ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Operação `Gatonet´ da PF combate comércio de receptores ilegais de TV por satélite

Brumado: Polícia Civil explica ação e prisão efetuada na Operação 'Sem Filtro'

'Nati Perigosa' é presa na Bahia horas após postar foto de arma em rede social

2ª Virada Educacional acontece nesta quinta (21) em todas as escolas da rede estadual de Brumado

Waldenor destaca reforma do Centro de Cultura no Plenário da Câmara

Pavimentação da Rua Umburanas continua sendo executada pela Prefeitura Municipal

Projeto de autoria do vereador Léo Vasconcelos propõe a criação dos distritos de Umburanas, Samambaia e Arrecife

Brumado: Acontece em outubro a 1º Seresta da Vila Presidente Vargas

Brumado: Tiro de Guerra 06/024 realiza palestra sobre a prevenção ao Suicídio

Em alusão ao Dia da Árvore CEEP ira realizar segunda etapa do projeto 'Verde que te quero verde'

Obras de canalização do Riacho do Bate Pé irão promover uma grande transformação urbana aos bairros São José e Santa Tereza

Vereador Elias Piau apresenta importante projeto para a área de saúde preventiva de Brumado

Cantor sertanejo Rafael é preso em operação contra falsificação de cigarros

Deputados e lideranças defendem melhorias para Tanhaçu

Brasil: Operação da Polícia Federal mira quadrilha que fraudou R$ 1 milhão em empréstimos na Caixa

Ginecologia e obstetrícia na Clínica Master com Dr. David Tanajura

Vereador Lek apresentou importante Projeto de Lei na última sessão do Legislativo de Brumado

ONG protetora de animais acusa prefeitura de confinar cães em local inadequado em Livramento de Nossa Senhora

Brumado: Vem ai a `3ª Festa Top´ na AABB com Os Clones

Amigos de Joab Paiva irão realizar grande show em prol do artista brumadense



BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

Brasil: Operação da Polícia Federal mira quadrilha que fraudou R$ 1 milhão em empréstimos na Caixa

Foto: Conteúdo 97News

O Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (20) a Operação Inimigo Oculto, que tem como alvo uma quadrilha responsável por quase R$ 1 milhão de prejuízos aos cofres da Caixa Econômica Federal. Entre os investigados, três são ex-prestadores de serviço da Caixa Econômica e teriam desviado dinheiro por meio de concessão fraudulenta de 46 empréstimos pessoais para familiares e amigos – contra eles, há três mandados de prisão temporária. Há também 30 de condução coercitiva, além de três mandados de busca e apreensão. A operação acontece na Bahia, no Distrito Federal e no Pará. As ordens judiciais incluem também o bloqueio de cerca de R$ 950 milhões nas contas dos investigados. De acordo com a PF, os investigados usavam senhas de empregados da Caixa para inserir indevidamente dados no sistema, incluindo rendas fictícias, sem a apresentação de qualquer documento comprobatório – deste modo eram viabilizados os empréstimos. Quando o dinheiro era creditado nas contas indicadas, os investigados faziam saques e transferências, evitando que a Caixa viesse a bloquear os valores, após identificar a fraude. Os alvos da operação serão indiciados por estelionato qualificado, falsificação de documento público, associação criminosa e lavagem de dinheiro. A PF vai investigar se houve a participação de empregados da Caixa nos crimes.



General fala em 'intervenção militar' em palestra em Brasília

(Foto: Divulgação Exército)

Em palestra promovida pela maçonaria em Brasília na última sexta-feira (15), o secretário de economia e finanças da Força e general da ativa do Exército, Antônio Hamilton Mourão, declarou que uma “intervenção militar” poderá ser a saída caso o Judiciário não solucione “o problema político”, em referência aos políticos envolvidos em corrupção. Segundo matéria da Folha, o general ainda afirmou que pode chegar a um momento que os militares podem “impor isso”, e que essa “imposição não seria nada fácil”. Essa posição ainda seria compactuada por seus “companheiros” do Alto Comando do Exército. Mourão é natural de Porto Alegre (RS) e está no Exército desde 1972. Ele ficou conhecido em 2015 por fazer críticas ao governo Dilma Roussef, e na ocasião foi exonerado do Comando Militar do Sul, pelo comandante do Exército Eduardo Villas Boas. Na época, um oficial sob seu comando fez uma homenagem póstuma ao coronel Brilhante Ustra, acusado de inúmeros crimes de tortura e assassinato na ditadura militar.



Paraná: Dois terremotos atingem cidades; maior magnitude foi de 5,1 graus

Foto: Reprodução Google Maps

Dois terremotos foram registrados em duas cidades do Paraná na madrugada desta segunda-feira (18). Os fenômenos foram confirmados pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo. O primeiro tremor, de 4,5 graus de magnitude, foi registrado à 0h16, com epicentro na cidade de Rio Branco do Sul, a 50 quilômetros da capital, Curitiba – inicialmente, o Centro de Sismologia informou ser a cidade de Itaperuçu, mas a correção foi feita às 4h45. O terremoto estava a 51 quilômetros de profundidade. O outro abalo sísmico, de 5,1 graus de magnitude, ocorreu na cidade de São Jerônimo da Serra, que fica a 337 quilômetros de Curitiba. Neste, o terremoto foi gerado a 10 quilômetros de profundidade. De acordo com o Corpo de Bombeiros, não foram registradas ocorrências durante a madrugada. 



Em posse de Raquel Dodge na PGR, Temer pedirá harmonia entre Poderes

(Foto: Reprodução)

Em guerra declarada com o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, o presidente Michel Temer vai adotar um tom conciliador e defender a independência e maior harmonia entre os Poderes no discurso que fará nesta segunda-feira, 18, na posse de Raquel Dodge. Ela é a primeira mulher a assumir a Procuradoria-Geral da República (PGR), o que também será destacado na fala do presidente. A expectativa é de que Temer não faça menção a Janot em seu breve discurso na cerimônia, marcada para as 8 horas, na sede da instituição. Em seguida, o presidente embarca para os Estados Unidos, onde participa da Assembleia-Geral da ONU. Alvo de duas denúncias e um inquérito apresentados na gestão de Janot, o presidente pretende chamar a atenção para a participação feminina no comando de órgãos ligados ao Judiciário – além de Raquel no Ministério Público Federal, Cármen Lúcia no Supremo Tribunal Federal (STF) e Laurita Vaz no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Outro desafeto do ex-PGR, o ministro Gilmar Mendes, do STF, também tem presença confirmada na cerimônia desta segunda-feira. Há dez dias, o ministro chegou a dizer que Janot foi o procurador-geral “mais desqualificado da história”. Janot deixa o cargo após enfrentar o seu pior momento – em suas próprias palavras – na reta final do mandato. O ex-procurador rescindiu na semana passada o acordo de colaboração premiada com executivos do Grupo J&F após suspeitas de “jogo duplo” de um de seus auxiliares, o ex-procurador Marcello Miller, que teria orientado a delação. O desfecho do acordo, o mais bombástico da gestão de Janot tanto pelos benefícios aos delatores como por acusar diretamente o presidente da República, abriu brecha para uma série de críticas ao ex-procurador-geral.



Jornalismo de Luto: Morre Marcelo Rezende aos 65 anos, vítima de câncer

DIVULGAÇÃO/FACEBOOk

O jornalista Marcelo Rezende morreu, neste sábado (16/9), aos 65 anos. O autor do bordão “Corta para Mim” lutava contra câncer no fígado e no pâncreas. Desde a última terça-feira (12), ele estava internado no hospital Moriah, na Zona Sul de São Paulo. Marcelo Rezende construiu carreira na televisão em programas policiais. Antes de morrer, o jornalista comandava o “Cidade Alerta”, da rede Record. A atração mostrava crimes e ações das forças de segurança. O apresentador, que deixa cinco filhos, também passou pela Globo, onde comandou o “Linha Direta”. Na RedeTV! esteve à frente do telejornal “RedeTV! News”.



Jovens podem viajar e ver shows de graça pelo Brasil; saiba como se cadastrar

(Foto: Divulgação)

Jovens de 15 a 29 anos, com renda de até dois salários-mínimos, já podem se cadastrar no aplicativo ID Jovem disponível na Play Store, e viajar gratuitamente de um estado a outro do Brasil. Por meio do cadastro, eles ainda podem assistir a shows, espetáculos e eventos esportivos pagando meia entrada. Além do aplicativo, também é possível fazer o cadastro por meio do site do “ID Jovem”. O Número de Identificação Social (NIS), contendo 11 dígitos, é a “chave” para acessar o site e o aplicativo e emiti-la. Para usar a identidade não é preciso imprimi-la. Basta apresentar a imagem do cartão na tela do celular no momento da aquisição do bilhete ou ingresso, acompanhada de documentação oficial com foto. O funcionamento da meia-entrada artística-cultural e esportiva é semelhante ao já conhecido da Carteira de Identificação Estudantil. Essa possibilidade permite que jovens de baixa renda que não estudam também paguem meia entrada em diversos eventos. As recusas em aceitar a ID Jovem no pagamento da meia-entrada devem ser encaminhadas ao Procon. A reserva de vagas em ônibus interestaduais deverá se feita, no mínimo, três horas antes da viagem. Serão reservadas duas vagas gratuitas em cada veículo, comboio ferroviário ou embarcação do serviço convencional de transporte interestadual de passageiros; e duas vagas com desconto de 50% (cinquenta por cento), no mínimo, no valor das passagens, a serem utilizadas depois de esgotadas as vagas gratuitas. Caso a empresa se recuse a fornecê-lo, as denúncias devem ser feitas pelo telefone 166 da ANTT. 



Rombo da Funcef: Dívida trabalhista da Caixa pode chegar em R$ 6,3 bilhões

Foto: Luciano Santos l 97News

Ações trabalhistas contra a Caixa podem resultar em uma perda adicional de R$ 6,35 bilhões para a Funcef, fundo de pensão dos funcionários da estatal. Aposentados, pensionistas e empregados da ativa acusam o banco de não pagar horas extras ou exigem a incorporação de remunerações por função de confiança e gerência, o que acarreta revisão do valor a ser pago em aposentadorias e pensões. Na prática, o funcionário da Caixa que ganha a ação na Justiça passa a receber uma aposentadoria maior do que o salário-base que o banco lhe pagava e sobre o qual contribuía. Hoje, a Funcef arca com essa diferença. Um dos planos que estão no centro da disputa (o REG/Replan saldado), já tem um rombo de R$ 5,4 bilhões, sendo um quarto disso de ações trabalhistas. O outro (REG/Replan não saldado) teve um déficit de R$ 1,2 bilhão em 2016, quase metade oriundo de passivos trabalhistas. Rombos seguidos fazem com que os participantes desses dois planos tenham de pagar contribuições extras para evitar um colapso futuro no fluxo de benefícios. Por considerar que as condenações judiciais têm reforçado o déficit, a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae) quer que o banco banque sozinho esse custo. A Funcef diz que as próprias entidades de funcionários estimulam o ingresso dessas ações, potencializando o prejuízo. A Caixa não comentou.

O fundo de pensão da Caixa já incluiu no balanço financeiro um total de R$ 2,4 bilhões referentes a causas com condenação provável, que devem resultar em custo maior com benefícios. Mas há outros R$ 12,7 bilhões em passivos trabalhistas que não foram incluídos nas contas do Funcef até o fim do ano passado, segundo levantamento da Fenae. O valor é 67% maior do que o de 2015 e metade disso (R$ 6,3 bilhões) é considerado passível de perda, ou seja, pode afetar as contas do fundo de pensão. Uma decisão judicial que resulte em aumento no valor do benefício cria um "buraco" no plano, uma vez que a contribuição não foi devidamente recolhida. Se ninguém se responsabiliza por esse aporte adicional, a conta é repartida entre os participantes, ou seja, o banco e seus funcionários. "Caixa e Funcef não autorizaram que os funcionários contribuíssem sobre função de confiança e horas extras, não é justo que eles arquem com isso agora", diz a diretora de Administração e Finanças da Fenae, Fabiana Matheus. Segundo ela, a Caixa já faz sozinha o aporte necessário quando algum beneficiário ganha na Justiça causas envolvendo auxílio-alimentação e plano de saúde, por exemplo. A entidade quer estender esse entendimento às demais questões de litígio entre a Caixa e os funcionários. A Funcef disse que os déficits decorrem do momento econômico e de eventuais perdas sofridas com investimentos, mas que o "aumento de demandas judiciais agrava a situação". Com informações do Estado de São Paulo.

CONTINUE LENDO


Partido questiona norma que alterou a regulamentação da profissão de radialista

(Foto: Reprodução)

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5769 para questionar o artigo 7º da Lei 13.424/2017 que altera a regulamentação da profissão de radialista. O relator da ADI é o ministro Luiz Fux. O dispositivo questionado alterou a redação do parágrafo 4º do artigo 4º da Lei 6.615/1978, que regulamenta a profissão de radialista, e incluiu os incisos I e II. O artigo 4º lista as atividades compreendidas na profissão, e o parágrafo, na redação original, estabelecia que “as denominações e descrições das funções em que se desdobram as atividades e os setores mencionados nos parágrafos anteriores constarão do regulamento”. Com a mudança, essas denominações e descrições, além de passarem a ser “previstas e atualizadas em regulamento”, devem considerar “as ocupações e multifuncionalidades geradas pela digitalização das emissoras de radiodifusão, novas tecnologias, equipamentos e meios de informação e comunicação” (inciso I) e “exclusivamente as funções técnicas ou especializadas, próprias das atividades de empresas de radiodifusão” (inciso II).O partido alega que a alteração legislativa contém vícios formais e materiais que afrontam diretamente a Constituição Federal. Segundo a argumentação, a Lei 13.424/2017 teve origem na Medida Provisória 747/2016, cujo objeto originário era a renovação de concessões e permissões dos serviços de radiodifusão. No entanto, ao longo do processo legislativo, foi inserida emenda que alterava a regulamentação da profissão de radialista. Segundo o autor da emenda, o objetivo seria corrigir defasagens da lei em relação às atribuições do profissional, diante das mudanças tecnológicas no setor. “A emenda tinha o objetivo de promover uma reestruturação na profissão de radialista, fato este que, irrefutavelmente, foge e muito do objeto da medida provisória editada”, sustenta o PCdoB, que aponta a ocorrência da figura do “contrabando legislativo” na etapa de conversão da medida provisória em lei. “O ‘contrabando legislativo’ não é mera inobservância de forma, mas um procedimento antidemocrático, em que se subtrai do debate legislativo a discussão sobre normas que integrarão estavelmente o mundo jurídico”, afirma. “Ao se optar por este ‘método’ de introdução de emenda impediu-se que os dispositivos questionados fossem analisados por comissões temáticas, fossem objeto de audiências públicas e que fosse debatido e refletido de forma mais aprofundada”. Do ponto de vista do conteúdo da norma, o argumento é o de que a alteração, com base nos dois incisos a serem considerados, tem o claro intuito de fazer valer, especificamente para os radialistas, o conceito de multifuncionalidade. A petição inicial explica que regulamento “é um ato administrativo geral e normativo, expedido privativamente pelo chefe do Executivo, por meio de decreto, visando explicar o modo e a forma de execução da lei ou prover situações não disciplinadas em lei”, e está previsto no artigo 84, inciso IV, da Constituição. O poder regulamentar, segundo a argumentação, não é Poder Legislativo, e, portanto, “não pode criar normatividade que inove a ordem jurídica”. Assim, a lei, ao atribuir  a atualização das atividades a um decreto ou regulamento “na realidade promove a concessão de um exercício exorbitante e inconstitucional a estes atos normativos infralegais”. O PCdoB pede a concessão de medida cautelar para suspender a eficácia do dispositivo, sustentando que, se o ato regulamentar se concretizar, “o que está para acontecer”, poderá ocasionar graves danos aos profissionais radialistas. No mérito, pede a declaração da inconstitucionalidade do artigo impugnado.



Petrobras reajusta preços da gasolina e do diesel neste sábado (09)

(Foto: Reprodução)

Os preços de venda da gasolina e do diesel às distribuidoras serão reajustados amanhã (9) em 2,6% e 1,5%, respectivamente, segundo informou hoje (8) a Petrobras. De acordo com a política de preços adotada pela empresa no final de junho, que passou a vigorar no dia 3 de julho, reajustes podem ser aplicados a qualquer momento, até diariamente, desde que a variação acumulada no mês por produto esteja dentro da faixa de +7% ou -7%. Segundo informou a assessoria de imprensa da Petrobras, quando se atinge no mês mais de 7% ou menos de 7% de reajuste, o Grupo Executivo de Mercado e Preços da companhia se reúne e analisa se vai haver alguma correção. No ajuste anterior, que passou a vigorar ontem (7), o aumento para o diesel foi 0,7%, enquanto para a gasolina houve redução de 3,8%. Segundo a companhia, a revisão da política aprovada em junho “permitirá maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitará a companhia competir de maneira mais ágil e eficiente”.



Amazônia: Projetos liberam 5 milhões de hectares de florestas à mineração

Foto: Reprodução

Muito além do imbróglio em torno da extinção da Reserva Nacional de Cobre e seus Associados (Renca), há um amplo interesse de mineradoras em explorar áreas protegidas no Brasil. E projetos de lei apresentados ao Congresso, se aprovados, poderiam liberar essa exploração, hoje proibida, em pelo menos 5 milhões de hectares nos próximos oito anos - um aumento de 13 vezes em relação à área hoje usada pela mineração em áreas protegidas. É o que estima um estudo que cruzou as liberações previstas nesses projetos com cerca de 2.400 pedidos de empresas feitos ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) nos últimos anos para autorização de lavra em áreas onde hoje a exploração é proibida. O trabalho de pesquisadores da Universidade Federal de Goiás, do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) levou em consideração os PLs 37/2011 (que propõe liberar mineração em todas as unidades de conservação de uso sustentável); 3682/2012 (que permite converter 10% das áreas de proteção integral para mineração); e 1610/1996 (que libera a mineração em terras indígenas sem restrições). Só o último está em tramitação, mas os autores decidiram incluir os outros dois na análise "dado o cenário de instabilidade política", conforme escreveram no trabalho, publicado na revista Environmental Conservation. O Ministério de Minas e Energia disse, por meio de nota, que requerimentos que se sobreponham a Unidades de Conservação com restrição total à mineração ou a terras indígenas são "inócuos" e serão indeferidos pelo DNPM. A reportagem também questionou se a pasta apoia os projetos de lei avaliados no estudo. "Nenhum dos projetos de lei citados no artigo atentam ou interferem com a legislação ambiental", respondeu a pasta. O Instituto Brasileiro de Mineração não atendeu à reportagem.



INTERVENÇÃO MILITAR? Em dia de celebração, comandante do Exército descarta a possibilidade

Foto: Leow Lopes/Aratu Online

O sistema político brasileiro vive uma das suas mais profundas crises. Do dinheiro escondido na cueca, até os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento localizado em bairro nobre da capital baiana, passamos por avião recheado de cocaína, delações explosivas e áudios que comprometeram presidentes e ex-presidentes da República, e postulantes ao cargo eletivo mais importante do país. Limpar a sujeira escondida por décadas tem o seu custo, e ele não é pequeno. A desilusão provocada por este cenário faz com que alguns clamem pela volta do regime militar, que imperou no Brasil entre os anos de 1964 e 1985. No dia 7 de setembro, quando é comemorada a independência do país, essa reivindicação, ainda que pontual, ganha simbologia diferente. O general Joarez Alves Pereira Junior, comandante da 6ª Região Militar, responsável pelos estados da Bahia e Sergipe foi categórico ao descartar a possibilidade de uma intervenção. Para ele, isso é reflexo do momento que o país atravessa, associado à credibilidade que a instituição tem junto a setores da sociedade. “Eu não vejo espaço hoje pra essa conversa de intervenção no Brasil. Acho que, mesmo com toda essa crise que estamos vivendo, as nossas instituições estão se fortalecendo. Como costuma dizer também o nosso Comandante [General Eduardo Villas Bôas, Comandante Geral do Exército. Veja vídeo], o Brasil não precisa mais de um tutor, de alguém que precise agir como um moderador”.

General Joarez Alves Junior – comandante da 6ª RM. Foto: Reprodução

Segundo ele, as Forças Armadas têm as suas funções claramente definidas e não deve ser vista como solução para os problemas criados ao longo do regime democrático. “O Exército não será fator de instabilidade e atuará sempre dentro da legalidade e a legalidade que nos dá suporte é a Constituição Federal. Ela prevê, no seu artigo 142, qual é o papel das Forças Armadas: a defesa da pátria e por iniciativa de algum dos poderes, a garantia da lei e da ordem”. O distanciamento histórico do que foi o regime militar também pode ter papel significativo nesse processo, mas, na opinião do general, também ajuda a avaliar de forma mais justa o que de fato ocorreu no país de 64 a 85. “Quanto mais nós nos afastarmos da época em que aconteceram os fatos, mas eu acho que a análise será justa dentro desse perfil histórico. Eu acho que há distorções em algumas análises feitas sobre o que ocorreu, por conjunturas sociais de quem analisa. Mas acho que quando esse foco for analisado a partir da história, haverá um entendimento mais equilibrado do que aconteceu no Brasil nesse período. De quem por um lado ou por outro viveu esse período”. Neste 7 de setembro, a reflexão que deve ser feita por todo o país, passando pelas Forças Armadas, vai muito além das improváveis soluções que já se mostraram não só ineficazes, mas também extremamente traumáticas no passado. Aprender com os erros e escrever novos capítulos, que tenham como alicerces ares de liberdade, respeito às individualidades e ao contraditório, são parte do processo de aprendizagem de uma nação que almeje ser, de fato, independente.



Palocci incrimina Lula em ação sobre propinas da Odebrecht

O ex-ministro Antonio Palocci (fazenda/Casa Civil - Governos Lula e Dilma) incriminou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ação sobre propinas da Odebrecht. Palocci prestou depoimento nesta quarta-feira, 6, perante o juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, base da Operação Lava Jato. Nesta ação, Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro sobre contratos entre a Odebrecht e a Petrobras. "No jantar ocorrido no apartamento do presidente Lula, em que participaram todas essas pessoas, o ex-ministro Palocci os convenceu e os dissuadiu no sentido de que essa operação era escandalosa e que poderia expor demais essa situação. Ficou clara toda a participação do ex-presidente Lula", afirmou o advogado Adriano Bretas, que defende Palocci. Antonio Palocci confessou ter praticados crimes na Petrobras. Ouvido como réu em um processo criminal da Operação Lava Jato, o petista citou R$ 300 milhões da Odebrecht para o esquema do partido. Durante duas horas, Palocci afirmou que está negociando um acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato, mas que colaboraria com a Justiça de forma espontânea. O Ministério Público Federal aponta que propinas pagas pela empreiteira chegaram a R$ 75 milhões em oito contratos com a estatal. Este montante, segundo a força-tarefa da Lava Jato, inclui um terreno de R$ 12,5 milhões para Instituto Lula e cobertura vizinha à residência de Lula em São Bernardo de R$ 504 mil. Além do ex-presidente, também respondem ao processo o ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma), seu ex-assessor Branislav Kontic, o advogado Roberto Teixeira, compadre de Lula, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e outros três investigados.



Foi até a madrugada: Foram contabilizados R$ 51 milhões que foram encontrados em 'bunker' de Geddel

O dinheiro após o término da contagem feita pela Polícia Federal (Foto: PF)

Esconder dinheiro debaixo do colchão é coisa do passado, pelo menos para o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que teve várias malas de dinheiro descorbetas em uma ação policial, as quais estavam escondidas num apartamento de um amigo. A Polícia Federal, que esteve no local e fez a apreensão, terminou nesta quarta-feira, 6, a contagem dos valores apreendidos no bunker ligado ao ex-ministro. Foram apreendidos R$ 51 milhões – R$ 42.643.500,00 e US$ 2.688.000,00. O dinheiro será depositado em uma conta judicial.



Corpo de Rogéria será velado hoje (05) no Rio

A atriz Rogéria (Foto: Reprodução/ TV Globo)

O corpo da atriz Rogéria, de 74 anos, será velado a partir das 11h desta terça (5), no Teatro João Caetano, no Centro do Rio. Nos primeiros momentos, o velório será fechado apenas para pessoas próximas e da família. De 13h às 18h, será aberto ao público. O enterro será na quarta (6), na cidade de Cantagalo, na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde ela nasceu. Rogéria morreu na noite de segunda-feira (4), vítima de choque séptico. O corpo foi liberado do Hospital Unimed-Rio, onde ela estava internada, no fim da madrugada. De acordo com a unidade hospitalar, ela estava internada desde 8 de agosto devido a um quadro de infecção urinária.  Em 25 de agosto, a atriz chegou a receber alta da Unidade de Tratamento Intensivo do hospital (UTI) e foi levada para o quarto. Em julho, a atriz tinha sido internada por duas semanas em uma clínica em Laranjeiras, por conta de uma infecção generalizada. O seu quadro havia piorado depois de uma crise convulsiva. Em redes sociais, famosos lamentaram a morte da atriz Rogéria nesta segunda-feira (4). A cantora Valesca Popozuda disse que Rogéria "levava seu humor e seu talento por onde passava".



SP: Homem leva tiro em assalto e é salvo pela carteira

Carteira ficou com a marca do tiro (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Um funcionário público, de 64 anos, foi baleado durante um assalto em Suzano, São Paulo neste sábado (2) e, segundo a polícia, só não foi atingido no peito por causa da carteira que estava no bolso da camisa, do lado direito. A vítima contou que parou o carro no semáforo, quando foi surpreendido por dois homens que chegaram a pé. Um deles bateu com uma arma no vidro. Na delegacia, o funcionário público contou que desligou o carro e, apesar de não ter reagido, o criminoso atirou em sua direção. O disparo perfurou o vidro lateral esquerdo e atingiu a carteira dele, que estava no bolso da camisa, do lado esquerdo. De acordo com a polícia, a carteira impediu que o projétil perfurasse o peito da vítima, que foi atingida apenas pelos estilhaços de vidro. Os criminosos fugiram sem levar nada. O funcionário público conseguiu dirigir o próprio carro até a sua casa. O caso foi registrado na Delegacia Central como roubo e tentativa de homicídio. A vítima foi encaminhada para exame de corpo de delito. A carteira e o projétil foram apreendidos.

 



Jovem brasileira é a mais infiel do mundo, diz pesquisa

Foto: 97NEWS

Antes que a polêmica seja instaurada, vamos ao que interessa. O site de relacionamento extraconjugal AshleyMadison.com – ou seja, um site dedicado especialmente a pessoas que estão em um relacionamento, mas procuram outros parceiros -, divulgou uma pesquisa, onde aponta que as mulheres brasileiras são as mais jovens quando o assunto é infidelidade. Baseado na idade média das inscritas no serviço, de 26 anos, o diretor geral do site no Brasil, Eduardo Borges, cravou: “Dados recentes representam que as brasileiras já iniciam seus relacionamentos extraconjugais com apenas 1 ou 2 anos de casamento”. Segundo ele, a “culpa” da insatisfação das jovens brasileiras pode ser da própria cultura sensual do País, que não suprime o desejo sexual. Feita com mais de 2.500 mulheres, uma outra pesquisa mostra que 57% delas admitem ter dois ou mais amantes ao mesmo tempo. De acordo com 46%, o desejo de variedade é o principal motivador da traição e 14% se queixam da falta de sexo no casamento. A pesquisa também faz um “top 5” das cidades que tiveram as mulheres mais jovens entrevistadas, que admitiram ser infiéis. Goiânia e Florianópolis tiveram uma maioria de 25 anos, Belo Horizonte de 26, Salvador de 27 e São Paulo de 28 anos.



Juiz não vê estupro e solta homem que ejaculou em passageira de ônibus

Passageiros impediram que agressor saísse do veículo Foto: Marianna Holanda/Estadão

O ajudante de serviços gerais Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi libertado pela Justiça nesta quarta-feira, 30, um dia depois de ejacular em uma passageira dentro de um ônibus na Avenida Paulista. O juiz José Eugenio do Amaral Souza Neto afirmou na sentença que não viu possibilidade de enquadrá-lo por estupro por não ter havido “constrangimento, tampouco violência ou grave ameaça” no caso. Novais, que havia sido indiciado por estupro, tem histórico de sucessivos crimes sexuais. A audiência de custódia ocorreu na manhã desta quarta no Fórum Criminal da Barra Funda. “O crime de estupro tem como núcleo típico constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”, escreveu o juiz. “Entendo que não houve o constrangimento, tampouco violência ou grave ameaça, pois a vítima estava sentada em um banco do ônibus, quando foi surpreendida pela ejaculação.” Para o juiz, ainda assim, o “ato praticado pelo indiciado é bastante grave, já que se masturbou e ejaculou em um ônibus cheio, em cima de uma passageira, que ficou, logicamente, bastante nervosa e traumatizada”. O magistrado também destaca que Novais tem “histórico desse tipo de comportamento”. Segundo o juiz, ele necessita de “tratamento psiquiátrico e psicológico para evitar a reiteração de condutas como esta, que violam gravemente a dignidade sexual das mulheres, mas, que, penalmente, configuram apenas contravenção penal”.



IBGE: Brumado tem 69.677 habitantes; veja as novas estimativas de todas as cidades da Bahia

Foto: Conteúdo l 97NEWS

O Brasil tem 207.660.929 habitantes, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira (30) no Diário Oficial da União. A data de referência para o levantamento é 1º de julho. Brumado cresceu apenas 0,29%, sendo a população atual de 69.677 habitantes. Já em 2016 Brumado tinha 69.473 habitantes. O IBGE analisou as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros. Segundo o orgão, o Brasil cresceu apenas 0,77% entre 2016 e 2017, taxa menor do que 2015 e 2016, que foi de 0,80%. Confira os números dos 417 municípios da Bahia.

 



Aquisição de arma de fogo para moradores de zona rural será analisada pela CCJ

Com a crescente violência no campo a discussão da liberação do porte de arma de fogo para quem reside na zona rural ganhou força (Foto: Reprodução)

A violência no campo levou o senador Wilder Moraes (PP-GO) a apresentar um projeto autorizando a aquisição de arma de fogo para moradores de áreas rurais. O PLS 224/2017 é um dos 40 itens da pauta da próxima reunião da Comissão de Constituição  e Justiça (CCJ) marcada para quarta-feira (30). O relator Sérgio Petecão é favorável à ideia e lembrou que quem vive em sítios e fazendas, em geral, está afastado dos centros urbanos e, consequentemente, da abrangência de rotas de policiamento. Isso faz com que as  famílias fiquem à mercê de  criminosos e sem de meios de defesa, na opinião dele. O PLS 224/2017 altera o Estatuto do Desarmamento e vai ser votado de forma terminativa na CCJ, ou seja, pode ir direto para a Câmara dos Deputados sem passar pelo Plenário do Senado. Outro projeto que pode ir direto para a Câmara é o PLS 358/2015, do senador Raimundo Lira (PMDB-PB), que altera o Código Penal para aumentar a pena de que usa criança ou adolescente para a prática de crimes. A proposta também modifica a Lei dos Crimes Hediondos (Lei nº 8.072/1990) para enquadrar aí o crime que envolva a cooptação de menores de idade por adultos para sua prática.



Gasolina fica mais cara a partir desta terça-feira (29) nas refinarias

(Foto: Reprodução)

A partir de amanhã (29), o preço da gasolina nas refinarias sofrerá um aumento de 1,1% e o do diesel de 0,4%. O anúncio foi feito hoje (28) pela Petrobras e segue a nova política de ajuste de preço, que tem como base o preço de paridade de importação. O ajuste anterior havia sido anunciado no sábado (26), com aumento de 1,2% na gasolina e diminuição de 0,7% no diesel. A nova política foi adotada no começo de julho e, desde então, os reajustes são feitos quase que diariamente. Os percentuais podem ser acompanhados no site da Petrobras.