97 News
publicidade
 
Vídeo em Destaque
 
Fãs dão o último adeus ao Maluco do Veneno
 
Mais vídeos
 
publicidade
 
Facebook
 
publicidade
 
Resultado da busca pela categoria "brasil":
21.Jun.2017 - 07:54
 
PF encontra indícios de crime de corrupção contra Temer
POR SERGIO FADUL E CAROLINA BRÍGIDO
 
 

Rocha Loures era identificado em Brasília como uma pessoa próxima de Temer, de quem foi assessor. - Divulgação/Rodrigo Rocha Loures
 

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu relatório parcial das investigações da Polícia Federal no inquérito do qual o presidente Michel Temer faz parte. Para os investigadores, houve crime de corrupção. A conclusão leva em consideração, além dos indícios e de outras provas, duas conversas entre o diretor da JBS Ricardo Saud e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures que já foram periciadas e ajudam a reforçar os indícios de crime. Procurada, a Polícia Federal não comentou o relatório e nem quis se manifestar. Foi pedido ainda um prazo adicional de cinco dias para apresentar uma conclusão sobre o crime de obstrução de Justiça. Esse tempo será usado para concluir a perícia no audio da gravação do dono da JBS Joesley Batista com o presidente Temer. A PF teria optado por ser mais cautelosa nesse ponto. O prazo inicial dado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato, foi de dez dias. Depois, a pedido da PF, foram concedidos mais cinco dias. Agora, o ministro vai decidir se estende ainda mais o prazo.


stest 

 
(0) comentário(s)
publicidade
20.Jun.2017 - 14:46
 
Por 10 votos a 9, comissão do Senado rejeita relatório da reforma trabalhista
Informações do G1
 
 

Reprodução/ Agência Senado
 

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitou nesta terça-feira (20), por 10 votos a 9, o relatório da reforma trabalhista. O resultado representa uma derrota para o governo Michel Temer, que vê na reforma trabalhista um dos principais projetos para a retomada do crescimento econômico. A reforma trabalhista foi enviada ao Congresso pelo presidente Michel Temer no ano passado. O projeto estabelece pontos que poderão ser negociados entre patrões e empregados. Em caso de acordo coletivo, passam a ter força de lei. O texto já passou pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Na última terça-feira (13), o relator Ricardo Ferraço (PSDB-ES) leu parecer favorável à aprovação da reforma. Ele rejeitou todas as emendas que haviam sido apresentadas ao texto e manteve todo teor do projeto que foi aprovado pela Câmara. Apesar de o texto do governo ter sido rejeitado na Comissão de Assuntos Sociais, a reforma trabalhista ainda vai passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, por fim, pelo plenário do Senado.

 
 
 
 
 
(0) comentário(s)
publicidade
20.Jun.2017 - 07:47
 
Ailton Lee, do 'Forró Desejo de Mulher', está entre os mortos no desastre de Salinas
 

Informação da morte do músico foi confirmada por sócios da banda, através de entrevista a uma emissora de rádio de Salvador. Amigos do também empresário prestam homenagens nas redes sociais (Foto Repr
 

O músico e também empresário Ailton Lee, dono e guitarrista da banda de forró Desejo de Mulher é um dos mortos no grave acidente em que um ônibus que saiu de São Paulo para Euclides da Cunha virou no estado de Minas Gerais. A notícia foi confirmada em redes sociais e através de entrevista de um dos sócios da banda a uma emissora de rádio de Salvador. O acidente foi na BR 251, perto da cidade de Salinas na madrugada desta segunda-feira (19). Ainda não há maiores detalhes sobre as circunstâncias em que aconteceu o acidente que deixou 27 pessoas feridas, com a maioria sendo internada com vários ferimentos em um hospital da cidade de Salinas, em Minas Gerais, onde ocorreu a tragédia. Através de redes sociais, amigos de Ailton começam a postar mensagens sobre a ocorrência, lamentando a perda do músico. 

 
(0) comentário(s)
publicidade
19.Jun.2017 - 10:19
 
Acidente com ônibus deixa 9 mortos e 18 feridos na BR-251, em Salinas
 

Motorista do ônibus teria perdido o controle da direção (Foto: Reprodução)
 

Pelo menos nove pessoas morreram e 18 ficaram feridas em um acidente de ônibus na BR-251, no KM 317, em Salinas, no Norte de Minas. O veículo, que saiu de São Paulo (SP) com destino a cidade de Euclides da Cunha (BA), teria perdido o controle da direção e tombado na pista. Entre as vítimas está um bebê de apenas dois meses. Alguns feridos foram encaminhados para unidades de saúde de Salinas por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).  A Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda não soube informar a dinâmica do acidente. 

 
(0) comentário(s)
19.Jun.2017 - 09:13
 
Correios suspendem serviço de e-Sedex a partir de hoje (19)
 

(Foto: Reprodução)
 

Os Correios vão encerrar, a partir desta segunda-feira, o e-Sedex, serviço de encomenda expressa para produtos comprados pela internet. Em nota, a estatal informou que a mudança faz parte da nova política comercial da empresa e que novas postagens de encomendas deverão ser realizadas por Sedex tradicional ou PAC. O fim do e-Sedex estava previsto desde o fim de 2016, mas uma ação movida pela Associação Brasileira de Franquias Postais (Abrapost) acabou postergando esse término. Na época, os Correios alegavam que a extinção da modalidade era uma forma de conter a crise e reduzir custos internos de operação, visto que o e-Sedex trabalhava com logística e prazos menores de Sedex, mas com preço de encomendas comuns - com entrega mais demorada. "Além desses serviços (PAC e Sedex), os Correios possuem parcerias com os maiores marketplaces do país e prosseguem com a implantação do novo serviço Correios Log - Comércio Eletrônico, também conhecido como e-Fulfillment, que possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes", disseram os Correios em nota. Segundo a Abrapost, o e-Sedex representa 30% do faturamento das lojas franqueadas. Quando recorreu à Justiça, a Abrapost alegava que o custo maior para enviar encomendas agora deverá ser repassado ao consumidor. Há ainda o risco, teme a Abrapost, de os consumidores optarem por outras empresas de entrega, concorrentes dos Correios. O e-Sedex era restrito a algumas cidades e tinha limite de peso para objetos postados - de até 15 quilos.


 

 
(0) comentário(s)
publicidade
19.Jun.2017 - 08:43
 
Candidatos têm até hoje para se inscrever em lista de espera do Sisu
 

(Foto: Reprodução)
 

Hoje é o últimos dia para os candidatos à segunda edição deste ano do Sistema de Seleção Unificada se inscreverem na lista de espera. Podem participar os candidatos que não foram selecionados na chamada regular ou que foram aprovados somente para a segunda opção de curso, tendo ou não se matriculado. A convocação dos aprovados está prevista para o próximo dia 26. Para participar, basta acessar a página do Sisu na internet. É necessário ter em mãos o número de inscrição e a senha do Enem de 2016. A lista de espera do Sisu é restrita à primeira opção de vaga do candidato. Concluída a manifestação de interesse, será emitida uma mensagem de confirmação. A convocação dos selecionados para a matrícula caberá às próprias instituições de educação superior. Assim, é importante que os participantes acompanhem as convocações feita por elas. Sistema informatizado do Ministério da Educação, o Sisu oferece vagas no ensino superior público com base na nota do Enem. Ao todo, serão ofertadas 51.913 vagas em 1.462 cursos de 63 instituições de ensino, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais. Nesse processo, valerá a nota do Enem 2016. Para participar, os candidatos não podem ter tirado 0 na redação do Enem. Além disso, algumas instituições estabelecem notas mínimas para ingresso em determinados cursos. No ano passado, mais de 6 milhões fizeram o Enem.

 
(0) comentário(s)
17.Jun.2017 - 07:51
 
Joesley diz que Temer era 'o chefe da orcrim' e superior de Cunha; Geddel era mensageiro
Bahia Notícias
 
 

Entrevista foi concedida à revista Época | Foto: Reprodução/ Facebook
 

O sócio da holding J&F (a qual pertence o grupo JBS) Joesley Batista afirmou em entrevista publicada nesta sexta-feira (17) pela revista Época que o presidente Michel Temer “é o chefe da Orcrim [sigla para organização criminosa] da Câmara”.  Temer, Eduardo, Geddel, Henrique [Alves], [Eliseu] Padilha e Moreira [Franco]. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles", completou. Ele reforçou dizendo que o grupo que eles compõem é "“a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil. Liderada pelo presidente”. O empresário disse ter certeza de que o peemedebista sabia dos supostos pagamentos feitos ao ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha e ao doleiro Lúcio Bolonha Funaro, apontado como seu aliado. "Sem dúvida [Temer sabia dos pagamentos]. Depois que o Eduardo foi preso, mantive a interlocução desses assuntos via Geddel. O presidente sabia de tudo", afirmou. Joesley acrescentou ainda que Temer está acima de Cunha no esquema do qual participam. "A pessoa à qual o Eduardo se referia como seu superior hierárquico sempre foi o Temer”. Segundo o empresário, ele recebia pedidos de Temer. "O Temer não tem muita cerimônia para tratar desse assunto. Não é um cara cerimonioso com dinheiro", classificou. "Acho que ele me via como um empresário que poderia financiar as campanhas dele -e fazer esquemas que renderiam propina". Ele citou um exemplo. "Teve uma vez também que ele me pediu para ver se eu pagava o aluguel do escritório dele na praça [Panamericana, em São Paulo]", contou. Joesley afirma que não atendeu à solicitação. Na “organização” apontada pelo sócio da J&F, o ex-ministro Geddel Vieira Lima desempenhava um papel de mensageiro. "E toda hora o mensageiro do presidente me procurando para garantir que eu estava mantendo esse sistema", afirmou, acrescentando posteriormente: "Geddel [era o mensageiro]. De 15 em 15 dias era uma agonia terrível. Sempre querendo saber se estava tudo certo, se ia ter delação, se eu estava cuidando dos dois. O presidente estava preocupado. Quem estava incumbido de manter Eduardo e Lúcio calmos era eu", detalhou. Como já havia dito na delação da JBS, ele perdeu o contato após Geddel deixar a Secretaria de Governo. "Eu informava o presidente por meio do Geddel. E ele sabia que eu estava pagando o Lúcio e o Eduardo. Quando o Geddel caiu, deixei de ter interlocução com o Planalto por um tempo. Até por precaução". Segundo Joesley, além de Temer, Cunha e Funaro também faziam pedidos. No caso deles, as solicitações eram variadas – em uma das situações, Cunha teria pedido R$ 5 milhões para evitar a abertura de uma CPI que atingiria a JBS. O empresário afirma que não fez o pagamento. Os pedidos teriam continuado mesmo após a prisão do parlamentar, em outubro do ano passado. Joesley voltou ao Brasil no último domingo (11) para prestar esclarecimentos à Procuradoria Geral da República (PGR) – em comunicado, ele afirmou que estava na China, não nos Estados Unidos.

 
(0) comentário(s)
publicidade
16.Jun.2017 - 20:12
 
Ex-vocalista do Cavaleiros do Forró e marido morrem em acidente de trânsito
 

Eliza Clivia, 36 anos, e o marido baterista Sérgio Ramos, não sobreviveram ao impacto de veículo onde estavam, com um ônibus (Fotos: Reprodução)
 

No início da tarde desta sexta-feira (16) a cantora paraibana Eliza Clivia, 36 anos, ex-vocalista da Banda Cavaleiros do Forró, e o marido o baterista Sérgio Ramos morreram em um acidente de trânsito no Centro de Aracaju, segundo o produtor da cantora Jailson Souza. Ao lado, foto tirada há poucas horas, em uma emissora de TV da cidade. A cantora, que iniciou a carreira solo há quatro meses, estava em Aracaju para divulgar um show, que seria realizado na noite desta sexta-feira (16), e fazer entrevistas. De acordo com Souza , ela e o marido estavam em um veículo que colidiu com um ônibus nas esquinas das ruas Aruá e Maruim, quando retornavam de uma entrevista. Além do casal, outras três pessoas da equipe estavam no carro foram socorridas, com ferimentos leves, e encaminhadas a um hospital de Aracaju. E segundo a polícia, elas foram identificadas como: Cleberton José dos Santos, João Paulo Tavares da Silva e Paulo Texeira de Carvalho. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para buscar os corpos.  Relembre Eliza Clívia:

 
 
(0) comentário(s)
14.Jun.2017 - 06:45
 
'Você canta para cachaceiros', diz Alcymar Monteiro à Marília Mendonça
 

“Essa senhora não tem autoridade para falar nada. Como é que ela vem falar que aqui é lugar de sertanejo?”, disse o forrozeiro em áudio que circula no Whatsapp. Filho dele confirma.(Fotos: Reprodução)
 

A guerra entre sertanejos e forrozeiros ganhou um novo capítulo. O cantor de forró Alcymar Monteiro entrou na briga iniciada por Elba Ramalho e atacou Marília Mendonça, que defendeu a presença do gênero musical que representa nos festejos juninos do Nordeste. Um áudio do forrozeiro falando sobre a sertaneja vazou na internet. Nele, Monteiro diz que a música que Marília canta é “horrorosa” e para “cachaceiros”. À revista “Veja”, Júnior Monteiro, empresário e filho do cantor, confirmou que o áudio realmente foi gravado por seu pai, mas que ele “não tem nada contra Marília” e foi destinado aos músicos de um grupo no WhatsApp. “Essa senhora não tem autoridade para falar nada. Como é que ela vem falar que aqui é lugar de sertanejo? Isso é um ‘breganejo’ horroroso para cachaceiro, para quem não tem identidade. Quem tá falando é Alcymar Monteiro”, disse o cantor de forró .

 
(0) comentário(s)
publicidade
13.Jun.2017 - 08:30
 
Prefeituras e empresas brigam por 'novo' ISS após mudanças no Congresso
 

(Imagem Ilustrativa)
 

A alteração na cobrança do Imposto Sobre Serviços (ISS) sobre cartões, leasing e planos de saúde abriu uma disputa entre as prefeituras, que têm no tributo sua principal fonte de receitas, e as empresas dos setores atingidos. A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) diz que a mudança vai distribuir a todas as cidades brasileiras R$ 6 bilhões que antes ficavam concentrados em menos de 50 municípios. Já as companhias argumentam que a medida aumentará o custo operacional e colocará em risco a prestação de serviços em pequenas localidades. O embate cresceu com a decisão do Congresso de derrubar, no fim de maio, o veto presidencial a essa mudança. Agora, esses setores terão de recolher o ISS no local de prestação do serviço, e não mais na sede da companhia. Em vez de pagarem tributos a um ou poucos municípios, terão de recolher os valores a milhares de prefeituras. A votação que selou a mudança teve o aval do Palácio do Planalto, que com isso fez um aceno aos prefeitos em momento de intensa crise política. Semanas antes, o governo do presidente Michel Temer também lançou um parcelamento de dívidas previdenciárias para Estados e municípios. A CNM comemorou a decisão, que, segundo ela, acaba com "desvios" e "subterfúgios" usados por alguns municípios para atraírem empresas desses setores, gerando uma concentração entre poucas sedes. "As empresas estavam tendo benefícios que não poderiam ter", diz o presidente da entidade, Paulo Ziulkoski. Entre essas vantagens, diz, está a redução artificial das alíquotas por meio de descontos na base de cálculo do tributo. A lei prevê que a cobrança do ISS deve ser de 2% a 5%, mas algumas prefeituras recolhiam, na prática, menos de 0,5%, uma vez que descontavam da base de cálculo pagamentos de outros tributos, como PIS/Cofins. "Agora, quem cobrar menos ficará sujeito a improbidade. Seguramente vai aumentar a arrecadação", diz Ziulkoski, apostando no fim da "guerra fiscal" entre municípios. As empresas dizem que vão cumprir a lei, mas não perdem a oportunidade de criticar a medida. O principal impacto mencionado é a necessidade de passarem a ter milhares de inscrições municipais para recolher o ISS às prefeituras. "Isso é quase um pesadelo operacional", diz o diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços (Abecs), Ricardo Vieira. Outro ponto citado pelas companhias é que os benefícios às prefeituras não serão tão grandes se comparados às complicações trazidas pela alteração. A Abecs estima que o setor pague aproximadamente R$ 600 milhões ao ano, considerando a alíquota máxima de 5%. "Isso significa que mais de 3,8 mil municípios não terão renda superior a R$ 2 mil por ano (com ISS sobre cartões). E essa é uma estimativa conservadora", afirma Vieira. A CNM estima arrecadação anual de R$ 2,87 bilhões com ISS sobre cartões de crédito e débito. 

 
(0) comentário(s)
13.Jun.2017 - 08:18
 
Projeto proíbe candidatura de réus à Presidência da República
Agência Senado
 
 

(Arte: Agência Senado)
 

Uma alteração na Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135) pode tornar mais rigorosos os critérios para candidatura ao cargo de presidente da República. Segundo o Projeto de Lei Complementar (PLS) 176/2017, quem for réu em ação penal ou de improbidade administrativa não poderá pleitear o cargo. A proposição é complementar à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2016 que impede réus de estarem na linha sucessória da presidência. Pelo projeto, mesmo que não tenha ocorrido condenação do réu em primeira instância fica vedada a candidatura para presidente da República. O autor do PLS, senador José Medeiros (PSD-MT), defende que uma leitura ética da Constituição federal já indica a necessidade de impedir a candidatura presidencial de quem seja réu em ações de crimes previstos em lei e em ação (civil) de improbidade administrativa. Segundo Medeiros, só o fato de um réu considerar sua candidatura ao mais alto cargo da República Federativa é um “escárnio com a legislação brasileira e com a própria ideia de moralidade administrativa”. A Lei da Ficha Limpa, de 2010, já prevê a inelegibilidade para qualquer mandato de quem tenha sido condenado por órgão colegiado, visto a ocorrência de delitos determinados em lei. A definição já vale para o cargo de presidente da República, mas de acordo com Medeiros é uma previsão “insuficiente” para preservar a moralidade política. A garantia em lei da imunidade processual temporária do presidente também é abordada pelo senador. Nesse caso específico, Medeiros não descarta a possibilidade de um réu “concorrer na eleição presidencial, exatamente para obter uma ‘carência’ em seus processos criminais”. A lei entrará em vigor assim que for aprovada, mas não se aplicará à eleição realizada há menos de um ano de sua vigência, respeitando o artigo 16 da Constituição. A matéria está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), em que aguarda a designação de relator.

 
(0) comentário(s)
publicidade
12.Jun.2017 - 08:17
 
'Tive vontade de morrer', diz adolescente que teve a testa tatuada por agressores
 

“Comecei a chorar”, disse o rapaz na tarde deste domingo (11) na casa onde mora com a avó. O rapaz de 17 anos negou que tenha roubado uma bicicleta de um deficiente físico.| Foto: Reprodução
 

O adolescente que teve a testa tatuada por dois agressores em uma pensão em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, disse que “teve vontade de morrer” quando olhou no espelho e viu a frase “Sou ladrão e vacilão” marcada para sempre em seu rosto. “Comecei a chorar”, disse o rapaz na tarde deste domingo (11) na casa onde mora com a avó. O rapaz de 17 anos negou que tenha roubado uma bicicleta de um deficiente físico, como alegaram os dois homens que o torturaram. “Eu estava bêbado, esbarrei na bicicleta e ela caiu”, afirmou. Os responsáveis pela tortura são o tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27 anos, e o vizinho dele, Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos. Na tarde deste sábado, a juíza Inês Del Cid, da Vara Criminal de São Bernardo do Campo, decretou a prisão preventiva deles.

 
(0) comentário(s)
publicidade
12.Jun.2017 - 07:02
 
Sai hoje (12) resultado do ProUni do segundo semestre
Andreia Verdélio, Agência Brasil
 
 

(Divulgação)
 

Sai hoje (12) o resultado da edição do segundo semestre do Programa Universidade para Todos (ProUni). O prazo para se candidatar a uma bolsa do programa terminou na sexta-feira (9) e, até as 12 h daquele dia, o sistema registrou mais de 370 mil estudantes inscritos e mais de 720 mil inscrições – pois o estudante pode selecionar até duas opções de curso, entre os 27.237 disponíveis. O resultado estará disponível na página do programa na internet. Neste processo seletivo, o ProUni oferta 147.492 bolsas em 1.076 instituições privadas de educação superior em todo o país. O número de bolsas oferecidas é 17% maior do que na segunda edição do programa do ano passado. Do total de bolsas, 67.603 são integrais e 79.889, parciais. O estudante tem até o dia 19 de junho para procurar a instituição de ensino para a qual foi pré-selecionado a fim de comprovar as informações prestadas na inscrição. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação do candidato. O ProUni é voltado a alunos da rede pública ou bolsistas integrais da rede particular. Para participar, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016, ter obtido o mínimo de 450 pontos na média das notas e não ter zerado a redação. Também estão incluídas as pessoas com deficiência e professores da educação básica em escolas públicas que compõem o quadro de pessoal permanente da instituição. O processo seletivo será constituído de duas chamadas sucessivas, sendo que a primeira ocorre hoje e a segunda está prevista para 26 de junho. Na segunda chamada, a comprovação das informações deverá ser feita de 26 a 30 de junho. Para participar da lista de espera, o estudante deverá manifestar seu interesse na página do programa, entre 7 e 10 de julho. A lista estará disponível no sistema, para consulta pelas instituições de educação superior, no dia 13 de julho. Nesse caso, o candidato deverá comparecer à instituição e entregar a documentação no período de 17 a 18 de julho.

 

 
(0) comentário(s)
publicidade
11.Jun.2017 - 07:09
 
Governo jamais acionou Abin para espionar Fachin, diz nota do Planalto
Estadão Conteúdo
 
 

(Foto: Reprodução)
 

O Palácio do Planalto informou, por meio de nota, que o presidente da República, Michel Temer, jamais acionou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para investigar a vida do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.“O governo não usa a máquina pública contra os cidadãos brasileiros, muito menos fará qualquer tipo de ação que não respeite os estritos ditames da lei”, diz a nota, divulgada em resposta a uma matéria publicada ontem (9) no site da revista Veja. A reportagem cita como fonte um auxiliar do presidente que teria pedido para ficar no anonimato.O Planalto diz ainda que a Abin cumpre suas funções segundo os princípios do estado de Direito e nos limites da lei. “Não há, nem houve, em momento algum a intenação do governo de combater a operação Lava Jato”, acrescenta a nota.A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármem Lucia, também se manifestou sobre a notícia da Veja. Em nota, neste sábado (10), a ministra disse que é “inadmissível a prática de gravíssimo crime contra o Supremo Tribunal Federal” se confirmada a informação divulgada pela revista. De acordo com Cármem Lucia, a prática é “própria de ditaduras” e mais danosa se realizada contra “a responsável atuação de um juiz”.“Se comprovada a sua ocorrência, em qualquer tempo, as consequências jurídicas, políticas e institucionais terão a intensidade do gravame cometido. A Constituição do Brasil será cumprida e prevalecerá para que todos os direitos e liberdades sejam assegurados, o cidadão respeitado e a Justiça efetivada”, diz a presidente do STF no comunicado.O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também divulgou nota em que afirma ter tomado conhecimento “com perplexidadade” da suposta utilização da Abin para investigar o ministro Edson Fachin. Segundo Janot, Fachin “tem pautado sua atuação com isenção e responsabilidade”.“A se confirmar tal atentado aos Poderes da República e ao Estado de Direito, ter-se-ia mais um infeliz espisódio da grave crise de representatividade pela qual passa o país”, diz Janot. Segundo ele, na hipótese de confirmação da notícia, “em lugar de fortalecer a democracia com iniciativas condizentes com os anseios dos brasileiros, adotam-se práticas de exceção”.O procurador-geral diz que há uma diferença “colossal” entre investigar dentro dos procedimentos legais e usar o aparato do Estado para “intimidar” a atuação das autoridades e “denegrir sua imagem e das instituições a qual pertencem”. Segundo Janot, tal prática fragilizaria a Abin e os direitos e garantias dos cidadãos e é repudiada pelo Ministério Público.

 
(0) comentário(s)
11.Jun.2017 - 07:04
 
Homem é preso após tatuar eu 'sou ladrão e vacilão' na testa de adolescente
 

Familiares procuraram a polícia depois de receber o vídeo em que o jovem de 17 anos aparece sendo tatuado. Ele está desaparecido desde 31 de maio (Foto: Reprodução)
 

O tatuador Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, e o vizinho Maycon Wesley Carvalho dos reis, 27 anos, foram presos em flagrante por tortura, na noite desta sexta-feira (9), no Centro de São Bernardo do Campo. Eles são responsáveis por tatuar a inscrição “eu sou ladrão e vacilão” na testa de um adolescente de 17 anos. O crime, segundo informações da polícia, foi cometido na manhã desta sexta-feira. Na tarde deste sábado (10), a juíza da Inês Del Cid, da Vara Criminal de São Bernardo do Campo, decretou a prisão preventiva dos dois. 

 
(0) comentário(s)
 
Rádio Alternativa FM 97,9
 
Últimos Eventos
 
 
Mais vídeos
 
publicidade
 
Comentários
 
Webiston Barbosa Reis em:
Ator Fábio Assunção protagoniza cenas de confusão em Pernambuco
 
Geilson Dos Santos Silva em:
Prefeitura dá início a trabalho de pavimentação asfáltica no Bairro Olhos D’água
 
Webiston Barbosa Reis em:
Só Legal e Beto Bonelly Produções: ‘Obrigado pelo grande sucesso do Forró do Sítio 2017’
 
João Vitor em:
Refletindo o sentimento popular: ‘Brumado está se tornando a terra da tristeza e da indignação’, afirma Zé Ribeiro
 
 
 
Categorias
 
97 News © 2010-2017. Todos os direitos reservados.
 [email protected]
Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções