ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Projeto arrojado de autoria de Lia Teixeira que acaba com o recesso parlamentar dos vereadores do mês de julho é aprovado

34ª CIPM reforça rondas na região visando o combate ostensivo ao roubo de veículos no município

Brumado: Homicídio é registrado na cidade na noite desta segunda-feira (21)

Economia: Ministério propõe privatização da Eletrobras

Saúde: Mosquitos modificados em laboratório podem ajudar no combate a dengue e zika

Frustração: Eclipse não pode ser visto em Brumado

'Tem idoso aqui de 75 anos levando lata d´água na cabeça', protestam moradores da Comunidade de Roça de Baixo

Brumado: Fábrica de postes é furtada na madrugada de hoje (21); é a décima vez

Vereador José Carlos de Jonas realiza visitas em comunidades rurais na companhia do Secretário de Agricultura e Recursos Hídricos

Itabuna: Jovens Vicentinos promovem tarde de recreação em orfanato

Psiquiatria na Clínica Master com Dr. Renato Franco

Brumado: Polícia realiza reconstituição de possível tentativa de homicídio

Brasil: Apenas 30% das cidades têm planos municipais de saneamento

Como acompanhar o eclipse solar de hoje (21)

Quem recebe auxílio-doença tem até hoje (21) para agendar nova perícia

Intermunicipal 2017: Seleção de Brumado vence Palmas de Monte Alto fora de casa

Câmara tentará votar reforma política nesta semana; PEC prevê fundo eleitoral

Criança de 5 anos toma coice de cavalo, não resistiu ao ferimento e veio a óbito

Cinema: Jerry Lewis morre aos 91 anos

Interior da Bahia poderá ver eclipse parcial do Sol nesta segunda-feira (21)



BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

Relator recomenda prosseguimento da denúncia da PGR contra Temer

Parecer de Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi apresentado à CCJ nesta segunda (10) e discussão deve começar na quarta (12). Relatório também será votado pelo plenário da Câmara (Foto: Reprodução)

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator na Câmara da denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer, recomendou nesta segunda-feira (10) o prosseguimento do processo. A leitura do parecer durou uma hora. Zveiter apresentou nesta segunda o parecer dele sobre a denúncia à Comissão de Constituição e Justiça. A expectativa é que o relatório comece a ser discutido nesta quarta (12) para, então, ser votado pelos integrantes da CCJ. Segundo Zveiter, a acusação contra Temer "não é fantasiosa" e os fatos precisam ser apurados. O relator observou também ser "inviável" o não prosseguimento do processo. "Tudo nos leva à conclusão de que, no mínimo, existem fortes indícios da prática delituosa", completou. Independentemente do resultado na comissão, o parecer será submetido a votação no plenário da Câmara. Para a denúncia seguir ao Supremo Tribunal Federal, precisa do apoio de, pelo menos, 342 deputados.



Anatel pode desativar 40 milhões de celulares até o final do ano

Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pode bloquear cerca de 40 milhões de celulares no Brasil até o final do ano. Segundo informações do jornal O Globo, a medida visa atingir aparelhos sem registros válidos junto ao órgão. O objetivo é combater o comércio paralelo de celulares, que vende equipamentos sem homologação, falsificados ou roubados. A previsão da Anatel é que as empresas de telefonia avisem no dia 15 de setembro aos seus clientes que o seu aparelho não está regularizado e será bloqueado. O bloqueio poderá ser feito 75 dias após o aviso.



Brumado: Modera questiona supressão vegetal nas margens do Riacho do Bate-pé

(Foto: Divulgação)

Atendendo solicitação de um morador do Bairro São Vicente, no último dia 30 de junho, ativistas do MODERA estiveram nas margens do Riacho Bate Pé, trecho adjacente à Rua Elias Alves Ataíde, URBIS I (São José), Brumado – BA, para verificar uma supressão vegetal por máquinas da Prefeitura. O Secretário de Infraestrutura (SEINF), André Cardoso, informou ao Secretário Geral do MODERA, Jorge Valério Gomes, que a supressão tem o objetivo de construir uma rede de drenagem pluvial, paralela à Rua Elias Ataíde e que o seu projeto não havia sido ainda aprovado pelo Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiente – CODEMA, devido à falta de quórum em sua última reunião. Posteriormente, o Coordenador Geral e o Secretário do MODERA, Henrique Rocha e Jorge Gomes, estiveram na Reunião do CODEMA no último dia 06 de julho, quando foi apresentado pelo Secretário da SEINF, o projeto da rede de drenagem, a qual consistirá em um canal com abertura em forma de trapézio, tendo a sua base inferior dois metros e altura, três. O projeto ainda compreende área verde com arborização, passeios e parques infantis nas adjacências do canal. Na oportunidade, o Coordenador do MODERA alertou para a necessidade de se elevar os muros de arrimo do canal, no sentido de se evitar o despejo clandestino de esgoto e os lançamentos de lixo e entulho. Fez objeção à construção de calçamentos nas margens do canal, para evitar o abalo das estruturas dos muros de arrimo em decorrência do fluxo de veículos. Ainda na Reunião do CODEMA, os Coordenadores do MODERA propuseram que a urbanização da Zona de Proteção Ambiental e da Área de Preservação Permanente - APP do Bate Pé seja feita com preservação das espécies arbóreas da Caatinga e construção de bancos, passeios, ciclovias, parques de diversão para as crianças e academias públicas, uma vez que é preciso proteger as áreas verdes para garantir a amenização do micro-clima, a população adjacente merece a melhoria da sua qualidade de vida e não pode correr o risco de ser atacada por animais e insetos peçonhentos, bem como por marginais que tendem a buscar refúgio no matagal do Riacho. Os Coordenadores ainda propuseram que o CODEMA baixe uma resolução ratificando a APP de 30 metros de largura para as margens do Bate Pé, conforme a Lei Federal Nº 12.651, porque embora o leito do Riacho tenha vazão somente nos períodos de chuva torrencial, o regime da sua nascente é perene e a captação da sua água na Serra das Éguas impede a perenização de todo o seu curso. O CODEMA aprovou a licença ambiental para a construção da rede de drenagem pluvial, incluindo entre as condicionantes, a recomposição ambiental da área que for degradada pela obra. A nascente do Riacho Bate Pé está localizada na Serra das Éguas, o seu curso atravessa a Cidade de Brumado e desemboca no Rio do Antônio com o nome de Riacho do Bufão.



Crise: Mercado de prostituição vive seu pior momento. Garotas de luxo 'rifam' encontros

Programas que em média custariam R$400, já podem ser encontrados por R$100. Mesmo assim, garotas que perderam empregos formais estão recorrendo à prostituição (Foto: Reprodução)

Em tempos de crise, até o trabalho mais antigo do mundo precisa se reinventar. Prostitutas de luxo do Rio de Janeiro e de São Paulo estão tendo que lidar com a escassez de clientes dispostos a pagar valores mais altos pelos serviços. Nem só o mercado de luxo, porém, passa por apertos. As meninas da Vila Mimosa, zona de prostituição do Rio de Janeiro, enfrentam uma realidade ainda pior: sua clientela foi embora da cidade. Com isso, elas precisam buscar trabalho em outros lugares. A acompanhante de luxo paulistana Yasmin Bergamin resolveu rifar seus serviços pelo preço de R$ 30 por aposta. São cem números e o sorteio vai de acordo com os da loteria federal — ela ainda faz promoções de 2 números por R$ 50 e 3 por R$ 80. Dessa forma, o cliente leva um serviço que valeria R$ 3 mil por um centésimo do valor, e ela não perde um real com isso.
 

As profissionais chegam até a rifar seus serviços (Foto: Reprodução)

 

A paulista tatuada Valentina Valente é crítica à atitude. Passando uma temporada no Rio, ela conta que começou no ramo já durante a crise, há um ano. Ela cobra R$ 400 por hora. — Eu iniciei em um momento de crise, mas acho complicado isso das meninas fazerem rifas. Assim, elas não estão só desvalorizando o trabalho delas, mas também o de outras garotas. A desvalorização do trabalho nem sempre é uma escolha, mas sim uma condição. Uma influente personagem da Vila Mimosa conta que, desde que as crises política e financeira se instalaram no país, o negócio no local está caindo. — O problema é que a Vila Mimosa depende de peão. Como as obras pararam, o local esvaziou e as garotas estão tendo problemas para achar programa — conta ela, que preferiu não se identificar. — Agora, elas estão no meio da pista, topando fazer trabalhos dentro do carro mesmo por R$ 20, R$ 30. Muitas garotas que conheci por aqui foram embora, viajaram para Belo Horizonte, para o mundo. O perfil da carioca Gabi está num site de classificados de acompanhantes. Ela trabalha há cinco anos no ramo e se queixa de que, quando começou, era muito mais fácil achar trabalho.— Senti um pouco a crise, o movimento deu uma caída. O último mês foi muito difícil, cheguei a perder alguns clientes que eram fixos — explica. — Os valores sempre são negociados. Na contramão, Rafinha começou a fazer programa há seis meses, por falta de trabalho formal. Antes, ela era atendente de telemarketing. Agora, segundo ela, sua condição financeira melhorou. — Agora, eu cobro R$ 150 a hora e estou recebendo um retorno financeiro positivo. // Extra

(Fotos: Reprodução)


ACUMULADA: Mega-Sena de ‘Férias’ pode pagar R$ 32 milhões neste sábado (8/7)

(Foto Ilustrativa)

A Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 32 milhões neste sábado (8/7). O sorteio do concurso 1.947 acontece às 20h na praça São Januário, em Ubá (MG). O valor está acumulado desde a terça-feira (4/7), quando a Caixa lançou a “Mega-Semana de Férias” e incluiu mais um sorteio nesta semana. O prêmio começou em R$ 23 milhões, mas como ninguém acertou as seis dezenas, subiu para R$ 26 milhões no sorteio de quinta (6/7) e acumulou de novo. Segundo a Caixa Econômica Federal, se houver um único ganhador, ele poderá aplicar o dinheiro na poupança e ter R$ 177 mil por mês de rendimento. Se o ganhador não for investir, pode também comprar oito iates de luxo ou seis mansões à beira-mar. Ou então montar uma frota de 800 carros populares. O valor da aposta é de R$ 3,50. Ela pode ser feita em qualquer lotérica do país, até as 19h. Clientes com acesso ao site do banco também podem fazer as apostas pelo computador, tablete e celular.



Em delação, Eduardo Cunha promete entregar a cabeça de Temer

Eduardo Cunha deixa a sede da PF após depor em Curitiba - 14/06/2017 (Jonathan Campos/Gazeta do Povo/Folhapress)

Se no Congresso Nacional a base aliada de Michel Temer ameaça debandar, fora de lá o presidente está em vias de sofrer outro duro baque. Preso há quase nove meses em Curitiba, o notório Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e conhecido operador dos esquemas de corrupção do PMDB, negocia com o Ministério Público os termos de um acordo de delação premiada que promete selar o destino do presidente. Na negociação com a Lava-Jato, Cunha prometeu entregar a cabeça de Temer: em pelo menos dez dos 130 capítulos de sua proposta de delação, o ex-deputado se dispõe a narrar histórias que mostram que o presidente não só sabia dos esquemas de corrupção montados no coração do governo nos anos Lula e Dilma como tinha poder de mando sobre eles, além de se beneficiar diretamente das propinas pagas por empresas parceiras do PMDB. O acordo, que nos próximos dias entrará na fase decisiva de negociação, é visto pela Procuradoria-Geral da República como peça importante para compor as investigações das quais o presidente é alvo. No entender dos investigadores, como partícipe privilegiado da máquina de corrupção montada pelo PMDB no governo federal durante os anos de sociedade do partido com o PT, Cunha tem condições de trazer à luz elementos que possam ajudar a esquadrinhar a cadeia de comando do esquema. Os representantes do ex-deputado já informaram aos auxiliares de Janot que, além dos relatos que complicam a situação de Temer, ele promete aniquilar os dois ministros mais próximos do presidente: Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). “Ele acaba com o Temer, com Padilha e com o Moreira”, disse a VEJA, sob a condição de anonimato, um interlocutor de Cunha que participa das tratativas. Em breve, a Procuradoria-Geral da República apresentará duas novas denúncias contra Temer e seus aliados mais próximos. Uma delas, pelo crime de organização criminosa, fará parte de um pacote mais amplo – a ideia do gabinete de Janot é, ao mesmo tempo, apresentar denúncias similares contra “organizações criminosas” formadas por dirigentes de outros partidos, como o PT e o PP, que nos últimos anos, em aliança com o PMDB, ganharam propinas milionárias em troca de favores prestados a empresas.



Sexo oral sem camisinha está espalhando supergonorreia, diz OMS

Sexo oral transmite supergonorreia e outras doenças (Foto: Reprodução)

O hábito de fazer sexo oral sem camisinha está produzindo e disseminando uma forma perigosa de gonorreia, alertou a Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com a entidade, o tratamento da doença se tornou muito mais complexo, às vezes até impossível, porque a bacteria responsável está desenvolvendo resistência a antibióticos. A organização adverte que a situação é "muito grave" e que é "apenas uma questão de tempo" antes de os antibióticos mais potentes usados contra a gonorreia se tornem obsoletos. Sexo oral sem preservativo, urbanização e globalização, além da precariedade na detectção da infecção e a infecção mal tratada contribuem para a disseminação da gonorreia. — A bacteria que causa a gonorreia é particularmente esperta. Toda vez que tentamos uma nova classe de antibióticos para tratar a infecção, a bacteria evolui para resistir ao medicamento — explicou a médica Teodora Wi, especialista da OMS. A organização coletou dados de 77 países e descobriu uma resistência generalizada a antibióticos velhos e baratos. Mas em alguns países, principalmente os de alta renda, estão sendo detectadas ocorrências de infecção intratável por qualquer antibiótico conhecido, até os de última geração. Até o momento, já foram confirmados três casos de gonorreia impossíveis de se tratar. No Japão, na França e na Espanha. — Mas estes casos podem ser apenas a ponta do iceberg, porque os sistemas para diagnosticar e relatar infecções incuráveis são precários em países mais pobres, onde a gonorreia é, na verdade, até mais comum — disse a médica.

Esta doença sexualmente transmissível (DST) pode infectar os órgãos genitais, o reto e a garganta. Para a OMS, a infecção na garganta é a mais preocupante. De acordo com Teodora Wi, quando uma pessoa está infectada com gonorreia na garganta e usa antibióticos para tratar uma simples dor de garganta, o encontro do medicamento com a bacteria Neisseria gonorrhoeae (que provoca a doença) pode resultar em uma resistência. Complicações da gonorreia afetam mais as mulheres do que os homens. Entre essas sequelas estão a doença pélvica inflamatória, gravidez ectópica (quando o embirão se desenvolve fora do útero) e infertilidade, bem como um aumento do risco de infecção por HIV.


ESTRATÉGIA DE COMBATE


A gonorreia pode ser prevenida pela prática segura do sexo, em particular pelo uso correto da camisinha. Campanhas educacionais e informativas podem ajudar na prevenção e na identificação de sintomas da doença. Hoje, a falta de alerta do público, de treinamento dos funcionários da saúde pública e o estigma em torno de doenças sexualmente transmissíveis são barreiras para programas de controle. No ano passado, a Assembleia Mundial da Saúde aprovou meta de redução em 90% da incidência de gonorreia até 2030, mas os números recentes mostram um incremento no número de casos. No Reino Unido, o aumento foi de 11% entre 2014 e 2015 e, nos EUA, de 5% entre 2013 e 2015. Para isso, foi montada uma estratégia baseada em quatro componentes.

CONTINUE LENDO


'Judiciário tem que se comunicar melhor com sociedade', afirma presidente do STF

Ministra Cármen Lúcia faz palestra em encontro no TJMG. (Foto: Rodrigo Vilaça/TJMG/Divulgação)

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra Cármen Lúcia, disse nesta sexta-feira (7), em Belo Horizonte, que o Poder Judiciário deve se comunicar e entender melhor as demandas da sociedade.“Eu também não fico satisfeita por este desentendimento. A nós que somos servidores públicos, servidores do povo, nós temos o dever de nos comunicar, de atendermos esta demanda social de saber o que estamos decidindo e como estamos decidindo”, falou a ministra. Ela participou do III Encontro do Colégio Nacional de Ouvidores Judiciais (Cojud) realizado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). “Temos de cumprir a lei mesmo que as decisões não sejam, num determinado momento, o que o povo mais gostaria, até porque muitas vezes a emoção domina e o direito é razão”, disse ela. O senador e ex-governador de Minas Gerais, Antônio Augusto Anastasia (PSDB), investigado em um dos inquéritos da Operação Lava Jato, é um dos palestrantes do encontro de ouvidores. Na época da denúncia, a defesa disse em nota que, 'em toda sua trajetória, Anastasia nunca tratou de qualquer assunto ilícito com ninguém'.



Vai que a moda pega: Bar dá 20% de desconto em cerveja se cliente gritar ‘fora, Temer’

Oferta de casa noturna de Goiânia vale para 140 rótulos de cervejas especiais, toda quarta-feira, e vai durar ‘até o homem cair’ | (iStockphoto/Getty Images)

A crise política em torno do presidente Michel Temer (PMDB) é muito grave, a sua popularidade é uma das piores entre os últimos presidentes da República – já é menor que a de Dilma Rousseff (PT), quando ela foi afastada -, tem enfrentado protestos à esquerda (sindicatos, movimentos sociais, entidades estudantes) e tem no horizonte outros à direita (Movimento Vem pra Rua está organizando atos pela sua queda), além de insatisfação crescente no Congresso. A pressão pela sua saída vem também de artistas, como Caetano Veloso, que tem feito reuniões no seu apartamento em Ipanema no Rio com outros famosos e políticos para pedir a saída de Temer, defender eleição direta e discutir alternativas para ser o seu sucessor. Na última delas, em junho, foi apresentada a música Xô, Vampirão, composta pelo sambistas Mosquito e Xande de Pilares e que viralizou na internet. Agora, mais uma má notícia: tem bar dando desconto em (boa) cerveja se o cliente pedir, em alto e bom som, a saída do presidente. O Rock, casa noturna de Goiânia, publicou no Facebook: toda quarta-feira, desconto de 20% em cervejas especiais se a pessoa gritar “fora, Temer!”.  O bar tem mais de 140 rótulos de cervejas especiais. Segundo o estabelecimento, a promoção vale toda quarta-feira “até o homem cair’. Temer, portanto, tem mais um motivo para se preocupar. Vai que a moda pega.



Geddel pede clemência e cai em prantos ao saber que continuará preso; veja

Preventiva é por prazo indeterminado. Assista a íntegra do depoimento do ex-ministro dos governos Lula, Dilma e Temer, preso na Operação Cui Bono, acusado de atrapalhar os trabalhos da Justiça. (Fotos

Ao final do depoimento de 1h23 minutos que deu ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, Geddel Vieira Lima caiu no choro ao ouvir que vai permanecer na prisão por tempo indeterminado. Vallisney não deu prazo para a saída de Geddel, mas disse que vai analisar o pedido de soltura novamente na próxima semana. Conhecido pela postura rígida, ele negou ainda a aplicação de medidas alternativas pedidas pela defesa de Geddel. Entre os apelos, os advogados solicitaram a prisão domiciliar e o uso de tornozeleira eletrônica. Ex-ministro dos governos Lula e Temer, Geddel foi preso em caráter preventivo na última segunda-feira (3), acusado de obstrução de justiça. Ele é suspeito de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostos esquemas de fraudes na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal. Assista a íntegra do depoimento de Geddel:

 



Operação Cui Bono: Juiz decide manter prisão preventiva de Geddel

Geddel Vieira Lima foi fotografado com o cabelo cortado, após ser preso (Foto: Reprodução)

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, manteve nesta quinta-feira (6) a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso na última segunda (3) em Salvador. Com a decisão, não há prazo para a saída de Geddel da prisão, mas Vallisney deverá voltar a analisar o pedido na semana que vem. O magistrado também negou a aplicação de medidas alternativas, como prisão domiciliar, uso de tornozeleira eletrônica e proibição de contato com outros investigados. Um dos aliados mais próximos do presidente Michel Temer e responsável pela articulação política do Palácio do Planalto até o fim do ano passado, Geddel foi preso por suspeita de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostas fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal. O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, manteve nesta quinta-feira (6) a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso na última segunda (3) em Salvador. Com a decisão, não há prazo para a saída de Geddel da prisão, mas Vallisney deverá voltar a analisar o pedido na semana que vem. O magistrado também negou a aplicação de medidas alternativas, como prisão domiciliar, uso de tornozeleira eletrônica e proibição de contato com outros investigados. Um dos aliados mais próximos do presidente Michel Temer e responsável pela articulação política do Palácio do Planalto até o fim do ano passado, Geddel foi preso por suspeita de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostas fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal.

Ele foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco entre 2011 e 2013, no governo Dilma Rousseff, e, de acordo com as investigações, manteve a influência sobre a instituição desde que Temer assumiu a Presidência em maio de 2016. Durante a audiência com o juiz Vallisney, a defesa de Geddel pediu a substituição da prisão preventiva por medidas alternativas. Questionado, ele se comprometeu a seguir todas as restrições e ordens da Justiça, incluindo comparecimento periódico e entrega de documentos e telefone celular com senha. Ele também negou as acusações de ter embaraçado as investigações. “Coopero com a Justiça, como sempre cooperei. Tudo que fiz ou deixe de fazer foi sob orientação de meus advogados. Tenho crença inabalável eu não tomei nenhuma atividade de longe interpretada como embaraço à Justiça ou às investigações”, disse. Ele estava preso desde terça (4) no presídio da Papuda, no Distrito Federal. Durante a audiência, Geddel confirmou ter falado por telefone com a mulher do doleiro Lúcio Funaro, Raquel Pitta, pelo menos 10 vezes no último ano. Uma das alegações do Ministério Público para a prisão de Geddel é que ele tentava impedir uma delação de Funaro, também investigado por suspeita de envolvimento nos desvios da Caixa. Geddel disse, no entanto, que tratava somente de assuntos de família com Pitta. “Em nenhum momento, fala de pressão, de sondagem sequer”, disse, negando que tinha interesse em saber se o doleiro iria fazer delação premiada. O juiz determinou que a polícia ouça em depoimento a mulher de Funaro e faça perícia no celular dela para saber se houve algum tipo de pressão para evitar a delação do doleiro e também para verificar se Geddel realmente ligou para ela. // G1.

CONTINUE LENDO


Se a moda pega: Mulher obriga amante do marido a circular nua e de cabelos raspados pelas ruas

Polícia diz que jovem foi humilhada porque se relacionou com marido da suspeita, que está preso. OAB em Barretos (SP) defende punição por lesão corporal e crime de tortura (Fotos: Reprodução)

A Polícia Civil investiga uma mulher suspeita de sequestrar uma jovem de 18 anos e obrigá-la a circular pelas ruas de Barretos (SP) dentro de um carro, completamente nua, com a cabeça e a sobrancelha raspadas. O motivo da humilhação seria traição: a vítima estava se relacionando com o marido da suspeita, que está preso no Centro de Detenção Provisória de Taiúva (SP). O delegado Marcos Eduardo Marques disse que a mulher foi intimada a prestar depoimento, mas não compareceu. Procurada, a suspeita disse por telefone que não queria comentar o assunto. A reportagem esteve na casa dela, mas os vizinhos afirmaram que ela se mudou do endereço. A família da vítima diz que todos estão chocados com o caso. Veja o vídeo abaixo: 

O caso ocorreu em junho, mas ganhou repercussão depois que o vídeo foi publicado nas redes sociais. Nas imagens, a mulher dirige o automóvel, enquanto a jovem está nua no banco do passageiro, com as mãos sobre as partes íntimas e os seios. “Ainda bem que você não quer ele. Ele pode ficar com qualquer uma, menos com você, porque você é tirada da favela. Apesar de que ele também, né?! Dois tirados da favela não dá nada”, diz a suspeita ao volante. Em seguida, a mulher estaciona e pede para uma amiga, que está no banco traseiro gravando o vídeo com um celular, descer do veículo e comprar um aparelho de barbear descartável. A suspeita raspa a sobrancelha da vítima, que já está com a cabeça toda raspada. O caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Barretos. O delegado afirmou que o inquérito apura os crimes de sequestro e cárcere privado na forma qualificada, uma vez que as atitudes da suspeita causaram sofrimento físico e moral à vítima. O caso ocorreu em junho, mas ganhou repercussão depois que o vídeo foi publicado nas redes sociais. Nas imagens, a mulher dirige o automóvel, enquanto a jovem está nua no banco do passageiro, com as mãos sobre as partes íntimas e os seios. “Ainda bem que você não quer ele. Ele pode ficar com qualquer uma, menos com você, porque você é tirada da favela. Apesar de que ele também, né?! Dois tirados da favela não dá nada”, diz a suspeita ao volante. Em seguida, a mulher estaciona e pede para uma amiga, que está no banco traseiro gravando o vídeo com um celular, descer do veículo e comprar um aparelho de barbear descartável. A suspeita raspa a sobrancelha da vítima, que já está com a cabeça toda raspada. O caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Barretos. O delegado afirmou que o inquérito apura os crimes de sequestro e cárcere privado na forma qualificada, uma vez que as atitudes da suspeita causaram sofrimento físico e moral à vítima. O vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Belisário Rosa Leite Neto, assistiu às cenas compartilhadas na internet e disse que a mulher pode responder também pelos crimes de lesão corporal grave e tortura, dependendo do entendimento da Justiça. Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB, a advogada Fernanda Morato da Silva Pereira disse que não pode tomar as medidas judiciais cabíveis, sem que a família da jovem faça uma denúncia à entidade. “Em uma trajetória de luta da mulher, em que ela vem querendo se empoderar, ver uma mulher com o cabelo raspado e sendo humilhada publicamente, nua, me deixa, particularmente, frustrada”, desabafou. // EPTV.

CONTINUE LENDO


Filho de jogador do Palmeiras está internado após se afogar na piscina de casa

Guerra está no Equador para jogo do Palmeiras pela Libertadores Divulgação / Palmeiras

A família do meio-campista Alejandro Guerra, do Palmeiras, passa por um drama. Nesta quarta-feira, o filho do jogador, Assael Guerra, de apenas 3 anos, sofreu um acidente doméstico em casa, durante festa de aniversário da esposa do atleta, e se afogou na piscina da residência, sendo internado imediatamente. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros de Barueri, que socorreu a criança. Guerra está no Equador, junto com o time Alviverde, que joga contra o Barcelona-EQU nesta quarta-feira. O Palmeiras se pronunciou no Twitter oficial do clube informando que o venezuelano já foi liberado para voltar ao Brasil por conta do acidente com Assael. O comunicado informa que a criança está estável e recebendo cuidados médicos.



Brasil: CNH vencida passa a valer como documento de identificação

Foto: Reprodução

Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) valida todas as Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) vencidas como documento oficial de identificação. A resolução começou a valer na data de sua publicação, dia 29 de junho. O entendimento do Contran foi no sentido de que a validade da carteira tem relação ao prazo de vigência do exame de aptidão física e mental, e não em relação ao dados pessoais do motorista. Todos os órgãos da administração pública do país terão que aceitar o documento vencido, assim como bancos, aeroportos e outras instituições.



Geddel é transferido da superintendência da PF em Brasília para o presídio da Papuda

Ex-ministro Geddel Vieira Lima desembarcou em Brasília na madrugada desta terça (4) com uma pequena mala e foi encaminhado para a carceragem da PF (Foto: Reprodução / TV Globo)

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) foi transferido na tarde desta terça-feira (4) da superintendência da Polícia Federal (PF), em Brasília, para o Complexo Penitenciário da Papuda, localizada a 17 quilômetros do Palácio do Planalto, onde ele despachava até novembro do ano passado. O peemedebista vai ficar detido na ala para presidiários que têm curso superior, a mesma em que o ex-deputado e ex-assessor especial do Planalto Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) ficou preso. Um dos aliados mais próximos do presidente Michel Temer e responsável pela articulação política do Palácio do Planalto até o fim do ano passado, Geddel foi preso nesta segunda-feira (3), em Salvador, por ordem do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal. Ele desembarcou em Brasília, em um avião da PF, no início da madrugada desta terça. Imediatamente, ele foi conduzido pelos policiais federais para a superintendência da Polícia Federal, onde passou a noite na carceragem. O peemedebista é suspeito de agir para atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostas fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal – o ex-ministro foi vice-presidente de Pessoa Jurídica da instituição financeira entre 2011 e 2013, no governo Dilma Rousseff, e, de acordo com as investigações, manteve a influência sobre o banco público desde que Temer assumiu a Presidência em maio de 2016.  A investigação se concentra no período em que Geddel ocupou o cargo de vice-presidente da Caixa. À época, ele assumiu o cargo na cúpula do banco público por indicação do PMDB, que era sócio do PT no governo federal. A apuração do envolvimento de Geddel com as irregularidades cometidas na Caixa foi motivada por mensagens de texto registradas em um aparelho de telefone celular apreendido na casa do então deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso em Curitiba pela Operação Lava Jato.

 



A Musa do Crime: Jornalista e advogada é presa por suposta de ligação com facções criminosas

(Fotos: Reprodução)

Chegou na tarde desta terça-feira (4) à capital paulista a jornalista e advogada Luana de Almeida Domingos, de 32 anos, presa nesta manhã no litoral paulista numa ação conjunta entre a Polícia Civil de São Paulo e a do Rio de Janeiro. Luana Don, como a repórter de TV é conhecida profissionalmente, era procurada sob a suspeita de transmitir ordens do Primeiro Comando da Capital (PCC) para presos e membros que estavam nas ruas. A facção criminosa é conhecida por atuar fora e dentro dos presídios paulistas. Ela possuía mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça por indícios de participação nos crimes de corrupção ativa e por integrar organização criminosa. Luana era procurada desde novembro de 2016, quando foi deflagrada a Operação Ethos, coordenada pelo Ministério Público (MP) de São Paulo.



As ligações que ajudaram a levar Geddel, o ‘Carainho’, à prisão

Ex-ministro ligou 12 vezes à mulher de Lúcio Bolonha Funaro para medir as intenções do doleiro a aderir a um acordo de delação | (Ruy Baron/Valor/Folhapress)

Entre os motivos que levaram o juiz federal Vallisney Souza de Oliveira a decretar a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, nesta segunda-feira, estão insistentes ligações do peemedebista baiano a Raquel Albejante Pitta. Mulher do doleiro Lúcio Bolonha Funaro, preso em Brasília há um ano, Raquel recebeu 12 telefonemas de Geddel entre os dias 17 de maio e 1º de junho. Os contatos do ex-ministro, ou “Carainho”, como estava identificado no celular da mulher de Funaro, eram sondagens sobre a disposição do operador financeiro em aderir a um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. “Que estranha alguns telefonemas que sua esposa tem recebido de Geddel Vieira Lima, no sentido de estar sondando qual seria o ânimo do declarante em relação a fazer um acordo de colaboração premiada”, diz o relatório do depoimento de Funaro à PF, prestado no dia 2 de junho. A mesma oitiva explica a inquietação de Geddel com o que Funaro tem a revelar: o doleiro declarou à PF que intermediou ao ex-ministro 20 milhões de reais em propina do esquema de corrupção na Caixa Econômica Federal. Para Vallisney Oliveira, a pressão do ex-homem-forte do governo do presidente Michel Temer sobre Raquel Pitta é “fato gravíssimo”, obstrução de Justiça, e sua conduta poderia “acarretar prejuízo irreparável para as investigações” da Operação Cui Bono?. “Em liberdade, Geddel, pelas atitudes que vem tomando recentemente, pode dar continuidade a tentativas de influenciar testemunhas que irão depor na fase de inquérito”, justificou o juiz. Geddel deu início ao monitoramento da Sra. Funaro às 22h59 do dia 17 de maio, poucas horas depois de o jornal O Globo noticiar que o empresário Joesley Batista fechara um acordo de delação premiada e que, como prova, apresentara à Procuradoria-Geral da República a gravação de uma conversa com Temer. Por meio de uma ligação telefônica do aplicativo WhatsApp, o ex-ministro e Raquel falaram durante um minuto e 56 segundos (veja abaixo).

(Reprodução: Veja)

Ao analisar as ligações de Geddel Vieira Lima a Raquel Pitta, Vallisney Oliveira lembrou que “não é a primeira vez que Geddel Vieira tenta persuadir pessoas ou pressioná-las”. O magistrado se referia ao escândalo que levou à saída do peemedebista da Secretaria de Governo do Planalto: as revelações do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, pressionado por Geddel e por Temer, além do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a liberar a construção de um edifício residencial em uma área tombada pelo patrimônio histórico em Salvador. O peemedebista é dono de um apartamento no empreendimento e seria prejudicado pelo embargo da obra. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que proibiu a construção, estava subordinado a Calero. Geddel resistiu a deixar o cargo, que lhe garantia foro privilegiado e distância da prisão súbita, mas acabou entregando sua carta de demissão a Michel Temerem novembro do ano passado, depois de um mês na berlinda.

CONTINUE LENDO


Teste rápido de HIV começa a ser comercializado em farmácias do Brasil

Foto: Divulgação/ Orange Life

Testes rápidos para detecção do vírus HIV poderão ser encontrados a partir desta segunda-feira (03) em drogarias brasileiras. O Action, produto fabricado pela empresa Orange Life estará disponível inicialmente em São Paulo e no Espírito Santo. De acordo com o portal G1, até o final do mês de julho o teste poderá ser comprado em todo o país. Aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no mês de maio, o teste detecta anticorpos do HIV em gotas de sangue. A Anvisa apontou efetividade de 99,9% do produto, mas a presença do vírus só é detectada após 30 dias do contato. O preço do produto deve variar entre R$ 60 a R$ 70.



Brasil só deve crescer depois que eleger novo presidente, avaliam economistas

Foto: Reprodução

Os economistas Edmar Bacha, José Roberto Mendonça de Barros, Bernard Appy, Marcos Lisboa e Alexandre Schwartsman já ocuparam cargos públicos. Sabem como política e economia se entrelaçam. E têm um diagnóstico comum: apesar de o mercado financeiro manter a calma e o governo insistir que está no controle da situação, as denúncias envolvendo o presidente Michel Temer já traçaram o destino da economia real, que só deve mesmo crescer depois que o país eleger um novo governante. Há três meses, Mendonça de Barros, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, se declarava um otimista incondicional com a recuperação. Previa para 2017 crescimento de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) - até que veio a delação dos donos da JBS. Foi um balde de água fria. Agora, ele estima algo entre 0,5% e zero. "É desolador, porque eu tenho certeza de que a gente ia mesmo sair do buraco, mas a recuperação deu uma miada e fica amortecida até a próxima eleição." As novas denúncias de corrupção, diz, são indiscutíveis e conclusivas. Por isso, tiraram de cena a alavanca da retomada: a confiança dos empresários. "Para sair do buraco, todos sabem, precisamos de investimentos em infraestrutura, com escala, e já não há ambiente para isso." Para os investidores internacionais, o sinal é ainda pior, avalia Alexandre Schwartsman, ex-diretor de Assuntos Internacionais do BC. "Passamos a imagem de país com sérios problemas de governança, que vai ficando mais parecido com a Rússia - onde a corrupção está aí, ninguém dá a mínima e faz parte do jogo - e menos parecido com países que conseguiram avançar, como Peru e Colômbia, que hoje oferecem mais estabilidade institucional", diz. Preocupa, em particular, o fato de que, enquanto o governo se mobiliza para ficar no poder, há desarticulação em torno de medidas para socorrer as combalidas contas públicas. Quem já viu uma crise do gênero, por dentro, garante que compromete a rotina de trabalho. "Estava no Ministério da Fazenda quando ocorreu o escândalo do Mensalão. 

Na hora em que um governo enfraquece, abandona a agenda propositiva e surge um monte de propostas de bondades, para salvar a situação", diz Bernard Appy, ex-secretário executivo e de Política Econômica da Fazenda. Nesse cenário, cresce o temor de que, no toma lá dá cá para sobreviver, haja sacrifício da reforma da Previdência. Ela pode vir "desmilinguida" ou nem vir, inviabilizando o corte de gastos e levando à explosão da dívida. O estrago, dizem, não pode mais ser revertido na gestão de Temer, indiciado por corrupção. Edmar Bacha, um dos pais do Plano Real, define o estado de ânimo geral: "Alguém disse, muito corretamente, que esse governo se divide em AJ e DJ, antes e depois de Joesley Batista, da JBS (empresário que gravou o presidente). Pois, no DJ, não tem ponte nem pinguela para futuro da economia", diz. Na avaliação dos economistas, existe ao menos um alento no cenário: é baixo o risco de um novo agravamento da crise. "Há uma certa resistência, uma resiliência na economia, e a boa notícia é que ela não vai dar meia volta, não retornaremos àquela recessão", diz José Roberto Mendonça de Barros. O que impede um eventual retrocesso é o avanço de setores que ficam descolados da crise, como agricultura e mineração; o bom desempenho das exportações; bem como a queda da inflação, que permite a redução da taxa básica de juros e, consequentemente, deixa o crédito mais acessível. Alexandre Schwartsman estima que pode haver recuperação do consumo, em especial porque o desemprego deu sinais de que parou de aumentar. "Não será um consumo nada exuberante, mas qualquer melhora jáé bom", diz.

CONTINUE LENDO


Gasto do governo sobe o dobro do permitido pelo teto

O presidente Michel Temer (Foto: Reprodução)

O teto dos gastos enfrenta a sua primeira prova de fogo no ano que vem. Pela regra, a despesa da União poderá crescer pouco mais de 3%. No entanto, a previsão é que as despesas obrigatórias com INSS, aposentadorias de servidores federais e benefícios a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda crescerão mais que o dobro desse valor permitido: 8%. O limite para o crescimento de gastos da União é uma das principais medidas econômicas do governo Michel Temer. Ao colocar freio nas despesas, o Estado sinaliza que tem compromisso com a saúde das finanças públicas e preserva a confiança junto a investidores. Pela regra, o gasto anual corresponde à inflação oficial, medida pelo IPCA, acumulada em 12 meses até junho do ano anterior. Junho já passou e é possível traçar cenários. O IPCA-15, prévia do índice, aponta uma alta de 3,52% entre junho do ano passado e junho deste ano. O resultado final (que valerá para o teto de 2018) deve ser ainda menor, segundo economistas, porque a inflação segue em queda.