ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Prefeitura antecipa 50% do 13º salário dos servidores para o dia 20 de junho

Donos de lotéricas cobram o fim de impasse entre a Caixa Econômica e Coelba; empresários pedem a população para acionar o Ministério Público

Alternativa FM em Luto: Faleceu na noite desta segunda-feira a 'Dona Neuza' mãe do secretário Ivan Oliveira

Salvador: Policial é preso por negociar armas com suspeitos de tráfico

Equivocados: Brasil tem a 2ª população mais fora da realidade do mundo

Crea realiza da Caravana BIM em Brumado e mais 16 cidades da Bahia

Comandante da PM não confirma que mortes em Feira tenham relação com homicídio de policial

Salvador: Homem é preso em flagrante acusado de espionar mulheres em banheiro de igreja

Forró do Sítio Novo 2018: Valeu Brumado!

Agricultores de Palmas de Monte Alto recebem trator agrícola

‘Sertânia’: Filme que retrata o cangaço está sendo rodado em Brumado

RotSat: Contrate o rastreamento de seu veículo ou de sua frota onde você tem confiança e qualidade

Brumado: Coelba vai autorizar novos postos de pagamento para conta de luz; transtornos continuam

Brumadense é preso transportando cocaína na BR-030, próximo a Caetité

Fonoaudiologia na Clínica Master com Drª Marcela Cássia

Conquista: Lojistas protestam contra feira de negócios

Mega-Sena acumula e pode premiar R$ 35 milhões na próxima quarta

Polícia apreende pendrives e anotações em cela de Geddel Vieira Lima

Píton gigante mata e engole mulher na Indonésia

MEC divulga nesta segunda o resultado do Sisu



BUSCA PELA CATEGORIA "Economia "

Desenvolver inteligência emocional é essencial para o sucesso das empresas, diz especialista

(Foto Ilustrativa)

Até pouco tempo atrás, o grande drama das empresas residia no chamado "apagão de talentos", que significava a escassez de bons profissionais disponíveis no mercado de trabalho. Por "bons profissionais" objetivamente entendia-se aquele que apresentava as melhores habilidades técnicas (conhecimento + experiência). A questão comportamental estava sempre em segundo plano. Supostamente, deixávamos as emoções em casa e íamos ao trabalho apenas para trabalhar e produzir mecanicamente. É óbvio que esse modelo passou a apresentar problemas sérios. Ao preterir o lado humano, o ambiente de negócios passou a ter de lidar com questões antes desconhecidas: estresse, burnout, presenteísmo, verdadeiros surtos de crise de ansiedade e depressão, afastamento em massa etc. Junte-se a isso a velocidade da vida contemporânea (Era da Informação, tecnologia e a chamada "vida digital") e temos um cenário caótico, não é mesmo? "Não é à toa que temos visto um verdadeiro boom na busca por cursos de mindfulness, coaching e outros. 

O autoconhecimento virou um objetivo de vida, o que não é ruim, embora não deva ser um fim em si mesmo", diz Flora Alves, Chief Learning Officer da SG – Aprendizagem Corporativa. Na prática, esse movimento em busca de autoconhecimento tem muito a ver com um conceito há muito difundido: inteligência emocional (IE). "A inteligência emocional é uma habilidade comportamental de nível complexo e que deve ser trabalhada ao longo de toda a vida, em busca de equilíbrio interior e um propósito maior, algo que faça a nossa atividade cotidiana ter sentido", explica Flora. Decerto, falar em IE é ligar-se de forma automática ao psicólogo norte-americano Daniel Goleman. Considerado o "pai da inteligência emocional", o especialista foi o responsável por popularizar o conceito ao redor do mundo na década de 1980 por meio de um best-seller que vendeu mais de cinco milhões de cópias. Já em 1995, enquanto atuava como jornalista científico no jornal The New York Times, Goleman também ajudou a disseminar a temática. De acordo com informações divulgadas em pesquisas realizadas por Goleman, o Quociente Intelectual (QI) contribui em 20% para uma carreira de sucesso enquanto 80% é resultado do "controle de sentimentos". Para o especialista, a prática do desenvolvimento da IE otimiza em 90% o desempenho dos profissionais. Mas, como afirma a executiva da SG - Aprendizagem Corporativa, nada disso faz sentido se não levarmos em conta o propósito, aquilo que preenche o nosso dia a dia e nossa atividade profissional de significado. Esse é o primeiro passo para uma vida emocional mais saudável e equilibrada. "À medida que você aprimora o lado emocional, mais seguro e confortável se sentirá frente aos desafios. E mais preparado estará para desenvolver e lidar com os aspectos técnicos, que também são fundamentais para uma atuação profissional plena e bem-sucedida", explica Flora.

Pensando em contribuir com a formação da percepção das emoções, a CLO listou abaixo as principais características a serem levadas em consideração:

1. Fique atento as emoções

É imprescindível prestar atenção às sensações e atitudes motivadas pelas emoções, e descobrir suas causas e efeitos.

2. Esteja no controle

Só você tem responsabilidade pelo que sente. Esse padrão de pensamento gera autoconfiança e segurança (em você e em todos a sua volta).

3. Tenha empatia

Saber se colocar no lugar do outro é fruto de uma alta inteligência emocional.

CONTINUE LENDO


Mercado: Qual o perfil do funcionário ideal?

(Imagem Ilustrativa)

Quantas vezes você já ouviu a expressão: “é preciso vestir a camisa da empresa”? Se antes, o termo era o mais apropriado para indicar o melhor talento do grupo, hoje, a visão é um pouco diferente. Instituições querem colaboradores criativos, capazes de usar ‘sua própria vestimenta’ e, justamente por isso, agregar ao time. Contudo, e na visão dos jovens, “como deve ser o funcionário ideal para uma organização”? Essa pergunta foi direcionada pelo Nuebe - Núcleo Brasileiro de Estágios a 27.897 pessoas, de 15 a 26 anos, em todo o Brasil. O resultado apontou a necessidade de ter paixão pela profissão! O estudo ocorreu entre 23 de abril e 4 de maio e revelou cinco perfis diferentes. Para a grande maioria, ou seja, 47,15%, ou 13.154 pesquisados, o mais correto é “quem segue as normas estabelecidas e ainda consegue superar as expectativas do seu gestor”. De acordo com Rafaela Gonçalves, coordenadora de treinamento do Nube, seguir esse padrão garante maior segurança e cria estabilidade nas relações de trabalho. “Quando se está em consonância com a corporação, é muito mais fácil ter o foco destinado apenas à qualidade das tarefas executadas e às solicitações de seu líder”, garante. 

Assim, a tendência é entregar projetos com máxima excelência. “Isso dá destaque frente aos demais e, de certa forma, pode garantir uma trajetória positiva e duradoura naquele empreendimento”, complementa. Na sequência, 31,06% (8.666) disseram ser essencial “ter paixão por suas atividades”. Certamente, atuar com algo prazeroso é fundamental para sua realização, mas mesmo assim, haverão responsabilidades com as quais teremos poucas afinidades. “Logo, nessa jornada, o importante é equilíbrio. Assim, a motivação se manterá constante, independentemente dos desafios”, assegura Rafaela. Para 9,64% (2.690), o segredo é ser “indispensável em qualquer situação”. Contudo, seguindo esse pensamento, muitos podem perder espaço nas equipes por não trocarem aprendizados. “Cada funcionário possui sua importância, mas a garantia de permanência só existe quando, de fato, se entrega resultados relevantes e divide conhecimentos”, enfatiza a especialista. Já na opinião de 6,19% (1.727), o exemplo é “alguém disposto a criticar e aceitar feedbacks sem reclamações”. É ótimo quando é permitido contribuir com sugestões sobre os processos de um local, porque isso auxilia no crescimento do negócio. Todavia, também somos parte desse sistema de aperfeiçoamento e estamos sujeitos a melhorias contínuas. “Então, a dica é aproveitar as devolutivas e refletir sobre a performance”, incentiva a coordenadora. Por fim, 5,95% (1.660) afirmaram: “não existe um colaborador ideal, pois nenhum emprego é perfeito”. Para esses, é válido pensar no fato de uma colocação maravilhosa se realizar quando também se está disposto a lutar por ela. “O ambiente corporativo exige uma série de adaptações e isso não é tão simples. Temos de nos encaixar para um sonho se tornar realidade”, indica. Logo, dentro de cada função, é imprescindível aprender e compartilhar o quanto puder. Ao assumir tarefas, é recomendável fazer um bom planejamento para entregá-las no prazo e, quando possível, contribuir com ideias e projetos capazes de agregar valor ao grupo. “Isso sim fará cada um se tornar peça fundamental e os frutos desse esforço serão o reconhecimento e a autorrealização”, finaliza Rafaela. Lembre-se: a perfeição deve ser a meta de performance e não a expectativa sobre algo impossível de se controlar.

CONTINUE LENDO


Os quatro maiores vilões da conta de luz da sua casa

(Foto: Reprodução)

Só nos Estados Unidos, 30% de toda a eletricidade serve para suprimento dos lares, porcentagem maior que a gasta pelo comércio e até mesmo pela indústria. Esse consumo se deve ao uso de muitos aparelhos domésticos, apesar da maior eficiência energética com relação à década de 70, quando geladeiras consumiam quatro vezes mais energia que hoje. Geladeiras e freezers são os grandes vilões na sua conta de luz porque ficam ligados semanas a fio. Torradeiras e cafeteiras, como são usadas por pouco tempo, têm a ficha limpa. É importante prestar atenção onde a sua conta de luz anda pesando, isso ajuda não só o bolso, mas também o meio ambiente. Saiba o que gasta mais energia em casa.

4. Geladeiras e Refrigeradores

Geladeiras

Essa dupla melhorou muito nas últimas décadas, como dissemos no início, porém continua no ranking. Por quê? Podem ficar ligados meses, anos a fio! Eles consomem em média de 30 quilowatt-hora (kWh) a 200 kWh por mês. Esses números tão abrangentes ainda existem porque algumas pessoas têm modelos antigos, que não são tão eficientes quanto os mais modernos. Outros detalhes a considerar são: marca, tamanho, opções de temperatura, etc. Já comprou a sua? Gosta dela vintage? Tudo bem, existem soluções:

Descongelar o freezer regularmente: pouco mais de meio centímetro de gelo já forma um probleminha no seu aparelho;

Coloque o termostato na temperatura de 2 °C a 3° C na geladeira; no freezer, a temperatura deve ficar entre -15 °C e -17 °C;

Verifique se a porta está fechando bem; faça o teste colocando um pedaço de papel ao fechar; se ele permanecer firme no lugar é porque não é preciso trocar a borracha;

Coloque etiquetas nos potes de comida, assim você não perde tempo procurando com a porta aberta. Esperar o alimento esfriar antes de guardá-lo é um boa também.

3. Umidificador de ar

Umidificador de ar

Alguns cômodos da casa precisam de ventilação para que fungos não se propaguem. Já outros precisam de bastante umidade, é verdade, mas a maioria das pessoas deixa seus umidificadores numa potência muito maior do que o necessário. E outra, ácaros se proliferam nesse ambiente, e pertences também acabam estragando. Deixar o umidificador ligado 24 horas por dia vampiriza sua energia e acaba usando 160 kWh/mês, mais do que sua geladeira consome. Respire um pouco e pense com a gente:

Quando ligar o aparelho, feche portas e janelas, isso isola e mantém o frescor;

Coloque na potência de 50% de umidade, menos que isso será necessário deixá-lo mais tempo ligado, e isso não é legal;

Dê uma checada no ambiente, e quando sentir que está bom, desligue, mas se for comprar um novo, existem modelos com desligamento automático.

2. Aquecimento de água

Chuveiro

Em média, são gastos 400 kWh/mês nesse procedimento. Lembra da geladeira, quanto era? E você achando muito… Pois é, usamos água quente para tomar banho, lavar as mãos, lavar os pratos no frio, e até mesmo os lençóis quando preciso... A boa notícia é que a economia de energia desse item está toda em suas mãos.

Não há necessidade da água estar mais quente que 45 °C;

Tome banhos mais curtos e em menor quantidade (a pele agradece);

Nos dias menos frios, dê um descanso para a torneira quente;

Retire um quarto do conteúdo da caixa d'água a cada três meses, pois ela acumula sedimentos que podem estragar seus equipamentos;

Painéis solares são uma excelente alternativa no aquecimento, e funcionam muito bem em países tropicais como o nosso.

1. Ar-condicionado

Ar-condicionado

Na década de 80, nos EUA, 27% das casas tinham esse aparelho, hoje esse número subiu para 55%. Como eles variam muito de casa para casa, o consumo de energia pode ir de 200 kWh a 1,8 mil kWh ao mês. Aqui vão mais dicas:

É preciso que um técnico cheque os níveis de fluido, a carga do resfriador e o isolamento todo ano;

Programe o termostato para desligar automaticamente quando a temperatura de fora diminuir;

Certifique-se de ter pelo menos 32 centímetros de material isolante no teto, assim seu ar-condicionado não tem que trabalhar tanto, já havendo o isolamento natural.

Tudo que você, leitor, conseguir fazer para amenizar o impacto ambiental do seu lar é bem-vindo. E vale o mesmo para o seu carro, para a alimentação... Não apenas por você, mas pelas gerações futuras também.

CONTINUE LENDO


Banco do Povo já emprestou R$ 4 milhões em Brumado; inadimplência é baixa e 70% dos clientes são mulheres

O gerente do Banco do Povo de Vitória da Conquista, Hermes Bonfim, destacou o papel social da instituição (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

Criado para fomentar a economia popular, o Banco do Povo tem 18 anos de história, sendo que em Brumado foi implantado no ano de 2011. Com empréstimos que vão de R$ 200,00 até R$ 12 mil, a instituição vem tendo uma contribuição muito significativa no comércio informal, que vem conseguindo se manter graças aos juros baixos que são oferecidos. A nova sede do Banco do Povo foi inaugurada nesta segunda-feira (14) e fica situada no Complexo do Empreendedor, bem no centro da cidade. Falamos com o diretor executivo do Banco do Povo de Vitória da Conquista, Hermes Bonfim, que fez questão de destacar que “O Banco do Povo hoje em Brumado já atingiu a marca de cinco mil clientes, ou seja 10% da população já veio em busca do microcrédito, num total de R$ 4 milhões disponibilizados”. Ele ainda citou que "o nosso público é aquele de menor poder aquisitivo, então na medida que ele vai tomando o seu primeiro empréstimo e segue pagando todos os meses, sem inadimplência, ele vai aumentando o seu crédito". Questionado sobre o fato da grande maioria (70%) da clientela ser composta por mulheres, ele respondeu que “o que acontece é que as mulheres têm muito mais o pé no chão e na hora da dificuldade ou quando são abandonadas pelos companheiros, elas passam por dificuldades, então recorrem ao microcrédito para alimentar os filhos ou pagar contas. E elas pagam em dia, são ótimas clientes". Vale ressaltar que a unidade brumadense dá suporte também à cidade vizinha de Livramento de Nossa Senhora.



Banco Central nega que cédulas carimbadas com rosto de Lula percam valor

Foto: Reprodução / Facebook

O Banco Central esclareceu que as cédulas carimbadas com a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os dizeres “Lula livre” não perdem o valor, mas alertou que deverão ser repostas, o que implicará custo para o país. Um vídeo circulou pelas redes sociais mostrando um homem carimbando cédulas de dinheiro com o rosto de Lula. Nas redes sociais e pelo WhatsApp, circularam diversas imagens de cédulas sendo carimbadas com a mensagem de apoio ao ex-presidente. Alguns vídeos mostram cédulas com mensagens escritas a mão. Houve comerciantes que se recusaram a receber as notas carimbadas e fixaram avisos perto do caixa. Em nota, o Banco Central (BC) esclareceu que, ao contrário do que foi divulgado, as notas não perdem o valor. “Cédulas com rabiscos, símbolos ou quaisquer marcas estranhas continuam com valor e podem ser trocadas ou depositadas na rede bancária. As notas descaracterizadas apresentadas na rede bancária serão recolhidas ao Banco Central para destruição”, diz o texto. A nota do BC informa ainda que o comércio não é obrigado a aceitar as notas, mas os bancos são. O BC informa que as notas danificadas podem continuar circulando, porém lembra que a fabricação de novas cédulas e moedas gera custos para o país e que “sua reposição elevará ainda mais esse custo”.



Prazo para enviar declaração do Imposto de Renda termina hoje (30)

(Imagem Ilustrativa)

Os contribuintes que ainda não acertaram as contas com o Fisco devem correr. Acaba nesta segunda, às 23h59min59s, o prazo para enviar a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. Quem não entregar a declaração a tempo pagará multa. Neste ano, a Receita Federal espera receber 28,8 milhões de documentos. Segundo os dados mais recentes do órgão, 24.895.403 contribuintes tinham enviado a declaração até as 16h deste domingo, o que equivalia a 87% do total. O prazo para a entrega da declaração começou em 1º de março. O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2018, ano base 2017, está disponível no site da Receita Federal. A multa para quem apresentar a declaração depois da data limite corresponde a 1% por mês de atraso, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% sobre o imposto devido.



Consumidor: Descubra por quanto tempo seu nome fica no SPC ou Serasa

Foto: Reprodução

A prescrição da dívida assim como o prazo máximo de cadastro em órgãos de restrição de crédito é de cinco anos, a contar a partir da data em que a dívida venceu, e não do dia em que foi feito o cadastro. Alguns fakenews até aparecem por ai dizendo que o prazo foi reduzido para três anos. Mentira! Embora exista uma discussão judicial sobre o prazo, ele continua sendo de cinco anos. Quando a dívida completa cinco anos, ela não pode constar em órgão de restrição ao crédito (SPC, Serasa, SCPC), nem ser cobrada na Justiça. Porém pode ser cobrada por telefone ou carta. Caso a dívida seja reincluída em órgão de restrição ao crédito, após cinco anos o consumidor pode entrar com um processo na justiça e exigir a exclusão imediata dos cadastro. Se você renegociou sua dívida, o acordo gera uma nova dívida, neste caso se o consumidor não pagá-la poderá ter o nome incluído mais uma vez no SPC e Serasa por mais cinco anos a contar da data em que deixou de pagar o acordo. Fique de olho nas empresas que “compram” sua dívida, ela não poderá renovar seu registro no SPC e Serasa por mais 5 anos. A renovação do cadastro por parte destas empresas, no SPC e Serasa é ilegal. Mas lembre-se, o devedor pode ser cadastrado a qualquer momento dentro do prazo de cinco anos a contar da data de vencimento da dívida. Por exemplo, se a dívida era do dia 26 de abril de 2013, o prazo máximo para a permanência do cadastro é o dia 26 de abril de 2018. O nome do devedor pode ser incluído até o dia 25 de abril do mesmo ano, ou seja um dia antes do vencimento. Entretanto, ele será obrigatoriamente excluído no dia seguinte. Lembrando que seu nome pode ir para o SPC ou Serasa por várias vezes, porquê não há limitação, desde que seja dentro do período de cinco anos. Entretanto, a empresa pode retirar e recadastrar a dívida quantas vezes quiser, sempre respeitando o prazo de cinco anos.



Pesquisa aponta que apenas 18% dos brasileiros estão com as contas “no azul”

Foto: Conteúdo l 97News

Pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito Brasil (SPC) aponta que apenas 18,4% dos brasileiros estão com as contas no azul, com sobra de recursos para consumir ou fazer investimentos. De acordo com o levantamento, divulgado nesta quarta-feira (7), 40,1% dos entrevistados apontam estar no “zero a zero”, sem sobra e nem falta de recursos. Já 37,9% assumiram estar no vermelho e não conseguir pagar todas as contas com a renda que possuem. Os demais não souberam opinar. Segundo os entrevistados, as principais razões para estarem no vermelho foram os preços altos e a dificuldade de pagar as contas (53,8%); a redução da renda (26,7%); a perda do emprego (18,2%); e a perda de controle dos gastos (12,2%). O levantamento foi feito no último mês de fevereiro. De acordo com o órgão, quase a metade (49,4%) dos consumidores manifestaram a intenção de reduzir gastos no orçamento. Apenas 8,4% disseram que planejavam aumentar o valor de suas compras. Para 40,4%, os gastos devem se manter estáveis. Os demais não souberam opinar. A pesquisa revelou ainda que 22% dos brasileiros tiveram crédito negado em janeiro – último mês com dados disponíveis – ao tentarem parcelar uma compra em estabelecimentos comerciais ou contratar serviços a prazo.



Bahia: Economia baiana encerrou 2017 com alta de 0,4%

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O Produto Interno Bruto (PIB) baiano registrou avanço de 0,7%, na comparação do quarto trimestre de 2017, com igual período de 2016, e encerra o ano de 2017 com alta de 0,4%. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, o PIB da Bahia apresentou resultado positivo de 0,7% no quarto trimestre de 2017. De acordo com os cálculos realizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais, o desempenho no último trimestre do ano dos três setores da atividade econômica foi negativo para Agropecuária (-10,3%) e para Indústria (–2,2%) e positivo para Serviços (2,5%). A combinação de fatores resultou em uma ascensão de 0,7% do Valor Adicionado da economia baiana. Outro fator determinante na repercussão da taxa do PIB foi a alta de 0,9% dos impostos sobre produtos. 



Brumado: Prefeitura apresenta Resultados das Metas Fiscais do 3º Quadrimestre de 2017

Foto: Divulgação

Na manhã desta terça-feira (27), a Prefeitura Municipal de Brumado, por intermédio da Secretaria Municipal da Fazenda, em cumprimento ao que determina a Lei Complementar Nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), Art. 9°, § 4°, realizou Audiência Pública, com a finalidade de apresentar os Resultados das Metas Fiscais do 3º Quadrimestre de 2017. Os poucos que se fezeram presentes no Salão Nobre da Câmara de Vereadores de Brumado tiveram a oportunidade de presenciar a transparência das ações da administração pública. Algumas dúvidas que surgiram no decorrer da apresentação foram esclarecidas.



Com inflação menor, projeção para salário mínimo cai para R$ 965,00

Foto: Conteúdo l 97News

O governo alterou a projeção para o salário-mínimo em 2018, cujo valor definitivo só será conhecido ao final deste ano. Nas mudanças da proposta de Orçamento apresentadas nesta segunda-feira (30), a regra de correção aponta o valor de R$ 965,00 para 2018. Em 2017, o mínimo está em 937,00. Em abril, a projeção apontava um valor de R$ 979,00 no ano que vem, considerando a previsão de inflação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). Quando enviou a proposta para a LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2018 ao Congresso em agosto, o valor havia recuado para R$ 969,00. Por lei, o reajuste do salário mínimo tem que ser feito com base na inflação apurada no ano anterior e na variação do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes. Em 2016, o PIB encolheu. A regra de correção aprovada no Congresso é válida até 2019. O valor de 2018, portanto, só será conhecido ao final de 2018, com base na inflação acumulada até novembro e em uma projeção do governo para dezembro, e valerá a partir de 1º de janeiro do próximo ano.