ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vitória surpreende e derruba invencibilidade do Corinthians em plena Arena Alvinegra

Brumado: Colisão entre motociclistas na Av. João Paulo I; um deles teve suspeita de fratura na perna

Coordenação da 20ª Coorpin solicita apoio para resolver o caso da invasão dos cães errantes na sede da instituição

Intermunicipal 2017: Brumado enfrenta Palmas de Monte Alto fora de casa nesse domingo (20)

Tio de Geddel é encontrado morto

Craque Daniel Alves perde tia e primo em menos de 24 horas, em duas mortes trágicas

MEC prorroga prazo de inscrições para cursos técnicos do Pronatec

Dica Saborosa: #Sextou, então é Dia de Pizza na Casa da Tapioca

Vereador Lek Cabeleireiro reconhece o empenho da prefeitura na recuperação da galeria de esgotamento pluvial no Dr. Juracy

Bahia: Deputados Waldenor e Zé Raimundo participam da Caravana de Lula

Segurança: Comandante da 34ª CIPM faz balanço de suas primeiras ações

Família colhe beterraba gigante na horta de casa em Livramento de Nossa Senhora

Vereador de Luís Eduardo Magalhães é um dos mortos em desastre na BR-020

Centro Médico São Gabriel: Referência na área de Saúde em Brumado e região

Brumado: Polícia Civil recupera veículo que tinha sido roubado em Tanhaçu

Brumado: Secretário André Cardoso confirma amplo pacote de obras nas áreas de Educação, Saúde e Infraestrutura

Brumado: Neste sábado (19) tem mais uma edição do 8º Agosto Gospel

Tecnologia: Carteira de Habilitação Eletrônica deve ser disponibilizada em 2018

Bahia: Mais de 2.600 espécies de animais são consideradas ameaçadas de extinção

Padaria Divina: Irresistível: Delícias com uma qualidade inigualável



BUSCA PELA CATEGORIA "Eleições "

‘Não sou oposição ao prefeito’, diz Rui sobre pedido de prisão de Neto

Foto: Raul Golinelli GOVBA.

Apesar da possibilidade de enfrentar ACM Neto (DEM), na sua tentativa de reeleição em 2018, o governador Rui Costa (PT) negou ter articulado as ações judiciais de deputados do seu partido, que apontam campanha antecipada do democrata, e da bancada de oposição na Câmara de Vereadores, que pediu a prisão do prefeito de Salvador por suposta obstrução de Justiça. Perguntado sobre os recentes casos pelo bahia.ba, nesta terça-feira (15), após o lançamento do projeto Concha Negra, no Salão de Atos da Governadoria, o petista negou orientar ou dar combustível à ala contrária ao gestor soteropolitano. Ele evitou opinar se o seu grupo está mais atento à administração municipal. “Eu não sei dizer porque eu sou governo, não sou oposição ao prefeito. Eu ajudo todos os prefeitos da Bahia. Eu tenho ajudado muito em Salvador e vou continuar ajudando. Todos os prefeitos participam comigo de atos, de lançamentos, de obras, mesmo os prefeitos que são de partidos de oposição. Eu quero consolidar na Bahia, se Deus me ajudar, um sentimento de que o governador não persegue, não pune nenhum prefeito a depender da sua filiação partidária. Então, eu não me considero de oposição a nenhum prefeito. Me relaciono com todos na mesma reciprocidade que eu sou tratado. Agora, eu não quero comentar as atitudes dos partidos políticos ou dos parlamentares. São naturais dos seus mandatos. Cada vereador, cada deputado, cada partido, tem atitudes de que acha mais conveniente, mais adequada em relação aonde atua. Isso acontece em vários municípios. Faz parte da disputa política ou, às vezes, da busca pela legalidade”, argumentou Rui. Sobre a polêmica mais recente entre os dois adversários políticos, a integração entre metrô e ônibus, o governador colocou duas exigências para atender ao principal pleito dos empresários dos coletivos: a redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadoria (ICMS) sobre o preço dos combustíveis. “Primeiro que eles façam a integração por completo, segundo que eles coloquem ar-condicionado em todos os ônibus. Eu só reduzirei o ICMS se houver o atendimento desses dois preceitos. Ou seja, que tenha qualidade do transporte público para o povão”, afirmou. O chefe do Executivo baiano confirmou que estará na recepção ao ex-presidente Lula, líder maior do PT no Brasil, que chegará à capital baiana no início da noite desta quinta (17), e seguirá com ele de metrô para um ato político na Fonte Nova. Ele negou, no entanto, que participará da homenagem a ser recebida pelo petista no dia seguinte, na UFRB, em Cruz das Almas. “Na sexta eu vou acompanhar a ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia, que vai estar aqui”, avisou. Rui garantiu presença no outro evento com Lula, no sábado (19), em Feira de Santana.



Brumado: Arthur Maia e Vitor Bonfim têm reunião fechada com prefeito, presidente da Câmara e alguns vereadores na noite desta quinta-feira (29)

(Foto: Divulgação)

O deputado federal Arthur Maia (PPS), - que é o atual relator da conturbada reforma da Previdência -, acompanhado do secretário estadual da Agricultura, Vitor Bonfim, que atualmente está licenciado do cargo de deputado estadual pelo PDT, realizaram um encontro político na noite desta quinta-feira (29) em Brumado com o prefeito Eduardo Vasconcelos (PSB), com o presidente do Poder Legislativo, Leonardo Vasconcelos (PDT) e com os vereadores Lia Teixeira e Gladson Dias, ambos do PDT e Santinho (PTC). A pauta do encontro que se iniciou com um jantar e aconteceu num restaurante da cidade, não foi divulgada, mas, segundo especulações de bastidores o “prato principal” teria sido as “costuras” para as eleições 2018, o que sugere que esse grupo dará apoio à possível dobradinha Vitor Bonfim e Arthur Maia. O prefeito Eduardo Vasconcelos que vem denominando o seu grupo político de “turma que puxa Brumado para cima”, ao que tudo indica, irá também dar o seu apoio à dupla, mas teria exigido benefícios para o município. A presença do vereador Santinho, também sugeriu que o parlamentar deverá abandonar a base de oposição na Câmara de Vereadores e voltar a dar o seu apoio ao prefeito Eduardo. O principal articulador destas possibilidades seria o vereador Léo Vasconcelos que é um conhecido estrategista político e que já teria iniciado as suas ações visando o pleito do ano que vem. 



Será possível?: Propaganda partidária pode acabar após reforma política

(Reprodução)

Qual seria o modelo ideal de Reforma Política? É o que todos estão se perguntando diante de tantos escândalos de corrupção revelados nos últimos tempos. Várias alterações na legislação estão em discussão no Congresso Nacional e a grande dificuldade é chegar a um consenso. Uma das alternativas para preencher o fundo partidário para as eleições do próximo ano é acabar com programa dos partidos.De acordo com o colunista Maurício Lima, da revista Veja, isso não significa que não existirá mais propaganda eleitoral. Mas aquelas propagandas veiculadas fora de ano eleitoral podem acabar sendo excluídas. Cada partido tem direito a 10 minutos de programa por ano e várias inserções nos intervalos de programação. Apesar de ser considerado “gratuito”, o governo paga as emissoras com compensação tributária.“Em médio e longo prazo, o ideal é que a propaganda política seja feita na internet, É a melhor propaganda política que você pode ter. É a mais livre, a mais rápida, a mais limpa. É o que sempre defendi. A internet precisa ser melhor utilizada como veículo de propaganda partidária”, analisa o advogado eleitoral José Amando à Tribuna. “A propaganda em papel é um desastre, já deveria ter acabado há muito tempo.Não tem como o eleitor ir para uma urna sem ter o conhecimento de qual será o candidato dele”, completa. “Não vejo muito sentido também na propaganda eleitoral gratuita em televisão”, acredita. “O problema do marketing político não é o que eles cobram, e sim, o caixa dois. O caixa dois nas eleições sobre foi feito por meio das agências de publicidade. Todo mundo sabe disso, até porque já tivemos denúncias contra Duda Mendonça e João Santana”.Outra proposta implementa a cláusula de barreira e o fim das coligações proporcionais. Por meio dela, seria possível, reduzir de 28 para 12 partidos representados na Câmara. Mas também existem outras propostas. “Tem uma proposta de federalização das coligações, para que os partidos federalizassem nacionalmente as suas relações partidárias independentemente das eleições”, avalia Amando.



'Não conversei e nem vou conversar' sobre política com Neto, diz Otto

(Foto: Reprodução)

O senador Otto Alencar (PSD), em resposta à possíveis propostas do prefeito ACM Neto para firmar alianças para as eleições de 2018, disse que “não conversou e nem vai conversar”com Neto sobre política. Em entrevista ao site Bocão News, em Brasília, nesta terça-feira (6), Otto reafirmou que não vai trair o governador Rui Costa. “Não é de meu feitio conversar com o prefeito sobre política ou qualquer tema político desde que eu tenho aliança com o governador. Conheço Neto. Ele foi da juventude do PFL [o partido que antecedeu o Democratas]. Discursou em 1994, quando da eleição do presidente FHC. Mas hoje tenho uma aliança com Rui que vai continuar até 2018. Não tenho motivo para desfazer a aliança porque corresponde a minhas expectativas e a dos deputados. Se lá na frente ele se candidatar, sinto muito em não apoiá-lo, mas vou trabalhar por Rui Costa”, afirmou Otto. Na segunda (5), ACM Neto esteve na Rádio Itapoan FM e falou que cogita conversar com o senador em 2018. “É uma relação histórica de lado a lado, mesmo em lados opostos. Não tenho nenhum diálogo politico pensando no futuro. Ano que vem pode acontecer. Posso assegurar que não tratei. Não vou fazer julgamento para as posições que ele vai tomar. Claro que sentaria com ele. O diálogo é fundamental para a boa política. Ninguém constrói nada sozinho. Ele conhece muito a Bahia, tem partido forte, não vou descartar nada. Eu prefiro eliminar qualquer fumaça [especulação] nesse momento”, disse o prefeito. 



PT-BA aposta Rui para presidente em 2018 caso Lula e Wagner estejam impedidos

O governador Rui Costa vem sendo avaliado como um político moderno e um gestor muito eficiente (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

Bem avaliado pela população baiana e dado como candidato certo à reeleição em 2018, o governador Rui Costa pode alçar voos ainda maiores no próximo pleito. Se depender do PT-BA, Rui pode deixar o Palácio de Ondina para se tornar o mais novo inquilino do Palácio do Planalto. De acordo com o presidente reeleito da sigla no estado, Everaldo Anunciação, o governo realizado pelo petista tem sido tão bem visto pelo PT nacional que já se começa, aos poucos, a aventar-se o nome dele como candidato à Presidência da República, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador Jaques Wagner estejam impedidos. Lula é réu em cinco processos, enquanto Wagner – o nome dele é considerado como plano B em uma espécie de “linha sucessória” petista para candidatos em 2018 - foi citado na Operação Lava Jato e pode se tornar alvo de investigações. “A forma como ele se relaciona com a base, compõe o governo, que o governo dele funcionando, isso termina refletindo no PT, fazendo com que o impacto da crise do partido aqui na Bahia seja menor. Por isso que o nome dele já vem sendo até falado no partido. Depois de Lula, a candidatura de Jaques Wagner e depois a candidatura de Rui. A influência dele, nacionalmente, já é comentada”, afirmou Everaldo, em entrevista ao Bahia Notícias. Entretanto, o dirigente estadual destacou que as menções ao governador são incipientes e ressaltou que Rui é o candidato petista para o governo do Estado em 2018, enquanto o partido deve apostar no ex-presidente Lula nacionalmente. Nas eleições que confirmar Everaldo como presidente do PT por mais dois anos, a ausência de Rui se tornou alvo de especulações. Diante disso, ele negou um provável afastamento entre o governo e a sigla. “Não há nenhum distanciamento de Rui e PT, de PT com Rui e PT com base aliada. De maneira nenhuma. Nós conversamos. Ele ficou em dúvida, disse que não queria se envolver, não influenciar. Ele tomou o cuidado de buscar unidade e não se envolver”, rebateu. Recém-reeleito, o presidente da agremiação na Bahia contou que as agendas mais urgentes são articular a saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas, além de preparar a delegação que vai participar do congresso nacional do PT, de 1º a 3 de junho deste ano. Para o futuro, Everaldo pretende criar condições para entregar, em 2019, a direção do partido a pessoas mais jovens - a renovação nos cargos diretivos era um anseio entre correntes do partido, diante da crise de imagem vivida pela sigla. Ele, que havia negado reiteradas vezes suas pretensões de passar mais dois anos à frente do partido, disse que aceitou a missão após um pedido de várias pessoas. “Aconteceu um apelo da minha corrente interna. Esses companheiros entenderam que eu ainda tinha uma tarefa, uma contribuição a dar para mais dois anos. Depois, em outras correntes, também manifestaram vontade. Estou indo fazer uma transição para uma direção do PT em 2019. Eu quero priorizar muito a presença de jovens na estrutura partidária”, explicou. Sobre a vaga de Jaques Wagner para o Senado em 2018, Everaldo afirmou que até partidos da base aliada formaram um consenso em torno dele. “Na base aliada, eu vi que há um consenso de uma vaga para ele. Admiro o comportamento de Wagner de dizer que não está nada certo. Foi governador, volta para ser secretário. É um general que compreende a hierarquia e se comporta como soldado. É um soldado com patente de general”, avaliou.



Brumado: Chefe do Cartório Eleitoral vai ao Legislativo falar sobre a importância do recadastramento biométrico

O chefe do cartório eleitoral de Brumado, Igor Araújo durante o seu pronunciamento na Casa Legislativa (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

A máxima de que brasileiro deixa tudo para a última hora ainda é uma realidade, mas, em algumas situações ir para o “apagar das luzes” pode trazer muitos contratempos. Visando reverter essa tendência, a Justiça Eleitoral da Comarca de Brumado, que compreende também os municípios de Malhada de Pedra e Aracatu, está intensificando uma campanha para que os eleitores venham a realizar o processo de recadastramento biométrico. O prazo dado para o último dia 02 de maio, acabou não sendo observado e milhares de eleitores ainda não realizaram o procedimento, o que fez com que o prazo fosse prorrogado até o dia 31 de janeiro de 2018. Dentro das várias ações que vêm sendo feitas, o chefe do Cartório Eleitoral, Igor Araújo, esteve na sessão da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (08). Fazendo uso da tribuna livre, Araújo discorreu sobre a importância da biometria, que, inclusive, servirá como banco de dados para o Documento de Identificação Nacional, que deverá ser lançado em breve. Ele também fez questão de frisar sobre as consequências do não comparecimento à Justiça Eleitoral, pois, a retirada de passaporte, CPF, abertura de conta bancária ficaram impedidos. O presidente do Legislativo, vereador Léo Vasconcelos (PDT) se prontificou, juntamente com os seus pares, a buscar a conscientização da população para realizar o recadastramento biométrico o quanto antes, evitando-se as longas filas da última hora. 



Pelegrino projeta PSB e Lídice fora da chapa governista em 2018

Foto: Agência Câmara

Em análise de possíveis cenários para as eleições de 2018, o deputado federal Nelson Pelegrino avaliou em entrevista à Tribuna que a senadora Lídice da Mata deve ficar fora da provável chapa majoritária encabeçada pelo governador Rui Costa (PT).“Eu penso que o governador Rui Costa na cabeça, o ex-governador Jaques Wagner para uma vaga no Senado, e as outras vagas, uma do PP e a outra do PSD. Evidente que temos a senadora Lídice, que pleiteia e tem legitimidade, tem que ser considerada. Mas eu penso que o núcleo básico é um núcleo que envolva o PT, o PSD e o PP”, disse Pelegrino. deputado acredita que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), vai “reconsiderar” a ideia de ser candidato. “Ele está vendo que Rui está bem em Sa vador, que Rui está bem no estado. Eu não descartaria a possibilidade de o prefeito ACM Neto reavaliar essa possibilidade de ser candidato a governador”. Sobre o governo de Michel Temer (PMDB), o deputado fulmina: “É um desastre”. 



Após declarações de Lídice, crescem as especulações sobre uma possível candidatura de Eduardo Vasconcelos a deputado federal

A dobradinha entre Eduardo e Lídice pode ter uma nova configuração nas eleições de 2018 (Foto: 97NEWS)

As eleições de 2018 ainda estão longe, mas, apesar disso, a temporada de especulações está cada vez mais intensa e, na manhã desta segunda-feira (03), após as declarações da senadora Lídice da Mata (PSB), nas quais ela descartou completamente a possibilidade de buscar uma vaga na Câmara Federal, garantindo que irá novamente para a disputa visando reconduzir o seu mandato ao Senado, várias possibilidades deram um novo formato ao tabuleiro da disputa, ainda mais que, ao que tudo indicada, a vaga do ex-governador Jaques Wagner ao Senado já parece garantida na chapa de situação, a qual deverá ser encabeçada novamente pelo atual governador Rui Costa na Bahia, sendo que, a nível nacional, já se desenha de forma muito forte a candidatura do ex-presidente Lula, a qual foi fortemente ventilada neste último final de semana em vários encontros do PT baiano. Neste contexto, a afirmação de Lídice, já no âmbito da política brumadense, deu ainda mais musculatura às especulações sobre uma possível candidatura a deputado federal do atual prefeito Eduardo Vasconcelos (PSB), o qual já deixou transparecer, mesmo que de forma subliminar, essa possibilidade. Adepto fervoroso da filosofia de Maquiavel, tanto que isso teria ficado mais que provado neste início de seu mandato pelos PLs polêmicos, que foram classificados como “pacote de maldades”, seguindo assim, à risca, um dos principais ensinamentos do filósofo italiano que pregou em sua obra mundialmente consagrada e venerada, “O Príncipe”, a seguinte frase: “Quando fizer o bem, faça-o aos poucos. Quando for praticar o mal, é fazê-lo de uma vez só”. Então nesse propósito de que “os fins justificam os meios”, Vasconcelos poderia já estar articulando realmente uma candidatura a deputado federal, em “dobradinha” com Lídice da Mata, o que poderia lhe render votos em vários municípios baianos. Dono de uma oratória rebuscada e de um conhecimento amplo em diversas áreas, Eduardo teria como um dos seus grandes sonhos, exercer um mandato na Câmara Federal, ainda mais que ele sempre teceu críticas aos deputados federais que representam Brumado, os quais, segundo ele, não teriam atendido, até hoje, com grande amplitude, os grandes anseios do município. Ainda é muito cedo para qualquer afirmação nesse sentido, mas, caso isso venha a acontecer, algumas conjecturas merecem ser feitas. A primeira é que, caso ele não seja eleito, ele não perde o seu cargo de prefeito, voltando a exercer a função normalmente. A segunda, já no outro sentido, é que, caso ele vença, o atual vice-prefeito, Édio Pereira (PSB) iria assumir o comando do município. E a terceira, ainda no mesmo sentido, é que, seria a primeira vez que Brumado teria um representante na Câmara de Deputados, o que poderia trazer grandes benefícios para o município, já que, Eduardo Vasconcelos, como defensor fervoroso do Municipalismo, poderia, estando no centro nervoso do poder, trabalhar de forma mais intensa a favor do seu torrão natal. A partir do segundo semestre desse ano, as negociações de bastidores ficarão mais fortes, o que pode, confirmar, ou não, essas especulações.