa divulgada pelo Ibope mostra que 73% dos eleitores não receberam conteúdo com críticas ou ataques a algum candidato à presidência da República pelo WhatsApp, na semana que antecedeu o primeiro turno das eleições. O levantamento foi divulgado na terça-feira (23), juntamente com a pesquisa de intenções de votos para Presidente e entrevistou 3.010 eleitores em 208 municípios. Os candidatos que mais tiveram o nome vinculado a conteúdos compartilhadas pelo WhatsApp foram Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) citados por 18% dos entrevistados na pesquisa. A pesquisa também perguntou se o conteúdo recebido com informações dos candidatos ajudou, ou não, o eleitor a decidir o voto. 75% disseram que os conteúdos não ajudaram na hora da escolha do voto. Além disso, a pesquisa do Ibope também perguntou se os eleitores costumavam checar as informações recebidas pelo WhatsApp. Nesse caso, 56% dos entrevistados afirmaram ter conferido se as informações recebidas eram verdadeiras. As entrevistas do Ibope foram coletadas de 21 a 23 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou de dois pontos percentuais para menos.



Urna eletrônica já é utilizado em 35 nações; modelo brasileiro virou referência internacional

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Em todo o mundo, 35 países já utilizam sistemas eletrônicos para captação e apuração de votos. O levantamento é do Instituto Internacional para a Democracia e a Assistência Eleitoral (Idea Internacional), sediado em Estocolmo (Suécia). A lista inclui democracias consolidadas como a da Suíça, do Canadá, da Austrália e dos Estados Unidos, país que adota sistemas eletrônicos em alguns estados. Na América Latina, México e Peru também fazem uso do sistema. Na Ásia, além de Japão e Coreia do Sul, há o exemplo da Índia. Maior democracia do mundo em número de eleitores -- mais de 800 milhões --, o país utiliza urnas eletrônicas semelhantes à brasileira, mas adaptadas à realidade eleitoral local. Com um dos mais avançados sistemas de votação utilizados no planeta, que envolve a captação, o armazenamento e a apuração de votos por meio da urna eletrônica, o Brasil é um dos poucos países que conseguiram expandir a votação eletrônica à quase totalidade dos eleitores. Em funcionamento desde 1996, o sistema tornou-se referência internacional nessa área. Já ocorreram empréstimos de urnas desenvolvidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para vários países, entre eles, a República Dominicana, Costa Rica, o Equador, a Argentina, Guiné-Bissau, o Haiti e México. O Paraguai também empregou as urnas eletrônicas brasileiras em suas eleições de 2001, 2003, 2004 e 2006. O interesse internacional em relação ao sistema eletrônico de votação brasileiro e a presença de comitivas de vários países no TSE já integra a rotina do Tribunal. Nas Eleições Municipais de 2016, por exemplo, mais de 30 nações enviaram autoridades para acompanhar o pleito e conhecer o sistema brasileiro, entre as quais Angola, Bolívia, Botsuana, Coreia do Sul, Costa Rica, Estados Unidos, França, Guiné, Guiné-Bissau, Jamaica, México, Panamá, Peru, República Dominicana e Rússia. No final de setembro deste ano, o TSE recebeu a visita de parlamentares da República da Indonésia, país que manifestou a intenção de adotar o sistema de voto eletrônico em 2024.



Justiça Eleitoral de Brumado desmente fake news do 'Horário de Verão' e garante que urnas estão sendo ajustadas para o segundo turno

Toda a equipe da Justiça Eleitoral da Comarca de Brumado está realizando os últimos ajustes para o segundo turno das eleições (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

O mesmo processo de gravação de mídia e preparação das urnas que foi utilizando no primeiro turno estão, novamente, sendo gerados para este segundo. A equipe do 97NEWS esteve no Fórum Eleitoral de Brumado e falou com o juiz Dr. Rodrigo Britto que garantiu que o processo está sendo realizado de forma muito satisfatório e a finalização da gravação das mídias e o teste dar urnas, inclusive com algumas auditorias, estará sendo concluído até no máximo sexta-feira (26), garantindo assim a normalidade da votação nos municípios de Brumado, Malhada de Pedras e Aracatu. “Tudo está dentro da normalidade e o mesmo sucesso da votação do primeiro turno em Brumado se repetirá no segundo, consolidando assim esse importante momento democrático para o país”, destacou o juiz. Questionado sobre as notícias que circularam sobre as urnas poderem estar sintonizadas com o horário de verão, ele respondeu que “é mais uma fake news para tentar fazer confusão, pois, primeiramente o horário de verão se iniciará no dia 4 de novembro e, principalmente, as urnas não tem qualquer ligação com sistemas de horários, o controle fica por conta do mesário, o que garante também a lisura do processo”.



Brumado: Deputado derrotado Benito Gama usou cota da Câmara para se hospedar em hotel brumadense durante atos de campanha

Foto: Reprodução l Câmara dos Deputados

O candidato derrotado na tentativa de reeleição, o deputado federal Benito Gama (PTB-BA) usou a cota parlamentar para se hospedar em um hotel de Brumado, no dia 1° de outubro. A eleição foi dia 7. Conforme dados da Câmara Federal, Benito pagou R$ 110 em uma diária no Hotel Terceiro Milênio, localizado na BR-030. Na rede social, o parlamentar postou uma foto na cidade com a legenda: “Obrigado, amigos de Brumado pelo apoio à nossa campanha 1400”. Na rede uma internauta ainda comentou. “Foi muito bom participar desta reunião, ver algumas propostas do meu Candidato Federal @benitogama e, TB voto pra estadual @taissagama”. A Câmara disponibiliza o uso da cota para hospedagem, desde que tenha fim para atividade parlamentar. Questionado pelo Bahia Notícias, Benito negou uso para campanha. “Fui organizar a base política. Não fui fazer eleição. Não fui votado lá. Votação política não. Não teve nenhum ato político. Foi do mandato. Faço política naquela região”, justificou. Em Brumado o candidato teve 439 votos. Ainda segundo o site, o deputado também se hospedou no dia anterior no Livramento Palace Hotel, na cidade de Vitória da Conquista. Na cidade, usou duas diárias e pagou R$ 741,95.



Eleições 2018: “Um ‘vento evangélico’ impulsiona a extrema direita” diz jornal Libération

Jornal francês Libération avalia eleição 2018 no Brasil e identificada influência do movimento religioso protestante | Foto: Reprodução

O jornal Libération de terça-feira (23) destacou como os evangélicos, que conquistaram a influência que tradicionalmente era dos católicos, passaram a ter um papel importante na campanha de Jair Bolsonaro. Favorito para vencer a eleição presidencial neste segundo turno, que acontece no próximo domingo (28), o Libé destaca como o candidato trabalha para descreditar seu opositor Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores. “Se você vota para a esquerda, você faz o mal, comete um pecado. Todo evangélico que tem como livro de cabeceira a bíblia não vota para a esquerda. ” O jornal Libération desta terça-feira começa falando deste tipo de mensagem que chega por Whatsapp a milhares de fiéis, como Rita, mulher negra, salário baixo e, segundo o jornal, possuindo o perfil típico de um evangélico. Nos locais de culto e na imprensa evangélica, os pastores estão detonando Fernando Haddad, o candidato do PT à presidência. Rita é simpatizante do PT, mas conservadora como muitos crentes. A jornalista do Libé, Chantal Reyes, diz que percebe como Rita fica constrangida, mas reconhece que a maioria das mensagens são “mentirosas”. Na mira de fake news, Fernando Haddad está sendo acusado, entre outras coisas, de querer despertar precocemente a sexualidade das crianças e até mesmo incentivar a pedofilia e o incesto. Rumores que perseguem o candidato, ex-prefeito de São Paulo, desde que começou a lutar contra a homofobia quando cuidava da pasta da Educação.



Eleições 2018: Após auditoria Justiça Eleitoral descarta fraude em urnas eletrônicas

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

As auditorias de urnas eletrônicas realizadas em cinco estados na semana passada, depois de queixas de eleitores, concluíram que não havia indícios de fraude na votação realizada no primeiro turno. Em relatórios, a Justiça Eleitoral afirmou que as urnas estavam "em perfeitas condições de uso e funcionamento", e que "não houve nenhum indício de fraude ou defeitos". Elas atenderam a pedidos de eleitores e do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, que se queixaram de que a foto do candidato não aparecia na urna, ou que a votação fora encerrada sem que fosse pressionada a tecla "confirma". No total, foram auditadas 21 urnas, em procedimentos acompanhados pelo MPE (Ministério Público Eleitoral), OAB, partidos políticos e peritos da Polícia Federal e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), abertos ao público. Os auditores verificaram os lacres das urnas, a integridade dos softwares e sistemas usados nos equipamentos, e, em alguns casos, repetiram a votação feita no dia do primeiro turno, para fazer a conferência dos votos registrados. A despeito dos relatórios finais, que foram categóricos em descartar fraudes, os peritos que acompanharam os testes ainda preparam laudos de auditoria, que não ficaram prontos. No Paraná, onde foi realizada a maior auditoria, com a presença de técnicos do TSE, o perito indicado pelo PSL iria apresentar o documento nesta semana. Uma sessão pública será agendada para a apreciação dos laudos.



Propaganda de Bolsonaro na TV destacará proposta de fim da reeleição

O candidato Jair Bolsonaro tenta rebater as criticas de que é antidemocrático (Foto: Reprodução)

A propaganda de Jair Bolsonaro (PSL) na TV nos próximos dias destacará a proposta de por fim à reeleição. A avaliação no núcleo de campanha é que a proposta dará uma sinalização positiva à sociedade nesta reta final de segundo turno. Isso porque, na opinião de integrantes da campanha, a proposta enfraquece as críticas do PT de que Bolsonaro tem viés autoritário e antidemocrático. Ao mesmo tempo, a avaliação interna é a de que, se eleito, Bolsonaro não usará o cargo para negociar a reeleição. "É uma sinalização muito forte de mudança. Afinal, é o candidato que lidera e tem chances de vencer a disputa que está propondo o fim da reeleição”, disse ao blog um interlocutor de Bolsonaro. No último fim de semana, Bolsonaro defendeu em entrevista o fim da reeleição já para a próxima disputa. Com isso, num cenário de vitória em 2018, o candidato do PSL ficaria impedido de tentar a reeleição em 2022. "Isso quebra uma lógica muito negativa da reeleição, já que todos os governos evitam tomar decisões muitas vezes necessárias, mas impopulares, para não prejudicar a reeleição", reforçou o interlocutor.



A partir desta terça, eleitores só poderão ser presos em flagrante

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A partir desta terça-feira (23), cinco dias antes do segundo turno das eleições 2018, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido. A exceção ocorre apenas em casos de flagrante delito e ainda se houver sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou desrespeito a salvo-conduto. A determinação está prevista no artigo 236 do Código Eleitoral. Os tribunais regionais eleitorais também têm até essa data para divulgar, na internet, os pontos de transmissão de dados que funcionarão em pontos distintos do local de funcionamento da Junta Eleitoral. O segundo turno das eleições ocorre no próximo dia 28 de outubro em todo o Brasil, para a escolha do próximo presidente da República. Em 13 estados e no Distrito Federal, os eleitores também terão que definir o governador que irá comandar os Executivos locais nos próximos quatro anos. 



Fim da reeleição e união do pleito pode fazer com que mandatos de prefeitos e vereadores sejam prolongados até 2022

A reforma política no Brasil pode ter novos capítulos, sendo que o fim da reeleição é cada vez mais provável (Foto: Divulgação)

Diz o antigo ditado que “política é como nuvem”, ou seja, que a cada dia está de um jeito, só que agora, com o resultado das urnas deste primeiro turno, que mostrou uma nova postura dos eleitores brasileiros, essa nuvem estaria ainda mais susceptível a mudanças, sendo que, uma das mais prováveis seria a continuidade da reforma política, que já trouxe novidades, como a redução do tempo de propaganda, a proibição de carros de som e o “confinamento” dos candidatos ao ambiente das redes sociais, que está sendo o grande diferencial dos pleitos anteriores. A nível da Câmara Federal a renovação foi de cerca de 50%, um número expressivo que pode fazer com que as mudanças sejam ainda mais substanciais, pois existiria a possibilidade de que o projeto volte à pauta, e, desta feita, pontos como a reeleição e a junção do pleito, ou seja,  - as eleições serem realizadas de forma simultânea no âmbito municipal, estadual e federal, gerando assim uma grande economia aos cofres públicos -, possam ser aprovadas como o “último suspiro de vingança” dos que não conseguiram a recondução dos seus mandatos. Existem correntes que apostam “todas as fichas” nessa possibilidade, mas, o mais provável é que o novo congresso, caso se confirmem as previsões das pesquisas eleitorais, que apontam uma possível vitória do candidato Jair Bolsonaro (PSL), venha a dar materialidade a essas mudanças, que comprovariam que a consolidação democrática está avançando no país, já que a reeleição se mostrou muito nefasta, criando políticos profissionais, que se preocupam muito mais com o subjetivo do que com o coletivo, além, principalmente, de azeitar a máquina da corrupção, já que o sistema fica vicioso e facilmente corrompível. Caso isso venha a ocorrer, o mandato de cinco anos sem reeleição se mostra mais encaixado na nova moldura democrática, pois propiciaria a renovação de mandatários e a oxigenação das estruturas governativas. Agora, é cada vez mais vigorosa a possibilidade de que, para ajustar os “ponteiros do relógio” da política nacional, os atuais mandatos de prefeitos e vereadores podem se estendidos até 2022, ou seja, eles teriam mais dois anos em seus cargos, sem direito à reeleição é claro. É esperar para ver, mas isso hoje não é mais visto como utópico, pois além da grande economia, faria com que as eleições realmente fossem gerais, inclusive num turno só, pois ficou evidente que apesar de que os brasileiros continuam mais torcedores do que eleitores, a mentalidade do eleitorado não tolera mais os abusos do poder, com políticos se perpetuando em seus cargos, tanto que o resultado das urnas comprovou já isso, com uma grande renovação na câmara e no senado. Confira as principais mudanças propostas nesse momento no gráfico abaixo: 

(Divulgação)